Especial

450 formas de curtir o Rio

Preparamos um roteiro com curiosidades e programações com o melhor da cidade

Por: Lula Branco Martins, com reportagem de Jana Sampaio, Lívia Torres e Natasha Ribeiro - Atualizado em

Rio
(Foto: Felipe Fittipaldi)

Antes de mais nada, é bom ressaltar: não há somente 450 programas bacanas para fazer na cidade, mas milhares deles. Aproveitamos o número redondo do aniversário neste dia 1º para explicitar a riqueza de opções de lazer e diversão de que dispomos por aqui. Reunimos nas próximas páginas sugestões diversas, de passeios clássicos — que sempre adiamos e não fazemos nunca — a opções pitorescas, conhecidas apenas dos iniciados em carioquice profunda. Nossa proposta é que esta edição seja desfrutada sem pressa, como material de consulta para aqueles momentos de dúvida num fim de semana ou dia de folga. E, nesta data festiva, que sirva para reforçar aquilo que a maioria de nós já sabe: mesmo com todos os problemas, é muito bom viver aqui. Parabéns, Rio.

+ As melhores atrações na comemoração dos 450 anos

1) O CORAÇÃO DA ZONA SUL

A Lagoa Rodrigo de Freitas ganha o inusitado contorno de um coração a partir da trilha existente no topo do Morro Dois Irmãos, um passeio que simboliza quanto o Rio melhorou nos últimos anos. Até 2011, o lugar era ocupado por gangues e marginais da Favela do Vidigal, expulsos quando uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foi instalada ali.   Com ponto de partida na vila olímpica da comunidade, a empresa +Asas (Leblon, ☎ 96899-5098) organiza passeios pela região.

2) DOIS PRÉDIOS, UM MUSEU

Premiado por sua inventiva arquitetura, que une por uma passarela o histórico Palacete Dom João VI, de estilo eclético, dedicado às exposições, e o prédio vizinho de feições modernistas, ocupado pela administração, o Museu de Arte do Rio, o MAR (☎ 3031-2741), foi o primeiro grande sucesso de público na reforma da Região Portuária.

>  Durante o verão, as terças-feiras, dias de entrada grátis, ganham mais duas horas no período de visitação.

3)  LIÇÕES A BORDO

A partir da Marina da Glória, passeios de barco pela Baía de Guanabara (☎ 99377-1856) são animados por atores caracterizados que encenam episódios da fundação da cidade.

> Além de revisitar a nossa história, o programa, que dura duas horas, alerta para a questão da preservação ambiental.

4) BUFÊ DE PAPARAZZI

Com tantos famosos no salão, quem senta no restaurante Celeiro (Leblon, ☎ 2274-7843) já sabe que, além de comida orgânica (o pão sem glúten é um sucesso), vai deparar com montes de fotógrafos à espreita.

>  A atriz Grazi Massafera, por exemplo, é habituée.

5) ALÉM DO CARNAVAL

Enfeitada por fotos históricas do bloco criado em 1918, e que ainda hoje arrebanha multidões, a sede do Cordão da Bola Preta (Lapa,  ☎ 2240-8049) tem atraente programação de festas e shows o ano inteiro.

> A Banda do Bola passou a oferecer seus serviços musicais em celebrações como bodas e aniversários.

6) O CANTINHO DO MANOEL CARLOS

A simpática Livraria Argumento (Leblon, ☎ 2239-5294), com seu café no fundo do salão, é frequentada — e usada como cenário — pelo autor de novelas e cronista de VEJA RIO.

> Nos tempos da ditadura militar, o espaço vendia livros proibidos.

7) SANTUÁRIO NO TOPO DO MORRO

Fiéis devotados costumam vencer de joelhos os 382 degraus da subida da Igreja da Penha (☎ 3219-6262). Após a chegada da UPP à região, a construção histórica tem recebido mais de 1 000 visitantes a cada domingo.

> Em suas torres batem mais de vinte sinos.

8) NO JAPA COM MADONNA

Reduto de celebridades como a cantora americana e o ator Tom Cruise, entre muitos outros, o Sushi Leblon (Leblon, ☎ 2512-7830) tem cardápio inventivo e fila na porta todos os dias da semana. 

> Na seção de sobremesas, é novidade no restaurante a sugestão de sorvete de chocolate com wasabi.

9) MESA COM VISTA

Toda de pedra, a Mesa do Imperador, na Floresta da Tijuca (☎ 2491-1700), enfeita um mirante de onde se vislumbra boa parte da Zona Sul.    

> No século XIX, a família real fazia seus passeios por lá.

+ Saiba quais são os patrimônios imateriais da Cidade Maravilhosa

10) A FINAL DA MARATONA SERÁ ALI 

Claro que o grande momento do Sambódromo (Centro, ☎ 3213-5151), obra do arquiteto Oscar Niemeyer, é o desfile das escolas no Carnaval, mas mesmo assim vale a pena conhecê-lo.  

> O melhor lugar para fotos é em sua parte final, na Praça da Apoteose, diante daquele monumento que parece um “eme” gigante.

11) PINTURAS MONUMENTAIS

A Galeria de Arte Brasileira do Século XIX, no Museu Nacional de Belas Artes (Centro, ☎ 2219-8474), exibe telas monumentais como A Primeira Missa no Brasil e Batalha do Avaí.   

> O acervo da instituição recebeu no ano passado a maior coleção pública de trabalhos de Candido Portinari.

Museu nacional de Belas Artes
(Foto: bruno-veigastrana)

12) SAMBA À MODA ANTIGA

O Clube dos Democráticos (Lapa, ☎ 2252-1840), fundado em 1867 e hoje animado por choro, samba e forró, é tido como a mais duradoura sociedade carnavalesca do país.

> O espaço foi resgatado por músicos da nova geração.

13) DOCE TRADIÇÃO

Criada há 72 anos pelo alemão Kurt Deichmann (1907-2000), a Confeitaria Kurt (Leblon, ☎ 2294-0599) tem receitas imperdíveis, a exemplo da torta de morango com chantili.  

> No ano passado chegaram às vitrines versões do tipo naked cake, sem nenhuma cobertura.

14) NAS PÁGINAS DA HISTÓIA

Precioso polo de pesquisa de obras raras e periódicos, a Biblioteca Nacional (Centro, ☎ 2220-9484), fundada em 1810, também vale a visita pela beleza de seus salões imponentes e silenciosos.

> A instituição vai ganhar um anexo na Zona Portuária.

15) BAIXO BOTAFOGO

Reurbanizado em 2009, o entorno da estação do metrô do bairro ganhou inequívoca vocação boêmia. Uma multidão hoje prestigia os vinte bares da região e provoca filas na happy hour de quinta e sexta.  

> O bar The Boua (Botafogo, ☎ 3083-7420) acaba de abrir e já vem fazendo sucesso.

16) CENÁRIO SUBMARINO

A churrascaria Marius Degustare (Leme, ☎ 2104-9000) serve seu rodízio de carnes e pescados em ambiente curioso, enfeitado por conchas e móveis colados no teto, como em um navio naufragado.   

> A decoração extravagante inclui de carrinhos de bebê a bomba de gasolina.

+ Fotos antigas do Rio são exibidas no IMS

17) WAKEBOARD PARA A GURIZADA

Aulas do esporte radical são oferecidas, na Lagoa Rodrigo de Freitas, para crianças a partir de 8 anos (☎ 99976-7147).  

> Quando está chovendo ou ventando forte, as atividades são suspensas.

18) BOLINHO FAMOSO

É o de feijoada, criado no Aconchego Carioca (Praça da Bandeira, ☎ 2273-1035), consagrado por chefs e copiado pela concorrência. 

> Entre um petisco e outro, reserve tempo para examinar os 185 rótulos de cerveja disponíveis.

19) SAMBA A ANTIGA

Fica nas imediações da Pedra do Sal, no bairro da Saúde, uma das melhores rodas de samba da cidade, reverente a pioneiros como Donga, João da Baiana e Pixinguinha.   

> Os dias quentes são segunda e sexta.

20) OALHEIRO POR UM DIA

O Ateliê Mourão (Ipanema, ☎ 2267-9191) oferece um curso para o cliente, geralmente um casal, criar a própria aliança.  

> Primeiro é realizado um teste em prata, para só depois formar-se a peça definitiva, em ouro.

21) fama mundial

O Bar do David (Leme, ☎ 7808-2200), no Chapéu Mangueira, lota com seu cardápio de frutos do mar, além de caipirinhas caprichadas.  A casa já foi notícia no jornal The New York Times e no canal de TV BBC, entre outros veículos estrangeiros.

22) DEGRAUS DE AZULEJO

O nome oficial é Escadaria do Convento, mas todo mundo conhece o ponto turístico entre a Lapa e Santa Teresa como Escadaria Selarón, homenagem ao artista chileno que cobriu seus 250 degraus de azulejos coloridos.  

> Vizinhos reivindicam a instalação de um portão para restringir o acesso ao local.

Escadaria
(Foto: Divulgação)

23) O PARQUE É NOSSO

Inaugurado em 2012, o Parque Madureira, no bairro de mesmo nome, tem área equivalente a catorze campos do Maracanã. Seus espaços de lazer, descanso e esporte (de skate a bocha) conquistaram a cidade inteira.   

> Recentemente, o parque sediou uma etapa do Mundial de Skate.

24) A NOBREZA DO PESCADO

Aberto há cinquenta anos, o Rei do Bacalhau (Encantado, ☎ 2289-7246) tem nome e receitas plagiados, mas segue firme.  

> O prato à Gomes de Sá é o carro-chefe local

25) PEQUENA ÁFRICA

Criado há cinquenta anos, o grupo Jongo da Serrinha (Madureira, ☎ 2437-5546) mantém viva a tradição do jongo, manifestação cultural que envolve música e dança — e influenciou o samba. 

> O grupo oferece cursos gratuitos de canto e expressão corporal.25) 

26) AVIÕES DE COLECIONADOR

Antigos modelos de aeronaves, inclusive uma réplica do pioneiro 14 Bis, são exibidos no Museu Aeroespacial (Campo dos Afonsos, ☎ 2108-8954), que recebe 60 000 visitantes por ano.   

> Um projeto de expansão prevê novos hangares para abrigar aviões recém-adquiridos.

27) CHOPE COM ALGO MAIS

Com vinte torneiras sobre o balcão, comandado pelo mestre-cervejeiro Leonardo Botto, o Botto Bar (Praça da Bandeira, ☎ 3496-7407) tornou-se referência no mercado de cerveja artesanal.

> É o único do Rio a ter uma máquina (um filtro de lúpulo trazido dos Estados Unidos) que permite adicionar ingredientes ao chope.

28)  FORRÓ NA ESTUDANTINA

Fundada em 1931, a tradicional gafieira da Praça Tiradentes (Centro, ☎ 98817-3132) abriga o concorrido arrasta-pé às terças-feiras.   

> Mulheres com nome na lista não pagam até as 23h59

29) PEDALADAS NA SERRA

Passeios da Barra até o alto da Serra da Grota Funda, com carro de apoio e equipamento de segurança, são oferecidos por guias (☎ 99981-9990).

 > A construção do Túnel da Grota Funda, em 2012, diminuiu o trânsito no trajeto e estimulou a presença de ciclistas.

 30) CANTINHO DOS CHEFS

Ponto no Beco dos Barbeiros aberto em 1947, o restaurante Escondidinho (☎ 2242-2234, Centro) é prestigiado por jovens chefs como Thomas Troisgros e Pedro de Artagão.  

