EDIÇÃO DA SEMANA

Beira-mar

Histórias e novidades sobre a sociedade carioca

Por: Daniela Pessoa

A santa das noivas

Amanda Garcia/divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Uma das principais fontes de consulta para noivas no Brasil, o blog da administradora de empresas paulistana Constance Zahn exibe uma expressiva média de 2,2 milhões de acessos mensais. Ela está à frente também de uma revista sobre casamentos, além de dar palestras e oficinas sobre o tema, que, em princípio, é uma celebração que acontece uma vez só na vida da pessoa. De olho no mercado carioca, que, segundo Constance, está em franca expansão, ela abre em junho um escritório em Copacabana. "Em São Paulo, as cerimônias são bem mais elaboradas. A noiva de lá gasta mais dinheiro, mas é aqui no Rio que temos o cenário perfeito para o grande dia", afirma a empresária. "Lugar nenhum do país compete com o Outeiro da Glória ou a capela do Cristo Redentor. É um luxo imbatível."

Carga total

Daniel Pinheiro/Divulgacao
(Foto: Redação Veja rio)

Toda musa fitness sabe que é preciso fazer força para estar sempre em evidência ? e aqui não há nenhuma referência ao fato de que ela levanta 800 quilos na flexão de pernas. A rainha de bateria, modelo, atriz e dançarina Gracyanne Barbosa acaba de adicionar uma nova ocupação a sua vida: lançou um site com dicas de atividades físicas, alimentação e planos de exercícios desenvolvidos por uma equipe de treinadores e nutricionista. "Malhação e dieta precisam de acompanhamento personalizado", afirma. "Há quem não entenda por que as pessoas pagam para sofrer com isso, mas também não é divertido ficar cinco horas estudando, né?" Ela aproveita para cutucar uma das mais conhecidas representantes da categoria, a saradíssima Gabriela Pugliesi, tachando o perfil da moça no Instagram de "um pouco descuidado". Com relação a si própria, Gracyanne tem consciência de que seu corpo hipertrofiado não é unanimidade. "Tem gente que acha feio, e eu até respeito, mas alguns criticam por pura inveja da minha força de vontade e determinação."

O inimigo do caro

Fernando Moraes
(Foto: Redação Veja rio)

Após doze anos como chef executivo do Grupo Le Vin, o mineiro Marcilio Araujo partiu no ano passado para vo­o-solo e abriu em São Paulo o restaurante Benedictine, que logo caiu nas graças da exigente clientela local. Seu próximo pouso está confirmado. O mestre-cuca se muda com a família para o Rio, onde inaugura, no dia 10, uma filial no Village Mall, na Barra, bairro que ele considera carente em culinária italiana. Além dos itens do cardápio, a casa venderá produtos como massas artesanais, pães, doces e embutidos. "É tudo simples. Quero proporcionar prazer à mesa, em vez de ficar inventando moda", diz. Grande aposta do chef, o menu executivo custa 54 reais. "Fiz um restaurante para o freguês voltar, e não para pagar 1?000 reais e nunca mais aparecer", revela. "Preços altos são causados por gestão incompetente."

"Dei uma de Tim Maia"

Egberto Nogueira
(Foto: Redação Veja rio)

Sujeito tido como boa gente, amigo de todo mundo e autor de renomados best-sellers. Por tudo isso, era de imaginar que na noite de autógrafos do novo livro de Nelson Motta, Resenha Esportiva ? Dramas, Comédias e Tragédias de Sete Copas do Mundo, na terça passada (20), a Livraria da Travessa do Shopping Leblon estivesse abarrotada de gente, entre anônimos e famosos. Criaram até um espaço fora da loja para que ele recebesse com mais conforto os convidados. Porém, diante da falta de quórum, o autor foi embora a duas horas do encerramento previsto. Nelsinho põe a culpa na editora. "Esperava profissionalismo do Grupo Saraiva, mas eles pisaram na bola na divulgação. Ninguém sabia que eu estava lá autografando", reclama. "Aí dei uma de Tim Maia e fui embora." Sobre o Mundial que se avizinha, ele tem uma visão crítica. "Se o Brasil vai vencer, não sei, mas estou preparado para passar vergonha com as picaretagens fora dos estádios", diz ele. "A maioria das pessoas vai vir de lugares muito mais civilizados do que nosso país."

No auge da forma

Ernani D'Almeida
(Foto: Redação Veja rio)

Conhecida pelos tipos marcantes na TV, que, inclusive, lhe renderam o eterno epíteto de namoradinha do Brasil, Regina Duarte voltou aos holofotes ao encarnar a protagonista de Gata Velha Ainda Mia. "Tive boas oportunidades no cinema, mas nenhuma como este papel. Por ele, ficaria ao relento, debaixo de sol e chuva", conta a atriz, de 67 anos. A despeito das esparsas aparições na TV, ela garante que nunca se sentiu tão em forma como agora. "A cara despenca todo dia, mas meu arsenal de recursos está cada vez mais afiado", afirma Regina, que mora na capital paulista e voltou a incluir o Rio em sua agenda de viagens desde o nascimento do neto João Gabriel, de 1 mês. "Sigo à espera de bons papéis. Humildemente, quero continuar zelando pelo selo de qualidade da Globo", diz ela, que está escalada para os capítulos iniciais de Falso Brilhante, a próxima trama das 9.

Fonte: VEJA RIO