> Dica certeira, a costela de boi com farofa dá para duas pessoas, com sobra.

31) PÓLVORA NO MEIO DO VERDE

Em pleno Jardim Botânico (☎ 3874-1808) resiste o prédio da Casa dos Pilões, fábrica de explosivos erguida no período imperial. 

> Hoje a área é um museu com fragmentos do processo de produção.

32) CORDEIRO EM PELE DE CABRITO

No clássico Nova Capela (Lapa, ☎ 2252-6228), fundado em 1903, o prato mais famoso, cabrito com alho frito, arroz de brócolis e batata corada, é preparado com carne de cordeiro.   

> O reduto boêmio tem fechado mais cedo, às 3 da madrugada, de domingo a quinta.

33) O CÉU DE SÃO CRISTÓVÃO

Em dois dias da semana, os visitantes do Museu de Astronomia (São Cristóvão, ☎ 3514-5200) podem observar o espaço sideral usando lunetas e telescópios.  

> Fique de olho: muitas das atividades oferecidas são gratuitas.

34) SURPRESA NO TOPO DA MONTANHA

Muitos podem pensar que os cumes das montanhas são lugares de área pequena, por isso até perigosos, mas a trilha da Pedra Bonita, na Floresta da Tijuca (☎ 2491-1700), desmente tudo isso: leva a um chapadão equivalente a três campos de futebol. 

> Lá do alto se avista da Zona Sul à Barra.

35) ABÓBADA DE ABOBAR

É de cair para trás, de tão bela, a cúpula envidraçada do foyer do Centro Cultural Banco do Brasil, o popular CCBB (Centro, ☎ 3808-2020). 

> O espaço se prepara para receber neste ano exposições de Pablo Picasso e Anselm Kiefer.

36) NOME FEIO, LUGAR LINDO

Arquipélago com sete grandes áreas, distante 5 quilômetros da orla de Ipanema, as Cagarras podem ser alcançadas por barcos que saem da Marina da Glória (☎ 2225-7434).  

> O lugar é ótimo para mergulho, mas não tem praias, e ninguém, portanto, desce nas ilhas.

Rio
(Foto: Vitor Marigo Tyba)

37)  BAILE NO PALÁCIO

Palco da última festa do Império, dias antes da Proclamação da República, em 1889, o Castelo da Ilha Fiscal (Praça XV, ☎ 2532-5992) recebe visitantes, levados até lá em escunas e ônibus.  

> Repare no estilo neogótico do palácio e aproveite para ver a cidade de um ângulo diferente.

38) BAIRRO APRAZÍVEL

Charretes, bicicletas, gente andando a pé, passarinhos cantando, isso tudo compõe o cenário sossegado de Paquetá, a segunda maior ilha da Baía de Guanabara e, curiosamente, um dos 160 bairros da cidade.  

>Um boom de construção de pousadas está acontecendo por lá.

39) MECA DO SUP

Apenas 4 quilômetros afastadas do continente, as Tijuquinhas, na Barra, viraram recentemente um pouso seguro para os praticantes de stand-up paddle. Tem gente que vai remando direto até lá.  

> Observadas do quebra-mar, parecem ainda mais próximas.

40) CLUBE CERCADO DE ÁGUA

Em uma ilhota colada na terra fica o Caiçaras (Lagoa, ☎ 2529-4800), com quadras de tênis, piscina e privilegiada vista para o Morro do Corcovado.  

> O clube mantém um barquinho que faz a travessia de dois minutos até a portaria.

41) UMA CADEIRA PARA CHAMAR DE SUA

Desde os anos 50 é possível reservar assentos no Municipal para ouvir a Orquestra Sinfônica Brasileira, mas em 2015 esse privilégio se estendeu à Cidade das Artes (Barra, ☎ 3325-0102).  

> De acordo com o lugar escolhido, a cadeira cativa custa de 70 a 320 reais, preço que cobre uma série inteira, formada por quatro concertos.

42)  NO ARCO DA HISTÓRIA

Em meio ao corre-corre da Praça XV, no Centro, fica o Arco do Teles, reduto de bares, restaurantes e pequenas galerias.  

> O casario pertencente à rica família Teles de Meneses,  no tempo do Brasil colonial, foi em grande parte consumido por um incêndio em 1790.

43) CANTO DIVINAL

Realizada aos domingos, a partir das 10 horas, a missa com canto gregoriano é um acontecimento concorrido no Mosteiro de São Bento (Centro,  ☎ 2206-8100).  

> Nem pense em visitar o templo em roupas de praia, pois se exige traje adequado à cerimônia.

44) BRASIL NA TELA 

Com apenas sessenta lugares, o Cine Santa Teresa (Santa Teresa, ☎ 2222-0203) é conhecido por passar o melhor da produção nacional. 

> Isso desde a abertura, com Deus É Brasileiro, em 2003

45) LETRAS IMORTAIS

A sede antiga — o complexo inclui um moderno prédio de 25 andares — é uma réplica do Petit Trianon de Versalhes, doada pelo governo francês em 1923. Hoje mais aberta ao público, a Academia Brasileira de Letras (Centro, ☎ 3974-2500) tem programação cultural e serve, na sobreloja, o famoso chá degustado por seus membros.

> Pelo estatuto, no mínimo 25 dos quarenta imortais devem morar no Rio.

46) A RUA DOS BONS RESTAURANTES

Nos últimos cinco anos, a Rua Conde de Irajá, em Botafogo, tornou-se um prestigiado polo gastronômico. 

> Destaques: Oui Oui, Lasai e Irajá.

47) NATURALMENTE BONITO

Assim é o Parque Natural Paisagem Carioca (acesso pelo Forte do Leme, ☎ 3223-5076), com trilhas ecológicas que levam a mirantes e ruínas históricas.  

> Pau-brasil, ipê e jequitibá são algumas espécies da flora local.

48) ÁGUA ALI É O QUE NÃO FALTA

Único parque aquático da cidade, o Rio Water Planet (Vargem Grande, ☎ 2428-9000) tem brinquedos radicais e um bem equipado setor infantil.   

> Para relaxar, nada como o rio artificial de correnteza branda

49) O PIJAMA DO PRESIDENTE

Sede do poder republicano de 1896 a 1960, o Palácio do Catete abrigou dezoito presidentes até a transferência da capital para Brasília. No atual Museu da República (Catete, ☎ 2127-0324), a história política do país é contada através de peças únicas, como o pijama usado por Getúlio Vargas quando se suicidou, em seu quarto, no dia 24 de agosto de 1954.  

> Seus belos jardins recebem de crianças, no colorido parquinho, à turma da terceira idade, que prestigia exercícios e saraus ao ar livre.

50) TOM MAIOR

Quem quiser comprovar como o maestro Tom Jobim, nosso papa da bossa nova, era bonitão quando jovem deve dar um pulo no Arpoador, em Ipanema, e ver sua estátua com um violão.   

> No chão, há uma placa com versos de seu Samba do Avião (“minha alma canta / vejo o Rio de Janeiro...”).

51) VOU DE BIKE

Quem quiser dar uma volta inteira pela Lagoa Rodrigo de Freitas pode alugar uma bicicleta por uma hora, tempo mais do que suficiente para percorrer sem pressa os 7,5 quilômetros do entorno.  

> Há pontos de locação próximos dos parques dos Patins e do Cantagalo.

52) VISÃO PANORÂMICA

No alto do Mirante do Pasmado há uma barraquinha simples de comes e bebes, além da bandeira sempre em farrapos, castigada pelo vento. 

> São compensados pela bela vista da Zona Sul a mais de 300 metros de altura.

53) A SIGLA DAS BOAS COMPRAS

Fica no Centro a Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega, a Saara, sinônimo de compras baratas.  

> Costuma lotar perto de datas festivas, como o Carnaval, o Dia das Crianças e o Natal.

54) ATALHO MORRO ACIMA

A partir da Pista Cláudio Coutinho, em área militar na Praia Vermelha, dá para fazer uma trilha de dificuldade média até o Morro da Urca, estação de parada do bondinho do Pão de Açúcar.  

> A pista e a trilha são cercadas de verde e de micos.

55) SIMPLES POR FORA, EXUBERANTE POR DENTRO

Trata-se da Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência (Centro, ☎ 2262-0197), com parede branca na fachada, mas na parte interna o esplendor do barroco, em anjos e outras figuras.

> Construída em 1733, só em 2001 foi aberta para visitação a quem não faz parte de sua irmandade.

56) ZONA SUL À VISTA

Do topo do Mirante do Sacopã (quarenta minutos de caminhada) veem-se bairros nobres como Lagoa, Ipanema e Leblon. 

> A subida é feita entre as obras de arte do Parque da Catacumba.

57) FORTALEZA PRESERVADA

Bem preservada, no alto do morro homônimo, a Fortaleza da Conceição, no Centro, serviu de prisão para conjurados da Inconfidência Mineira no século XVIII.  

> O espaço tem biblioteca aberta ao público.

58) UM BAOBÁ NO CENTRO

No Campo de Santana (Centro, ☎ 2323-3521), há cutias célebres. E uma árvore semelhante à citada no livro O Pequeno Príncipe, best-seller de Saint-Exupéry.  

> Fora do parque, merece visita o casario recém-reformado da Rua do Senado, ali ao lado.

59) PALMEIRAS MODERNINHAS

Todo mundo que curte moda, artes plásticas, gastronomia e música já sabe do Cluster, evento que vem sendo realizado no Solar das Palmeiras (Botafogo, ☎ 2266-7194).  

> Projeto mais recente, o Cluster Gastronomia, bimestral, apresenta dezenas de novos chefs a cada edição

60) DESCANSO ETERNO DO DESCOBRIDOR

Parte dos restos mortais de Cabral está em uma lápide da Antiga Sé (Centro, ☎ 2242-4828). 

> O nome completo dessa igreja histórica é Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé.

61) ACESSO EM CARACOL

Para chegar à livraria Leonardo Da Vinci (Centro, ☎ 2533-2237) é preciso descer a grande escadaria circular do prédio Marquês de Herval, rumo ao subsolo, a exemplo de fãs como Glauber Rocha e o poeta Drummond.  

> Títulos estrangeiros costumam ser achados ali antes de chegar à concorrência. 

62) POR DENTRO DO PODER

Sede do governo do Estado do Rio, o Palácio Guanabara (Laranjeiras, ☎ 2334-3774) serviu de moradia para a princesa Isabel.  

> Desde janeiro está aberto para visitação pública, em visitas guiadas, e a estrela do passeio é o jardim.

63) BAIXO ANIMADO

É conhecido o burburinho quase incessante do Baixo Gávea, no entorno da Praça Santos Dumont. 

 > O Braseiro, um ícone da área, fechou recentemente, mas a previsão é que reabra renovado em junho.

64) POPULAR E MODERNO

Em um sítio de 12 000 metros quadrados, o Museu Casa do Pontal (Recreio, ☎ 2490-4013) reúne 8 000 trabalhos de mais de 200  artesãos.   

> Entre peças preciosas de arte popular, sobressai desde janeiro uma instalação da dupla OsGêmeos (os irmãos grafiteiros Otávio e Gustavo Pandolfo).

Museu casa do pontal
(Foto: Marcelo Omena/Divulgação)

65)  CIRCO A CÉU ABERTO

Na Praça São Salvador, em Laranjeiras, rodas de samba e choro dividem as atenções com apresentações circenses uma segunda-feira por mês.  

> O evento é gratuito, mas contribuições no chapéu são bem-vindas.

66) A CASA DOS ALEMÃES CHEIOS DE GÁS

Dirigíveis que faziam a rota Frankfurt-Rio na primeira metade do século XX, costumavam parar no Hangar do Zepelim (Santa Cruz, ☎ 3078-0350), uma imensa estrutura erguida na Zona Oeste em 1936.  

> O lugar foi utilizado por apenas um ano, pois os voos foram encerrados com o incêndio do Hindenburg, em Nova Jersey, em 1937

67) BALCÃO NOBRE 

Com 9 metros e vitrines que exibem 55 saborosos tira-gostos, o balcão da Adega Pérola (☎ 2255-9425), em Copacabana, atrai multidões.  

> As poucas mesas do salão costumam ser divididas por clientes que nem se conhecem.

Bar
(Foto: Tomás Rangel)

68)  A PRIMEIRA BALA PERDIDA

Hoje ela fica na Igreja de Nossa Senhora da Lapa dos Mercadores (Centro, ☎ 2509-2339), e sabe-se que partiu do canhão de um encouraçado durante a Revolta da Armada, em 1838. 

> O tiro atingiu uma santa de mármore, que também está à mostra no local.

69)  DANÇA PARA TODOS 

O Centro de Movimento Deborah Colker (Glória, ☎ 3806-0660) recebe alunos de origens diversas, desde adultos até crianças a partir de 1 ano de idade — para os quais é oferecido o curso Primeiros Movimentos.  

> A casa da coreógrafa carioca também tem um projeto para jovens de baixa renda.

70) NOSSO PRIMEIRO CONDOMÍNIO DE LUXO

Muito antes das torres da Barra, na primeira metade do século XX surgia o Parque Guinle, em Laranjeiras.  

> O jardim, uma graça, é aberto à visitação pública.

71) MONUMENTO ART NOVEAU

No Centro Cultural Justiça Federal  (Centro, ☎ 3261-2550), antigo prédio do Supremo Tribunal Federal, brilha a escadaria de mármore e ferro da entrada no estilo.  

> A sala com piso de peroba e pau-roxo também vale a visita.

72)  NOSSO JARDIM FRANCÊS

A Praça Paris, na Glória, é inspirada na elegância dos jardins da capital francesa.

> Destruída nos anos 80 para a construção do metrô, foi reinaugurada em 1992, com aparência original.

73) CHORINHO NA  HORA DA XEPA

Na feira de sábado na Rua General Glicério, em Laranjeiras, a atração principal é a roda musical, a partir das 13h, em frente a outra glória local: a barraca de caipirinhas Luizinho Drinks.  

> Músicos como Robertinho Silva e Carlos Malta costumam aparecer para uma canja.

74) AULAS DE EQUITAÇÃO

A Sociedade Hípica Brasileira (Lagoa, ☎ 2156-0156), de 1938, é o clube de equitação mais antigo da cidade.

>Não é preciso ser sócio para montar um cavalo e fazer aulas.

75) ARTE SIMPLES

O Museu Internacional de Arte Naïf (Cosme Velho, ☎ 2205-8612) tem rica coleção de 6 000 obras de artistas nacionais e estrangeiros. 

> No acervo exposto, voltou a ganhar destaque, por causa dos 450 anos da cidade, o painel da carioca Lia Mittarakis (1934-1998), Rio de Janeiro, Gosto de Você, Gosto Dessa Gente Feliz, panorâmica da cidade com 28 metros quadrados.

Ilustração Rio
(Foto: Divulgação)

76) BRINDE AO SANTO

No Shenanigan’s (Ipanema, ☎ 2267-5860), comemora-se o Saint Patrick’s Day, o Dia de São Patrício, em 17 de março.  

> Chegue cedo ou faça reserva, pois nesta data o pub lota.

77) TEATRO COM HISTÓRIA

Inaugurado em 1813 por dom João VI, o Teatro João Caetano (Centro, ☎ 2332-9166) é a casa de espetáculos que tem mais tempo de bons serviços prestados à arte na cidade.  

> Palco também da política, abrigou a assinatura da primeira Constituição Brasileira, em 1824

78) OBRA DO PROFETA

Ainda dá para ver, em muros (tombados) perto do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), na Avenida Brasil (Zona Portuária), as inscrições peculiares do Profeta Gentileza, nascido José Datrino, figura de rua muito conhecida na cidade nos anos 80 e 90.  

> Marisa Monte fez música para ele.

79) O BAIRRO DAS CALÇADAS MUSICAIS

Sempre cheio de gente, em mesas postas até na rua, o Petisco da Vila (Vila Isabel, ☎ 2576-6321) é rodeado por calçadas onde estão escritas partituras em pedras portuguesas.   Quem lê música reconhece clássicos como o choro Carinhoso.

Calçada
(Foto: Divulgação)

80)  LIVROS AO LADO DO TREM

Fica a poucos passos da estação Central da SuperVia a Biblioteca Parque Estadual, com 200 000 livros de ficção e não ficção, teatro e muito espaço para a distração dos visitantes.  

> Após uma longa reforma, a biblioteca reabriu estalando de nova em 2014.

81)  UM MARCO MODERNISTA

Para ver como é um jardim de Burle Marx no burburinho do Centro, basta se dirigir ao Palácio Gustavo Capanema, na Avenida Graça Aranha.  

> O prédio do antigo Ministério da Educação (MEC) é um marco da arquitetura moderna brasileira.

82) A FORÇA DO VINIL

Na Tracks (Gávea, ☎ 2274-7182), as velhas bolachas de 33 rotações salvaram o negócio: têm mais saída do que os títulos em CD.  

> Um lançamento recente é Shadows in the Night, o último disco de Bob Dylan, na versão de vinil.

83) O CAFOFO DO OBAMA

Foi no Hotel JW Marriott (Copacabana, ☎ 2545-6500) que o presidente dos Estados Unidos se hospedou, quando visitou a cidade, em 2011.

 > A cobertura abriga o Moonlounge, espaço para festas.

84)  VISUAL CHIQUÉRRIMO

No 3º andar do VillageMall (Barra, ☎ 3252-2999), shopping aberto em 2012, refinado,  há um confortável deque de onde se descortinam lagoas, montanhas e espigões do bairro.  

> À noite, pocket shows são realizados por lá: nesta quinta (5) tem Evandro Mesquita.

85) SAMBA NO CENTRO HISTÓRICO

Sábado à tarde é dia e hora do Samba da Ouvidor, na rua de mesmo nome (Centro, ☎ 2252-3876), num cenário de Rio Antigo. 

> Os organizadores fecharam parceria com a cachaça São Miguel, vendida durante os eventos, que são gratuitos.

86) CELEBRAÇÃO NO TERREIRO

Ao lado da Avenida Marquês de Sapucaí, o Terreirão do Samba (Centro, ☎ 3971-4674) concentra shows a cada vinte metros. 

> A praça de alimentação reúne cerca de cinquenta barracas.

87) CARROSSEL VIVO

A Praça Xavier de Brito, na Tijuca, tem cavalinhos que a circulam, num trote divertido para as crianças. 

> Recentemente o local passou a abrigar também uma feira de produtos orgânicos.

88) RUA DOS LUSTRES

A Rua Capitão Abdalla Chama, em Benfica, reúne dezenas de lojas de artigos de iluminação. Um bom passeio para quem quer ter ideias de decoração.   

> Lâmpadas de LED já são oferecidas na maior parte delas.

89) ATUCADA ÀS SEGUNDAS 

O Clube Renascença (Andaraí, ☎ 3253-2322) sedia o Samba do Trabalhador, roda comandada por Moacyr Luz todas as segundas-feiras e que atrai quase 1 000 pessoas. 

> Até o ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, já prestigiou o evento. 

90) DRINQUES ENTRE ANTIGUIDADES 

Mistura de antiquário, restaurante e casa de shows, o Rio Scenarium (Lapa, ☎ 3147-9000) já foi considerado um dos dez melhores bares do mundo por um jornal inglês.  

> Há um espaço exclusivo para aniversários.

Rio Scenarium
(Foto: Selmy Yassuda)

91) RAQUETADAS NA AREIA 

Na Praia de Copacabana (altura da Rua Bolívar), a professora Silvia Oliveira (☎ 99845-7022), campeã brasileira de frescobol, treina iniciantes que não querem fazer feio nas areias cariocas.

> Desde o início de fevereiro, o esporte integra a lista de bens imateriais da cidade.

92) PASTEL DA MADRUGADA 

Ponto de encontro de jovens, o BB Lanches (Leblon, ☎ 2294-1397) fica aberto até as 5 da manhã nos fins de semana. 

> O salgado recheado de carne é o mais vendido no lugar, famoso também pelos sucos de frutas.

93) JARDIM SUSPENSO NA LAPA

O chamado Canto das Flores, na varanda da Fundição Progresso (Lapa, ☎ 2220-5070), tem milhares de plantas ornamentais.  

> A casa de shows está com um projeto acústico novo, assinado por Moreno Veloso.

94) A PADARIA QUE NÃO FECHA 

A Rio Lisboa (Leblon, ☎ 2294-4860) é uma das mais tradicionais da cidade, e não baixa suas portas nem mesmo em datas como o Natal.

> O café da manhã é concorridíssimo nas mesas instaladas na calçada da Avenida Ataulfo de Paiva com a Rua General Artigas.

95) PARA VER E SER VISTO 

A Rua Dias Ferreira, com seus restaurantes sofisticados (e caros) e bares descolados, concentra o agito no Leblon.  

> Na esquina com a Ataulfo de Paiva estão escritos no chão versos de Cazuza, que frequentava muito a região. 

96) A PRAIA DA FERNANDA LIMA

A apresentadora de TV pega sol no Posto 11, no Leblon, arriscando-se, inclusive, no futevôlei.  

> O Bar do Bacana (☎ 2259-4000), na Rua Cupertino Durão, ali perto, é a opção pós-praia, para a  bela e para todos.  

97) A LOJA QUE É UM PROGRAMA 

Aberta no ano passado na Rua Garcia d’Ávila, a Casa Ipanema vende sandálias, mas faz sucesso mesmo pelas exposições, shows e eventos que promove entre os jovens moderninhos.  

> A grife Lale escolheu o local para lançar sua nova coleção de roupas. 

98) ARES FRANCESES  

Na Barra, o restaurante Paris 6 (☎ 2494-7320) imita cafés, bistrôs e brasseries do sexto distrito da capital da França. Funciona por toda a noite.  

> Arrisque o doce grand gâteau, um absurdo calórico com um picolé espetado.

99) EMPADAS ENTRE MOTOS

No Planeta do Chopp (Vila Isabel, ☎ 2264-8300), o ponto alto são as empadinhas, devoradas sob as motocicletas presas nas paredes.  

> Fazem parte da decoração discos de vinil e estátuas de Noel Rosa e Martinho da Vila.

100) PLAYGROUND DO CALÇADÃO

Localizado no Posto 12, no Leblon, o quiosque do Baixo Bebê oferece área para jogos na areia, tem trocador e aluga brinquedos para as crianças.  

> Além de agradar à meninada, oferece piscinas de plástico que acomodam também os marmanjos da família.

101)  A MODA DE  NÁPOLES 

O espaço é minúsculo e escondido na Rua Andrade Pertence, no Catete, mas as pizzas da Ferro e Farinha seguem à risca a receita italiana, com novos sabores a cada dia.  

> Antes de se fixar ali, o negócio funcionava sobre rodas, num forno itinerante.

102)  A MATRIZ DA MIL FRUTAS 

A unidade do Jardim Botânico (☎ 2511-2550) foi o ponto de partida para a sorveteria que virou símbolo da cidade e já lançou mais de 250 sabores.  

> A coleção Rio 40 Graus, novidade de 2015, tem, por exemplo, mate com limão e limonada suíça.

103) BALCÃO DE GENTILEZAS 

A confeitaria Vilamore (Vila Isabel, ☎ 2577-4150), aberta nos anos 80 por Pedro Ribeiro, cearense com tino para os negócios e dom de servir bem, treinou seus balconistas para  agradar a clientela com provas gratuitas dos quitutes.  

> O produto de mais saída é o pãozinho de queijo. 

104)  PALCO NO CORTIÇO

O prédio que hoje abriga o Carioca da Gema (☎ 2221-0043) foi o primeiro a ganhar um palco para apresentações musicais entre o casario antigo da Lapa. 

> A casa promove um concurso chamado Novos Bambas do Velho Samba.

105) AZARAÇÃO ENTRE PRATELEIRAS

A Void General Store nasceu no Leblon e recentemente abriu uma filial na Barra com a proposta de vender de chinelos e camisetas a artigos de conveniência, sempre embalados por boa música moderninha.

> O espaço tem agradado aos jovens que bebem na calçada cerveja comprada no balcão da loja.

106) TEMPLO DOS LIVROS

As estantes antigas repletas de obras de autores lusitanos do Real Gabinete Português de Leitura (Centro, ☎ 2221-3138) formam um belíssimo conjunto, incluído entre as vinte mais belas bibliotecas do mundo. >

> Lançou no ano passado um site que reúne 32 000 páginas digitalizadas mostrando jornais e revistas do século XIX.

Templo dos livros
(Foto: Rogério Reis/ Pulsar imagens)

107) MÚSICA NO MÉIER 

Inaugurado nos anos 1950 como um dos maiores cinemas da América Latina, o Imperator (Méier, ☎ 2597-3897) trouxe de volta à Zona Norte os grandes espetáculos da cidade.  

> Fique de olho nas atrações do Festival Imperator Novo Rock, com bandas do underground carioca. 

108) JARDIM DA CACHORRADA 

Limite geográfico entre Ipanema e Leblon, o Jardim de Alah é uma espécie de ponto de encontro dos totós dos bairros, levados ali para passear por seus donos.  

> Até 2016, o local ganhará uma estação do metrô.

109) CACHAÇA DE COLECIONADOR

No Galeto Sat’s (Copacabana, ☎ 2275-6197), Sérgio Rabelo, o proprietário, oferece exemplares de sua própria coleção na carta de cachaças.  

> Ali caipirinha virou molho para galeto, que, aliás, é um dos melhores da cidade.

110) O ITALIANO DA TIJUCA

O Fiorino (Tijuca, ☎ 2567-3386), especializado em massas, é um dos melhores restaurantes do bairro, erguido num casarão com simpática área externa e, lá dentro, um salão silencioso, delicado.  

> O porém é que o estabelecimento não aceita cartão de débito nem de crédito, apenas cheque, e notas de real, ou seja, dinheiro vivo.

111) A LENDA DO PILEQUE 

Fala-se que o dono do atual Cachambeer (Cachambi, ☎ 3597-2002) adquiriu o bar quando estava bebum, tendo oferecido um bom dinheiro pelo imóvel após ser desafiado a comprá-lo.  

> Verdade ou não, não deixe de experimentar a costela no bafo.

112) PARA COMER E DEPOIS DORMIR 

O restaurante Don Pascual (Vargem Grande, ☎ 2428-6237), cercado de muito verde e com um cardápio especial de carnes, funciona de tal forma que, se o cliente bebeu um pouco além da conta, ou quer fazer uma surpresa para o namorado ou para a namorada, pode pernoitar ali mesmo, na pousada anexa.  

> No dia seguinte, é possível dar ainda um mergulho na piscina recém-reformada.

113) CACHOEIRAS NO VULCÃO 

O complexo de quedas-d’água do Parque do Mendanha (Campo Grande, ☎ 2332-5516), no Maciço de Gericinó, encanta e surpreende pela beleza. Detalhe: as quedas-d’água ficam em cima de um vulcão extinto.

> No ano passado, o lugar ganhou uma Unidade de Policiamento Ambiental.

114)  BRECHÓ BEM FORNIDO

O Só Traças (Botafogo, ☎ 2539-8938) nasceu em Petrópolis na década de 80 e chegou ao Rio nos anos 90, oferecendo de roupas a móveis e porcelanas.  

> O estabelecimento promete para breve uma loja virtual.

115) MONTANHA COM LEMBRANÇAS DA GUERRA 

Com trilhas de média dificuldade, a Pedra do Telégrafo, em Mangaratiba, agrada aos amantes das escaladas. Do seu topo, a 350 metros de altura, tem-se um visual deslumbrante.  

> O local abrigou uma base militar durante a II Guerra Mundial.

116)  PALACETE REQUINTADO

Reza a lenda que, nos idos de 1920, um comerciante construiu para a esposa aquele que se propunha a ser o mais belo casarão da cidade, em estilo francês. O resultado pode ser conferido no que é hoje a Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa (Flamengo, ☎ 2551-1278). 

> O local abriga um restaurante com concorrido chá da tarde.

117) TESOURO POUCO PERCEBIDO

Nosso jurista mais famoso ali morou nos tempos em que a Rua São Clemente era só tranquilidade. Hoje, com o caos do trânsito, poucos notam a beleza da Fundação Casa de Rui Barbosa (Botafogo, ☎ 3289-4600).  

> Prédio e jardins vêm passando por obras de expansão.

118) BEM NA FOTO

Mansão de Laurinda Santos Lobo, espécie de mecenas da belle époque carioca, o Parque das Ruínas (Santa Teresa, ☎ 2252-1039) é hoje um centro cultural.  

> O palacete costuma abrir a quem deseja fazer ensaios fotográficos por lá.

119) ARTE NA FLORESTA

O Museu do Açude (Alto da Boa Vista, ☎ 2492-2119), onde morava o empresário e colecionador de arte Raymundo de Castro Maya, tem um astral tão interessante que costuma servir de cenário a clipes musicais.

>  O visitante anda no meio do verde e pode deparar, por exemplo, com obras de Iole de Freitas, Hélio Oiticica e Lygia Pape.

120) MANSÃO MODERNISTA

Antiga residência do banqueiro e embaixador Walther Moreira Salles, a bela mansão mantida em condições impecáveis sedia o Instituto Moreira Salles (Gávea, ☎ 3284-7400), referência na cidade como espaço para a arte e a fotografia.  

> Todas as maçanetas foram moldadas a partir do formato da mão de Walther.

Mansão modernista
(Foto: Ailton Silva/Divulgação)

121) TEATRO EM REPLAY 

O evento Gamboavista (Zona Portuária, ☎ 2516-5929) costuma reunir montagens que se destacaram nos palcos cariocas, mas que não estão mais em cartaz.  

> Morador da área do porto tem desconto.

122)  SEGREDO NO COPO

No Bar do Momo (Tijuca, ☎ 2570-9389), a batida de maracujá é feita com sete ingredientes que não são revelados a ninguém.  

> É novidade o festival de  hambúrgueres às quintas. 

123) O VIZINHO MAIS BARATINHO 

Ao lado de um concorrente mais requintado, mais famoso e mais caro (o Adegão Português), o restaurante Cidade do Porto (São Cristóvão, ☎ 2580-9037) tem um bacalhau à zé do pipo tão delicioso quanto o do vizinho.  

> Está com ar-condicionado novo, o que é fundamental naquele bairro.

124)  CHEF ESTRELADO, COMIDA BARATA

O alemão Joachim Koerper, do Enoteca Uno (Centro, ☎ 2223-0070), é o único mestre-cuca do Rio a ostentar uma estrela no prestigiado Guia Michelin.

>  Acredite: o almoço completo, com sobremesa, está saindo por 65 reais.

125) O URUGUAI EM BENFICA

Em meio a um processo de revitalização, o Centro de Abastecimento do Estado da Guanabara, conhecido como Cadeg (Benfica, ☎ 2201-1755), tem recebido novidades como a Parrilla del Mercado, com suas carnes uruguaias.  

> No complexo, continuam firmes os restaurantes portugueses como o Cantinho das Concertinas.

126)  PARQUE NO MEIO DO TRÂNSITO 

Próximo da Estação Arcoverde do metrô fica o Parque Estadual da Chacrinha (Copacabana, ☎ 2542-3247), com churrasqueira e mesas. 

> Tenha cuidado com os micos-estrela, que furtam alimentos sem a menor cerimônia.

127) A BALEIA DE PEDRA 

No fim da Rua Saboia Lima, na Tijuca, fica a chamada “pracinha dos bichos de pedra”, construída nos anos 80 por um professor extravagante e milionário e cujo destaque é um cetáceo de cimento.  

> O nome oficial do lugar é Praça Hans Klussmann e, além das estátuas de animais, há anões e pirâmides.

128) PIZZA DE CHÁ 

O restaurante Biocarioca (Copacabana,☎ 2236-4125) oferece no cardápio uma insólita receita da iguaria italiana feita de matchá, um pozinho aparentado do chá-verde.  

> Rico em antioxidantes, o matchá é adotado em regimes de emagrecimento.

129) PILASTRAS AUTOGRÁFADAS NO RESTAURANTE

La Fiorentina (Leme, ☎ 2543-8395), famosos deixam uma rubrica nos pilares do salão, repleto de fotos de artistas.   As celebridades também batizam os pratos, sendo que há um detalhe: nenhuma comida leva o nome de gente que já morreu.

130) ARTE NO AEROPORTO 

Mesmo quem chega exausto de viagem ao Aeroporto Santos Dumont (Centro, ☎ 3814-7070) deve dar uma paradinha para apreciar o mural de Cadmo Fausto no saguão da ala de desembarque. 

> Seu desenho mais famoso é relacionado ao sonho de voar de Ícaro. 

131) O SHOPPING DOS TEATROS

Inaugurado em 1975, o Shopping da Gávea (☎ 2294-1096) abriga quatro teatros, o que causa uma superlotação de atores e atrizes pelos corredores e lojas. 

> Muitos deles, caracterizados como personagens das peças infantis, oferecem descontos aos papais e às mamães.

132) UM RESTAURANTE TODO PROSA 

O Lasai (Botafogo, ☎ 3449-1834) foi, em 2014, a casa mais elogiada pela crítica internacional, tendo boa parte de seus vegetais cultivada pelo chef Rafael Costa e Silva.  

> Ele finalizou uma plantação hidropônica no porão. 

133) CHURRASCO A BEIRA DA GRAMA

O restaurante Rubaiyat (Jardim Botânico, ☎ 3204-9999) oferece algo além de suas carnes: a proximidade da pista do Jockey Club — das mesas, é possível ver os cavalos passando a alguns metros.  

> Muita gente leva binóculos para acompanhar os páreos.

134) CAFÉ PARA DANÇAR

O Espaço Cultural Café com Gelo vem enchendo de vida, todas as noites, a anteriormente pacata Rua Aquidabã (Lins, ☎ 3979-1070). Ali, a atração é a seleção com hits dos anos 70, 80 e 90. 

> O espaço para dançar fica lotado, da mesma forma que a rua, onde é difícil estacionar.

135) A CABEÇA DO PRESIDENTE

O Memorial Municipal Getúlio Vargas (Glória, ☎ 2557-9444), que tem uma exposição permanente sobre os anos do presidente no poder, fica no subsolo, sob um busto de cobre conhecido como “cabeção”.  

> Na base do monumento, está reproduzida a carta-testamento do “saio da vida para entrar na história”.

136) DELÍCIAS RÚSTICAS

O restaurante Da Casa da Táta (Gávea, ☎ 2511-0947) tem ambiente acolhedor, muita madeira na decoração e um grande café da manhã. 

O nome da casa vem do apelido da proprietária, a goiana Marta Jubé.

137) FEIRA DESCOLADA

Foi a Babilônia, criada nos anos 90, com ênfase em moda contemporânea, que ajudou a lançar marcas muito conhecidas hoje (mas não na época), como Reserva, Farm e Foxton.  

> As edições normais rolam no Monte Líbano (Leblon, ☎ 2294-6897), e planejam-se eventos na nova Marina da Glória.

138)  ANJOS DE BICICLETA

Trata-se de um trabalho voluntário de ciclistas, chamado Bike Anjo, que acontece sempre no primeiro domingo de cada mês, no pátio do Museu de Arte Moderna (Aterro do Flamengo, ☎ 2240-4944), com palestras e atividades práticas sobre como andar de bicicleta no trânsito pesado da cidade.  

> Não existe idade mínima para participar, mas há pouca disponibilidade de bikes infantis.

139) A SOPA DA UPA 

Por esse nome é conhecida uma barraca de sopa na Rua Nelson Mandela, perto da São Clemente, em Botafogo, exatamente ao lado de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).  

> Entre os clássicos estão o creme de couve-flor com gorgonzola das segundas-feiras e o caldo de frutos do mar dos sábados.

140) RECANTO DOS BAMBAS

É o espírito da roda de samba comandada pelo cuiqueiro Marcelo Paxu, sempre aos sábados, na Praça Luiz de Camões, na Glória.  

> Ilustres como Monarco, Noca da Portela e Dorina costumam pintar por lá. 

141) O FORTE DO JACARÉ 

Com nome oficial de Fortim Caetano Madeira, ele é do início do século XIX e hoje faz parte do Colégio Salesiano (Jacaré, ☎ 2261-2973).  

> Do prédio original restam apenas pedaços do muro de pedra e uma guarita. 

Caetano Madeira
(Foto: Caetano Madeira Divulgação)

142) CADA EXPRESSO É UM PREÇO 

O cliente escolhe quanto deseja pagar pela xícara no Curto Café (Centro, ☎ 98255-7424), que funciona na sobreloja do Terminal Garagem Menezes Cortes, com um quadro-negro na parede que mostra as despesas do mês.  

> Agora a loja também tem sistema on-line para depósitos voluntários. 

143) NOITES DE LUXO 

O Hotel Fasano (Ipanema, ☎ 3202-4000) não libera, fora do verão, seu espetacular terraço com vista para Ipanema e Leblon. Só sobem os convidados de hóspedes.  

> Ali fica uma das piscinas mais bonitas da cidade, com borda infinita, de frente para o mar.

144) A VOLTA DO ODEON 

Um dos cinemas de rua mais antigos do Rio, localizado na Cinelândia, no Centro, andou fechado (pela enésima vez) mas anuncia que reabrirá daqui a semanas.  

> Está sendo rebatizado para Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro.

145) ORGULHO TRICOLOR 

A Sala de Troféus do Fluminense (Laranjeiras, ☎ 3179-7400) tem maquetes, fotos, flâmulas e outros registros das vitórias do clube. 

> O mais bacana é a narração de gols de títulos, saída de dois rádios cenográficos.

146) A GLÓRIA EM LARANJEIRAS

Localizada no Largo do Machado, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória (☎ 2225-0735) é geralmente confundida com a panorâmica Igreja de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, mas, com seu frontão neoclássico, não tem nada a ver com o templo barroco junto ao Aterro.  

> Está sendo realizada uma campanha de carnês para instalar ar-condicionado no santuário.

147) O CASSINO VIROU ESCOLA

Depois de muita polêmica (os moradores não o queriam ali, temendo pelo fim do sossego no bairro), foi aberto em 2014 o Instituto Europeu de Design (Urca, ☎ 3683-3786), no prédio do antigo cassino.

> Há cursos nas áreas de design, moda, artes visuais e comunicação.

148) GARRAFAS NA AMPLIDÃO

Um salão com pé-direito de 13 metros é o destaque do Trapiche Gamboa (Saúde, ☎ 2516-0868), lugar que se descreve não como casa de shows nem boate, mas como um “despretensioso bar”.  

> É tão bonito que muitos programas de TV, como a série O Caçador, são gravados lá.

149) PAGUE QUANTO QUISER 

É no Bar do Omar (Santo Cristo, ☎ 2223-4249) que acontecem shows de samba com preço colaborativo e também faz sucesso o que chamam de “néctar dos deuses”, uma deliciosa batida de maracujá.

> Experimente ainda uma novidade por lá: o hambúrguer de picanha.

Hamburguer de picanha
(Foto: Felipe Fittipaldi)

150)  IGUAL AO CARNEGIE HALL 

No Teatro Bradesco, dentro do VillageMall (Barra, ☎ 3431-0100), as poltronas confortáveis são réplicas das que existem no mais famoso teatro nova-iorquino.  

> Os revestimentos acústicos internos vieram da Espanha.

151) A BOA ALIMENTAÇÃO NÃO TEM HORA

Se você tinha alguma desculpa para evitar frutas, verduras ou legumes, não há mais jeito, pois a cidade já ganhou seu hortifrúti 24 horas, o Bora Bora (Recreio, ☎ 2487-6969).  

> Os alimentos são levados para lá diretamente do Centro de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (Ceasa).

152) EXTENSÃO DO CâMPUS 

Alunos da Pontifícia Universidade Católica (PUC), mas não apenas eles, costumam se encontrar no Seu Pires (Gávea, ☎ 2294-0977), bar que lota após o horário de aulas.  

> O melhor dia é quinta-feira. 

153) ROMANCE COM VISTA PRO MAR 

O Vips (Leblon, ☎ 3322-1662), localizado no costão da Avenida Niemeyer, perto da favela do Vidigal, é um dos motéis mais famosos e exclusivos do Rio.  

> As suítes altas são voltadas para o mar, o que as torna absolutamente indevassáveis. 

154) AGITO EM BOTAGOGO

Misturando moda, gastronomia, música e artes plásticas, chama-se Comuna (Botafogo, ☎ 2225-0362) e é ponto de encontro de jovens cariocas antenados.  

> Uma filial no Centro está para ser inaugurada. 

155) GENTE É PARA BRILHAR 

O Bar d’Hôtel (Leblon, ☎ 2172-1112), dentro do Marina All Suites, vive lotado de bonitões e bonitonas, essas últimas fãs do espumante com marshmallow e lichia.   

> E perto dali, no Bar do Lado, a estrela é o chope de tangerina.

156) AS COISAS SIMPLES DA VIDA

Rua do Jogo da Bola e Ladeira João Homem são apenas duas das muitas vias com nomes simpáticos no Morro da Conceição.  

> Guias especializados já começam a promover interessantes visitas à região, que marcou os primórdios do povoamento da cidade.

157) ABACAXI DAS MADRUGADAS

O sanduíche de pernil, com um pedaço carnudo da fruta por cima, é a marca registrada do Cervantes (Copacabana, ☎ 2275-6147), salvação dos notívagos famintos, já que o bar só fecha quando é quase de manhã.  

> Em 2012, na filial da Barra, ficou famoso o caso do garçom que não quis participar de um bolão da loteria. Todos os outros funcionários entraram e foram premiados. 

158) POP ROCK NA GAMBOA 

Na pista há um ano, a boate Jazz In Champanheria (Gamboa, ☎ 2253-7916) tem no roteiro mais pop rock do que propriamente jazz.  

> A happy hour começa às 6 da tarde; a casa fecha à 1 da manhã; e itens da culinária japonesa saem muito.

159) PARA TREINAR O INGLÊS

No pub Lord Jim (Ipanema, ☎ 2249-4881), esta é a “língua oficial”, dada a quantidade de estrangeiros que frequentam o local.

> Os jogos de futebol americano são a atração mais pedida pela clientela nas telas de TV.

160)  CHAMP DE MARS À BEIRA-MAR

Tal como acontece nos gramados franceses, nos fins de semana é comum ver grupos em piqueniques no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, especialmente perto do Corte do Cantagalo.  

> Várias empresas oferecem o serviço de montagem da estrutura para aniversários. 

161) O TIBETE É AQUI 

Local aberto ao público de quarta a domingo, no Templo KTC (Vargem Grande, ☎ 2428-6711) se pratica meditação budista tibetana num aprazível bosque.  

> Vá sem muita fome, porque lá não é permitido comer carnes nem ovos.

162) SÍMBOLO DO PASSADO 

É preciso passar por um beco, depois atravessar a estreita ponte e, aí sim, você estará no Largo do Boticário, com seus casarões coloniais e sua natureza exuberante.

> É um dos poucos lugares da cidade onde o Rio Carioca ainda aparece a céu aberto.

163) A IGREJINHA DO REI 

Assim é conhecida a Paróquia Nossa Senhora do Brasil (Urca, ☎ 2295-0496), porque seu vizinho célebre, o cantor Roberto Carlos, vai lá quase todo domingo.

> Pequenina, tem arquitetura neocolonial hispânica, fachada assimétrica e muitos azulejos, e merece uma visita mesmo de quem não é católico fervoroso, como o rei.

164) ACARAJÉ PARA MONTAR 

No Siri Mole & Cia (Copacabana, ☎ 2267-0894), polvos, siris e lagostas são incontestes, mas o legítimo acarajé da Bahia também diz a que veio.  

> Melhor aindase chegar na versão para petiscar, para que o cliente o monte ao próprio gosto. 

Acarajé para montar
(Foto: Filico/Divulgação)

165) PORTUGUÊS DOS FAMOSOS

O arroz de pato é um dos clássicos do Antiquarius (Leblon, ☎ 2294-1049), templo da gastronomia lusitana com habitués como o ex-jogador de futebol Zico.  As sobremesas, como toucinho do céu, siricaia, encharcada de ovos e torta de nozes, são irresistíveis. 

Português dos famosos
(Foto: Fernando Lemos)

166) PEIXE A ITALIANA

O pargo alla neroni do Margutta (Ipanema, ☎ 2529-2183) traduz a simplicidade da cozinha mediterrânea e é preparado com esmero a partir de poucos e bons ingredientes.  

> O peixe é assado no forno, só com ervas, vinho branco e tomate.

 Peixe à italiana
(Foto: Ricardo Bhering)

167) RAVIÓLI MÁGICO

Esse é o nome da massa mais gostosa e, por isso, mais pedida do cardápio do italiano Quadrifoglio (Jardim Botânico, ☎ 2294-1433).  Com um delicado purê de maçã como recheio, o prato vem coberto por molho de queijo parmesão e semente de papoula.

Ravióli mágico
(Foto: Filico/Divulgação)

168) O FILÉ DO DIPLOMATA

O Cosmopolita (Centro, ☎ 2224-7820) tem um filé à oswaldo aranha daqueles. Reza a lenda que foi criado pelo eminente político. 

> Fundado em 1926, o restaurante continua sendo o melhor lugar para provar esse prato de DNA supercarioca

169) O ESPETINHO DO EIKE

No Mr. Lam (Lagoa, ☎ 2286-6661), que pertence ao empresário Eike Batista, vá de satay de frango, besuntado no molho de amendoim.

> É apenas uma entrada, mas figura entre os melhores sabores da cidade.

O Espetinho do Eike
(Foto: André Valentim/Divulgação)

170) PEIXE A FRANCESA

Peixe à francesa No Olympe (Lagoa, ☎ 2537-8582), experimente o cherne com molho de passas, banana caramelada e purê de batata-baroa.   

> Leva a assinatura do consagrado Claude Troisgros, um chef pop com programas de TV, que às vezes aparece no salão para dar um oi aos clientes.

Peixe a francesa
(Foto: Divulgação)

171) JOELHO DE VERDADE

Preparado no forno conhecido como televisão de cachorro, o joelho (de porco mesmo, não o salgado) do Enchendo Linguiça (Lapa, ☎ 2508-6332) é suculento e tem casquinha crocante. 

> O prato custa 56 reais, mas às terças sai pela metade do preço.

Joelho de verdade
(Foto: Divulgação)

172) SASHIMI DA GEMA

O atum semicru com molho ponzu trufado, do Zuka (Leblon, ☎ 3205-7154), traz fatias fresquíssimas do peixe levemente grelhadas, coroadas com molho japonês à base de limão e shoyu.  

> E mais: uma gema mole é servida junto para ser estourada só na hora em que o pedido chega à mesa.

Sashimi de gema
(Foto: Alexander Landau/Divulgação)

173) CLÁSSICO CARIOCA

Preparada com caldo de peixe, polvo, lula, cherne e mexilhões, a sopa leão velloso do Rio Minho (☎ 2509-2338) é uma versão local da bouillabaisse francesa.  

> O restaurante, aberto no ano de 1884, é considerado o mais antigo da cidade. 

Clássico carioca
(Foto: Leo Feltran)

174) OPULENCIA GERMÂNICA

A Casa Urich (Centro, ☎ 2222-2224), endereço de bons pratos alemães e ponto de encontro de engravatados da região,tem um kassler defumado perfeito, alto, suculento e generoso.  

> Fica ainda melhor na companhia de mais um clássico da casa, a salada de batata.

Opulência germânica
(Foto: Fernando Lemos)

175) DIA DA CAÇA 

Casa de discreta fachada, o D’Amici (Leme, ☎ 2541-4477) serve um javali assado ao molho de ervas que é item fundamental para os apreciadores de carnes de caça.   

> O acompanhamento é à escolha do cliente, mas os frequentadores assíduos já conhecem a boa fama da polenta.

Dia da caça
(Foto: Paprica Fotografia/Divulgação)

176) RECEITA ANTIGA

A caçarola de coelho do Barsa (Benfica, ☎ 2585-3743), restaurante que fica no Cadeg, é preparada com vinho,bacon, cogumelos frescos e cebolinhas.  

> A cozinha brasileira dos tempos coloniais foi a inspiração para a criação da receita. 

Receita antiga
(Foto: Fernando Lemos)

177) DIRETO DA AMAZÔNIA

Das melhores criações que circulam por aqui, a costela de tambaqui com musse de batata-baroa defumada ao molho de tomilho está no cardápio do Le Pré Catelan,no Sofitel (Copacabana, ☎ 2525-1160).  

> A receita pode ser servida no menu degustação ou pedida separadamente

Direto  da Amazônia
(Foto: Marcos Pinto)

178) CARNE NOBRE

O corte do Giuseppe Grill (Centro, ☎ 2507-6740) merece menção pela exclusividade: só ali é possível provar a peça triangular e longilínea de picanha, com a capa de gordura cobrindo o corte por inteiro.   

> Chama-se picanha suprassumo a iguaria.

Carne nobre
(Foto: Divulgação)

179) MINI-EPCOT 

Se a Disney tem um parque com pavilhões em homenagem a diversos países, o Rio tem o Barra World (Recreio, ☎ 2199-2002).   

> No shopping, há reproduções da francesa Torre Eiffel e da italiana Torre de Pisa, inclinada como deve ser

180) O SILÊNCIO DAS TUMBAS

Quem vai a Buenos Aires e toma o rumo da Recoleta só para ver o túmulo de Eva Perón pode fazer algo parecido no Cemitério de São João Batista (Botafogo, ☎ 2539-7073), onde repousam personalidades como Tom Jobim, Cazuza e Carmen Miranda.  

> Em 2014, iniciou-se projeto de visitas guiadas.

181) SEM SINAL E SEM CARTÃO

O restaurante Os Esquilos, num casarão histórico da Floresta da Tijuca, tem pratos bem servidos, mas um problema: no meio da mata o celular não pega.  

> Por isso, não aceitam cartões por lá, então leve dinheiro vivo.

182) PIQUENIQUE COM LAGO 

Com seus 155 000 metros quadrados de área e entrada gratuita, a Quinta da Boa Vista (São Cristóvão, ☎ 2589-4279) é o lugar perfeito para reunir a família e os amigos em cima de uma toalha e mandar ver nos pãezinhos.  

> Para completar o passeio, estique até o zoológico que funciona lá dentro.

183) O PREFERIDO DO HOMEM DE PRETO 

Visitando o Rio em 2013, o ator americano Will Smith, dos filmes MIB, Eu Sou a Lenda e À Procura da Felicidade, provou as especialidades portuguesas da Casa do Bacalhau (Méier, ☎ 3822-8200).  

> Tente um lugar no salão lá no fundo, mais reservado e com um ar-condicionado bem potente.

184) APRENDENDO COM OS ANIMAIS 

A Fundação Rio Zoo (São Cristóvão, ☎ 3878-4200) reúne aves, mamíferos e répteis, além de muitos camelôs vendendo bichinhos inflados com gás.  

> Há passeios didáticos para crianças, como visitar a minifazenda e conhecer os bastidores do dia a dia do local.

185) O CLUBE DOS BELOS GRAMADOS

Aberto em 1933, o Itanhangá Golf Club (Barra, ☎ 3883-8300) tem um campo principal com dezoito buracos, além de canchas de polo e equitação.  

> Desde o fim de 2014, passou a alugar seus salões para festas e eventos, mesmo a quem não é sócio.

186)  UM TEMPLO REVELADO 

Construída em 1750, a Igreja de Nossa Senhora da Saúde (Zona Portuária, ☎ 2283-6235) esteve abandonada por décadas. Foi inclusive saqueada, mas passou por uma reforma em 2007. Agora se revela ainda mais bonita com a derrubada do Viaduto da Perimetral.  

> Missa só acontece às quartas, mas a igreja pode ser reservada para batizados e casamentos.

187) ROLAND GARROS É AQUI 

Com sete saibros, o Tijuca Tênis Clube (Tijuca, ☎ 3294-9300) é o local na cidade com o maior número de quadras de tênis feitas com esse tipo de piso, famoso por deixar a meia vermelha (o saibro é o favorito, por exemplo, de Rafael Nadal).  

> O clube tem 30 000 sócios.

188) SEM RISCO DE CHUVA

Ficam na academia Rio Sport Center (Barra, ☎ 3325-6644) nossas três únicas quadras de tênis cobertas, portanto imunes a temporais e trovoadas. 

> Uma aula ali custa 120 reais.

189) ESCOLA DE MUSICAIS 

Boa parte dos profissionais que atuam hoje em musicais passou pela Uni-Rio (Urca, ☎ 2542-6338).  

> Todos os anos, os alunos do curso encenam uma montagem diferente, como o recente fenômeno The Book of Mormon, sucesso de público e crítica. 

190) O PALMITO É A ESTRELA

No Otto (Tijuca, ☎ 2268-1579), quem dá show é o palmito. Tratado como iguaria, ele é servido assado, ainda pelando, e vem numa mesinha à parte, na qual é cortado pelo garçom.  

> Se gostar de música ao vivo, instale-se no salão à direita.

Palmito
(Foto: Fernando Frazão)

191) ELEVADOR TEATRAL 

Uma das principais escolas de artes cênicas do Rio, a Casa das Artes de Laranjeiras, conhecida como CAL (Laranjeiras, ☎ 2225-2384), tem um charme a mais, além dos seus cursos: um teleférico leva alunos e visitantes à sede, no topo da Rua Rumânia.  

> Há um detalhe curioso: ele sobe cheio, mas só pode descer vazio.

192) UNIVERSIDADE VERDE 

Repleto de árvores portentosas e com direito a um rio passando no meio, o câmpus da Pontifícia Universidade Católica (Gávea, ☎ 3527-1001) merece uma visita, mesmo que você não seja professor nem estudante.  

> Até miquinhos a PUC-Rio tem.

193) TRUQUES DA FÍSICA 

Na Casa da Ciência (Botafogo, ☎ 2542-7494), o visitante não só conhece o acervo do local como participa de experiências.  

> Dali já surgiram parcerias entre os pesquisadores e o carnavalesco experimentalista Paulo Barros.

194) CORRIDINHA DEPOIS DAS COMPRAS 

Alguns supermercados do Rio têm pistas de kart em estacionamentos como o do Extra da Avenida Maracanã (Tijuca, ☎ 2268-5863), onde as corridas acontecem no subsolo. 

> Cada bateria dura vinte minutos e sai a 59 reais por piloto. 

195) PASSEANDO NO BOSQUE 

Num bairro que sofre com a especulação imobiliária, cheio de torres, avenidas largas e lojas com nome em inglês, resiste o Bosque da Barra (Barra, ☎ 3151-3428), bucólico parque natural.

>  Há muitas aves, borboletas e saguis, mas o jacaré-de-papo- amarelo é melhor só observar bem de longe.

196) JARDIM CELESTIAL 

Por uma área de 365 000 metros quadrados, na Zona Oeste, estende-se o Sítio Roberto Burle Marx (Barra de Guaratiba, ☎ 2410-1412), com 3 500 espécies de plantas.  

> Procure a chamada árvore do rato morto, cujas flores são, curiosamente,as mais feias que você verá na vida

Jardim
(Foto: Marta Teixeira)

197) ÁGUA QUE NÃO PARA 

Uma das quedas-d’água urbanas mais próximas do burburinho da cidade, a Cachoeira dos Primatas fica, em subida leve, distante apenas meia hora da sede da TV Globo na Rua Lopes Quintas, no Jardim Botânico.  

> Do lado direito há uma pedra boa para sentar, descansar ou trocar de roupa.

198)  BATUCADA INCESSANTE 

Funciona o ano inteiro (tanto que agora, pós-Carnaval, sábado, dia 7, as atividades já retornam) a escolinha de percussão e ritmo Tamborim Sensação (São Cristóvão, ☎ 96858-2918).  

> A dica é começar pelo surdo, que é mais simples, e depois partir para o repinique.

199) BUDA ATLETA

Na Sociedade Budista do Brasil (Santa Teresa, ☎ 2245-4331) aprende-se a meditar andando.  

> O mosteiro pede que, mesmo não sendo aluno, o visitante use roupas discretas.

 200) DESIGN DELICADO 

Parece (e é) uma loja de artigos para bebê, mas no Quintal de Madame (Barra, ☎ 2429-7510) muita gente grande costuma se encantar com os objetos cheios de estilo, da própria decoração, também à venda.  

> Invista nos itens de marcenaria.

201)  PAISAGEM DE CARTÃO-POSTAL 

Apelidado, na língua ferina, de Escada Shopping, pelo número de escadas rolantes, o Botafogo Praia Shopping (Botafogo, ☎ 3171-9872) tem em sua área de alimentação, na cobertura, uma grande varanda que dá para a enseada e o Pão de Açúcar.  

> O problema é a fila para o elevador, que costuma ser longa, assim como o trajeto pelas escadas.

202) VAI DAR PEDAL 

Assistir a um concerto da Orquestra de Câmara Cyclophonica

(Jardim Botânico, ☎ 99358-8877) é uma experiência inusitada. O grupo reivindica para si o título de único conjunto profissional do mundo com músicos que tocam e ao mesmo tempo pedalam as próprias bicicletas.  

> Cheios de trocadilhos, eles têm no repertório as Bikeanas.

203) ESTÁDIO REABERTO

Depois de dois anos interditado, o Engenhão (Engenho de Dentro, ☎ 2597-9775), casa do Botafogo, reabriu de nome novo: passou de Estádio João Havelange para Estádio Nilton Santos, em homenagem ao craque alvinegro.  

> Alheias à confusão, as estátuas de Zagallo, Jairzinho e outros craques continuam ali, boas para selfies.

204) PORTUGUÊS EM CONTA 

Criada em 2011 pelos mesmos donos do sofisticado português Antiquarius, a rede Da Silva (filiais em bairros como Tijuca, Botafogo, Leblon e Centro) tem sistema de quilo com pratos do seu primo rico, como arroz de pato, bacalhau à lagareiro e moqueca de tamboril.   '

> E o estrogonofe de brigadeiro é a grande sensação entre as sobremesas.

205) RECEITA DA VOVÓ 

Charmosas mesas na entrada, louça bacana, pastéis saborosos, café caseiro, isso tudo está no restaurante Volta (Jardim Botânico, ☎ 3204-5406), uma cozinha brasileira com pratos de antigamente. 

> Detalhe: no prato de estrogonofe, as batatas vêm em forma de cogumelo.

206) UMA SIGLA RENOVADA 

Engana-se quem pensa que o CCC tem algo a ver com o Comando de Caça aos Comunistas da ditadura. A sigla significa Centro Cultural Carioca (Centro, ☎ 2242-9642), endereço de ótimas rodas de choro e samba. 

> A dica é chegar cedo para garantir espaço nas charmosas varandinhas do 2º andar.

207) PALÁCIO DOS DOCINHOS

A Confeitaria Colombo (Centro, ☎ 2505-1500), famosa por seus doces de receitas mais que centenárias (ela é de 1894), já teve clientes como Olavo Bilac, Chiquinha Gonzaga e Villa-Lobos.  

> Sente-se no 2º andar e, lá de cima, observe o salão do térreo.

Colombo
(Foto: Fernando Lemos)

208) DA PATINAÇÃO A PESCÁRIA

No Parque dos Patins, na Lagoa Rodrigo de Freitas, a garotada patina, anda de motinho e até pratica a pesca.

>  Entenda-se: são peixes pequenos, logo devolvidos à água, pegos por uma vara artesanal (meia hora a 5 reais, alugada perto do Quiosque do Árabe), com um copo plástico na ponta para capturar os bichos.

209) LANCHE NO SUVACO DO CRISTO 

É um ótimo programa de fim de semana ir com as crianças ou mesmo com os amigos ao Parque Lage (Jardim Botânico, ☎ 3257-1800).  

> E mais: dali dá para ver o Cristo, verdade que meio que de costas, mas dá.

210) IGREJA NA FLORESTA 

Caminhar ou andar de bicicleta pelo Parque Nacional não é um programa completo sem dar uma paradinha na Capela Mayrink (Floresta da Tijuca,☎ 2495-4863), ali desde o século XIX.  

> Ela recebe casamentos, mas só tem oito bancos, o que significa uns cinquenta convidados, no máximo.

211) SHANGRI-LÁ NO RIO 

Você pega uma subida perto da Rocinha e no fim da rua eis que surge a Casa de Retiros Padre Anchieta (São Conrado, ☎ 3322-3678), prédio no meio de um verde tão silencioso que parece cenário de filme.  

> Quase sempre lotada de religiosos, ela também aceita hóspedes comuns. 

212)  CULTURA NATIVA

No Museu do Índio (Botafogo, ☎ 3214-8700) há peças de barro e cerâmica, jogos e instrumentos musicais bolados pelos primeiros habitantes do Brasil.  

> Todo mês são oferecidas oficinas e cursos de línguas hoje praticamente extintas.

213) SIGLA PERFEITA

Neste caso, Néctar não é exatamente aquela substância aquosa secretada pelos vegetais, e sim uma sigla, a do Núcleo Ecológico de Cultura e Trabalho Alternativo Rural (Vargem Grande, ☎ 2428-1387).   

> O espaço tem palco para shows e um restaurante vegetariano.

214)  A PIONEIRA DAS MOQUECAS

Hoje não faltam outras tias, mas a primeira da Zona Oeste a preparar deliciosos pastéis e moquecas foi a Tia Palmira (Barra de Guaratiba, ☎ 2410-8169), há cinquenta anos.

> Não deixe de reparar como é bonita a velha casinha branca que abriga o restaurante.

215) ÁGUA PARA CACHORRO

Aberto no ano passado, o Clube do Totó (Barra, ☎ 3411-5017) tem um parque aquático só para cães.  

> Funciona dentro de um condomínio fechado, o Barra Bali, mas a entrada é permitida

216) UM OÁSIS NA ZONA OESTE

Cercada por uma área de mata nativa, a casa de festas Vale dos Sonhos (Campo Grande, ☎ 3364-5339) impressiona pelos jardins e pela suntuosidade num bairro de pouco glamour e afastado do Centro.  

> Prepare um mapa para seus convidados.

217. SAMBA NA AVENIDA BRASIL

A Mocidade Independente (Padre Miguel, ☎ 3332-5823) não foi bem no Carnaval 2015, mas nem por isso deixa de se gabar de ter a maior quadra do Rio, inaugurada em 2012, que pode receber até 12 000 pessoas.  

> Fácil de chegar — é só pegar a Brasil e ir em frente.

218)  QUIOSQUE ZEN

Sem axé, funk nem pagode, o Cavalo Marinho (Barra, ☎ 7851-9120)  destaca-se na Praia da Reserva, com jazz e bossa nova tocando baixinho.  \

> Repare nos móveis, mais bonitos que os da concorrência, e nos garçons, sempre solícitos. 

219. BLOCO MODERNO

Associação gigante que desfilou na Avenida Presidente Vargas no último domingo (22), o Monobloco dá oficinas de percussão, com aulas na Sala Baden Powell (Copacabana, ☎ 2548-0421). Alunos aplicados podem até tocar no grupo.   

> Eclético, o grupo foi um dos primeiros a ampliar o espectro de canções tocadas no Carnaval de rua.

220)  AULA DE MERGULHO

Item fundamental na formação de um mergulhador, a piscina salinizada recria as condições que ele vai enfrentar no mar, e a XDivers (Jardim Botânico, ☎ 3681-1810) aluga uma dessas na Gávea. 

> Quentinha, ela não é tão funda, e ali os alunos aprendem a usar o cilindro de ar comprimido.

221. DEZ, NOTA DEZ

Fanáticos pelos desfiles da Sapucaí e interessados em detalhes dos julgamentos das escolas devem conhecer o Centro de Memória da Liesa (Centro, ☎ 3213-5151), onde é possível consultar os resultados e as justificativas dos jurados no acervo digital.

> O local dispõe ainda de revistas e livros sobre o assunto.

222) CASTELOS DE AREIA

Próximo ao calçadão de pedras portuguesas, Copacabana oferece um verdadeiro circuito de esculturas de areia, feitas por artistas de rua, algumas bem curiosas.  

> Não esqueça de levar trocados para os autores caso deseje fotografar as obras.

223) PRAIA A EUROPEIA 

Clássico Beach Club (Barra, ☎ 2491-6609) é o nome de um lugar com jeito de balneário europeu aberto recentemente, ao lado da Barraca do Pepê.  

> Tem bangalôs, passeios de scooter, banheiros, comida e até parque infantil.

224) O POSTO DAS TENDÊNCIAS

Ponto mais badalado da mais badalada praia do Rio, o Posto Nove reúne várias tribos da Zona Sul carioca.

> É um trecho de areia prolífico em modismos para a juventude bonita e bronzeada da cidade.

225) OLHO NO COQUEIRÃO

O local não tem numeração oficial, mas é como um Posto Nove e Meio. Todo mundo sabe onde fica: em frente ao coqueiro mais alto e torto pelo vento, em Ipanema.  

> A frequência é parecida com a do Posto Nove: gente descolada e sarada. 

226) PISCINA POPULAR

Inaugurado com estardalhaço em 2001, o Piscinão de Ramos é uma praia artificial fincada na Zona Norte, com 30 milhões de litros de água.  

> A atriz Regina Casé foi a estrela da fase inicial do projeto, entrevistando frequentadores para matérias no Fantástico.

227) BONITO DE VER

Fica em frente ao Quiosque do Pepê (Barra, ☎ 2491-6609), no trecho de praia com esse mesmo nome, a galera mais sarada da Zona Oeste, jogando vôlei, traçando sanduíches naturais ou desfilando com um biquíni novo.  

> À noite, samba, reggae e música eletrônica dão o tom.

228) TREZENTOS METROS DE PAZ

Com areia grossa e de cor forte, a pequena Praia Vermelha, na Urca, recuperou os índices de balneabilidade e voltou a ser destaque na orla.  

> Por estar em área com instalações militares, o local é tranquilo e à noite são comuns até rodas de chorinho perto da água.

229) PELADOS AO SOL

A única praia de nudismo da cidade fica a mais de 30 quilômetros do Centro, chama-se Abricó (muitas piadas são boladas por causa desse nome) e, diga-se de passagem, recebe muito mais homens que mulheres.  

> Uma lei recente regulamentou o naturismo na área.

230) RECANTO SELVAGEM

Uma caminhada de 1,5 quilômetro em trilhas de dificuldade média leva à linda (e pouco conhecida) Praia do Perigoso, na Zona Oeste.  

> São só 150 metros de areia.

Mar
(Foto: Julgle/Divulgação)

231) TCHIBUM NOTURNO

No verão, a iluminação forte dos holofotes sobre as pedras da Praia do Arpoador a tornam um chamariz para mergulhos à noite. 

> Antes, porém, ainda com sol, brinque na academia ao ar livre com halteres de cimento, na Praia do Diabo, ali do lado.

Arpoador
(Foto: ANTONIO SCORZA)

232) REMOS AO MAR

Graças às águas calmas, o Posto Seis, em Copacabana, é ótimo para o stand-up paddle.

> Grupos interessados em aulas do mais novo modismo, o big-SUP, encontram por lá a Surf Rio (☎ 99180-2287).

233) CAMINHO COMPLICADO

Para entrar, você passa pela portaria de um condomínio fechado, depois enfrenta uma escada e ainda há uma trilha de pedras pelo caminho, mas vale o esforço para chegar à Praia da Joatinga, no Joá.  

> Programe-se: só no verão há aluguel de cadeiras e barracas.

JOA
(Foto: Gabriel Santos Tyba)

234) NA MAIOR ONDA

Para a maioria dos surfistas cariocas, o melhor lugar da cidade é a Praia de Grumari, dentro de uma área de proteção ambiental na Zona Oeste.  

> Quiosques alugam espreguiçadeiras, ótimas para relaxar neste quase paraíso.

235) PARA POUCOS

Dentro da Fortaleza de São João, na Urca, ficam a Praia do Forte (acanhada) e a Praia de Fora (muito bonita), mas ambas têm acesso restrito.  

> Os interessados devem dirigir-se ao quartel, levar documentos e aguardar o convite.

236) UM SOM AO LONGE

Cantinho de Copacabana, tão belo quanto, mas muito menos movimentado, a Praia do Leme tem mar calmo e isso atrai pescadores e famílias com crianças.  

> Ali têm feito sucesso o quiosque Espetto Carioca (☎ 3228-6748) e seus luaus.

237) ROCK DE RAIZ

Recém-inaugurado, o bar Flashback (Ipanema, ☎ 2274-7657) tem nas paredes fotos de ícones da música pop, como James Taylor e Stevie Wonder, e até a capa de uma revista Time de 1964  que apresenta os Beatles ao mundo.  

> O cliente escolhe a trilha sonora em uma espécie de jukebox virtual.

238) CINEMA NA “CAMA”

Certos cinemas da cidade já contam há alguns anos com salas de luxo extremo, mas nada como as do Cinemark do VillageMall (Barra,☎ 3252-2999), comsuas poltronas iguais

às da classe executiva dos aviões.  

> O cliente ainda tem à disposição drinques, pipoca com azeite de vários sabores e, às vezes, a companhia de Luciano Huck e Angélica.

239) O BAR DA CANJA DO CHICO

Bem perto dos Arcos da Lapa, o Semente (☎ 2507-5188) tem uma roda de samba dominical que serve de referência a várias outras da cidade.  

> Dia desses o compositor Chico Buarque, meio que de repente, deu uma canja ali, gostou e prometeu voltar.

Semente
(Foto: Felipe Fittipaldi)

240. TRILHA PÓS PRAIA

Saindo da Prainha e adentrando a Mata Atlântica, chega-se ao Pico do Caeté, onde é possível aventurar-se por uma trilha de pequena dificuldade até o mirante no topo.  

> No programa com a Trilhas do Rio (☎ 2424-5455) há até aulas de ioga no fim da caminhada.

241) ARQUIBANCADA COM HISTÓRIA

Inaugurado quatro anos depois do “irmão maior e mais velho”, o Ginásio do Maracanãzinho (Maracanã, ☎ 2334-1651) já sediou tanto partidas de basquete como aulões para concursos públicos e, nos anos 60 e 70, festivais de música.  

> Agora em março, haverá lutas do UFC e, no ano que vem, o vôlei olímpico.

242)  REDUTO DAS MINIÁRVORES

Quem sonha com um bosque que caiba numa bandeja tem um paraíso em miniatura no Rio: o Tropical Bonsai (Barra, ☎ 2495-8065).  

> Dá para comprar um, ou mesmo aprender a fazer, adubar e regar.

243) PIZZA NA MADRUGADA

Os notívagos sabem que, pelo menos até as 5 da manhã, podem contar com o chope gelado e as redondas da Pizzaria Guanabara (Leblon, ☎ 2294-0797). 

> Pena que, de três semanas para cá, eles passaram a não mais aceitar cartões de crédito.

244) NA CABEÇA DAS FAMOSAS

Hairstylist favorito de belas como Juliana Paes e Paola Oliveira, Tiago Parente é português, mas desde 1998 também carioca no coração. 

 > Abriu no ano passado um salão de 720 metros quadrados (Leblon, ☎ 2540-7777).

245) ALTERNATIVOS DANÇANDO

A Fosfobox (Copacabana, ☎ 2548-7498) é uma boate diferente do padrão mauricinho e patricinha, na verdade com uma proposta bem alternativa, localizada no subsolo de um prédio.  

> Uma das novidades por lá é a festa Girls, que abre espaço para DJs mulheres.

246) TEMPLO GIGANTE

Notável pelo gigantismo, comportando até 12 000 fiéis, a Catedral Mundial da Fé (Del Castilho, ☎ 2582-0100), inaugurada em 1999, costuma reunir multidões de evangélicos.

> Destaca-se ali uma grande maquete da cidade de Jerusalém, realista nos detalhes.

247) VIVA SÃO  SEBASTIÃO

A Igreja dos Capuchinhos (Tijuca, ☎ 2204-7900), construção de estilo bizantino, guarda os restos mortais do fundador da cidade, Estácio de Sá, em um túmulo muito visitado.  

> Ali, celebra-se em 20 de janeiro a Festa de São Sebastião, padroeiro da cidade.

248) O POINT DO RICO

Não, não se trata de um lugar reservado aos cariocas milionários, mas sim de um cantinho, na Praia da Macumba, onde o surfista pioneiro Rico de Souza mantém sua escolinha (Recreio, ☎ 3418-1093).

>  Vale também fazer uma visitinha ao quiosque.

249) RAPEL A 1 000 METROS DE ALTURA

No Papagaio, uma das montanhas mais altas do Parque Nacional da Tijuca, com 990 metros, o rapel vertical é o esporte mais praticado.  

> Empresas como a Nattrip (☎ 3264-0182) ensinam como fazer a escalada e alugam equipamentos.

Papagaio
(Foto: Vitor Marigo Tyba)

250) BEIJINHOS, NAO

A Adega Flor de Coimbra (Lapa, ☎ 2224-4582) é um charme, parece mesmo que estamos em Lisboa, mas é um imóvel tombado e segue rígidas tradições.  

> No sobrado de 1938 há uma placa proibindo beijos ousados em demasia.

251)  A FÁBRICA DE SONHOS DA TV

Complexo de estúdios e central de produção da Rede Globo, o Projac (Jacarepaguá, ☎ 2444-4000) é visitável por simples mortais, que podem ver cenários de perto e, com alguma sorte, artistas rondando por ali.  

> Mas esqueça o carrinho elétrico da Ana Maria Braga, pois não rola. 

252) O BOM E VELHO COUVERT 

Tradicionalíssimo pelos ovinhos de codorna, calabresas e patês variados, o couvert da rede La Mole (☎ 3460-0800) é quase uma instituição da cidade.  

> De tão elogiado, ele passou a ser entregue em domicílio.

253) CAVALOS PARA ALUGAR

Só mesmo a Zona Oeste para ainda oferecer tanto espaço, e lá se espalham os 250 000 metros quadrados do Haras Pégasus (Vargem Grande, ☎ 2428-1687).  

> O lugar é lindo, lá são oferecidas cavalgadas e alugam-se charretes.

254) ART DÉCO NAS ESQUINAS

Copacabana é um bairro com fortes e duradouras marcas do estilo art déco, a começar pelos portões de muitos de seus prédios. 

> Repare no número 62 da Rua Ministro Viveiros de Castro, e veja como tem classe a porta de entrada do Edifício Acapulco.

255) O ESPORTE DOS FLINTSTONES

Nas vinte pistas do Barra Bowling (☎ 2431-9566) só poderá jogar quem estiver calçando um sapato especial, alugado na hora.  

> Bacana é almoçar no bar do próprio boliche, pois aí você ganha uma partida de graça.

256) BONS VENTOS

O K08 (Barra, ☎ 7830-8169), comandado pelo popular Frajola, é uma mistura de clube de kitesurfe com quiosque à beira-mar.   

> O cardápio é na linha natureba, condizente com a pegada do esporte.

257) CERÂMICA NO MEIO DA MATA

Conhecido como Casa Sete (Vargem Grande, ☎ 2428-2362), o ateliê de Cléa Lima, criadora de bonecas de cerâmica encantadoras, fica numa rua que parece ter parado no tempo.  

> Muitas de suas “meninas” lembram baianas das escolas de samba, com grandes saias rodadas.

258) EMBAIXO DA PEDRA

O Rio é uma cidade cheia de grutas, muitas delas dentro do Parque Nacional da Tijuca, e empresas como a Trilhas Floresta (☎ 7751-5351) organizam passeios específicos para esses recantos geralmente escuros.  

> Até festas de aniversário eles realizam lá.

259) COM CHEIRINHO DE ESPECIARIAS

Perto do CCBB, da Casa França-Brasil e do Centro Cultural Correios, o restaurante Cais (Centro, ☎ 2233-2531), antes Cais do Oriente, ocupa um antigo armazém de especiarias e outros produtos vindos da Ásia.  

> Sinta-se, ao entrar, no ano de 1878, quando a loja foi aberta.

260) FÉ NO GUERREIRO

A Paróquia de São Jorge (Quintino, ☎ 2596-0388) costuma lotar sempre que o calendário marca a data de 23 de abril.  

> No dia do santo guerreiro, mais de 100 000 pessoas passam pela igreja, seguindo em procissão pelas ruas do subúrbio.

261) GUERRA É GUERRA

O Forte de Copacabana (☎ 2521-1032) tem canhões no pátio e muita história pelas paredes.  

> Em exposições intermitentes, costuma reunir quadros, fotos e objetos da trajetória militar nacional, como uniformes, capacetes, flâmulas e até bandeiras rasgadas como consequência dos combates.

Rio
(Foto: Carlos Secchi opção Brasil Imagens)

262) MANGUE-SUP

Com a moda do stand-up paddle, surge a cada semana um curso para ensinar os truques da modalidade, como os realizados nos manguezais da Zona Oeste.  

> Na Casa do Remo (Guaratiba, ☎ 3305-3003), uma das empresas que oferecem o serviço, o objetivo é integrar os amantes do esporte à natureza.

263) AGUARDENTE  FRESCA

Misturando ingredientes como cachaça, gengibre e couve, a popular caipirinha detox sai como água no Imaculada (Zona Portuária, ☎ 2253-3999).  

> Localizado numa encosta do Morro da Conceição, o bar finalmente ganhou, neste verão tórrido, um ar-condicionado.

264) ORGÂNICOE MANUAL

No restaurante .ORG (Barra, ☎ 2493-1791), tudo é comida orgânica, tendo como destaque o bolinho de quinoa.

 > Um charme a mais é o cardápio escrito a mão, entregue ao cliente em uma prancheta.

Bolinho de quinoa
(Foto: Divulgação)

265) PARA ENCHER OS OLHOS

Com vista para a Restinga de Marambaia, o Restaurante do Bira (Guaratiba, ☎ 2410-8304) tem moqueca como prato principal e doces caseiros de sobremesa. 

> Foi eleito pela revista americana Newsweek um dos 101 melhores lugares do mundo para comer.

266) PAISAGEM NA JANELA

O japonês Wasabi (Barra, ☎ 2491-2920) fica dentro de um shopping, mas as janelas, por ser grandes, permitem uma bela visão do Canal de Marapendi e da Pedra da Gávea.  

> Há iguarias do país dos olhos puxadinhos, mas também pratos como risotos, saladas e grelhados.

267) ROUPAS DE ARTISTA

Na Central de Figurino Glorioso Expedito (Barra, ☎ 2491-0059), compram-se e alugam-se roupas para teatro, cinema e TV, e também para festas temáticas ou ocasiões especiais.  

> Mas fique atento à abordagem: ali o mote é “não produzimos fantasias, e sim figurinos”.

268)  VOU ALI NO MAR E JÁ VOLTO

O passeio marítimo mais tradicional pela Baía de Guanabara é feito no Rebocador Laurindo Pitta (☎ 2233-9165).  

> Chega pertinho de ilhas e de fortalezas e passa duas vezes por baixo da Ponte Rio-Niterói.

269) FÉ IMPERIAL

Capela no entorno da faixa de areia não é coisa das mais comuns na cidade, mas a Praia da Bica, na Ilha do Governador, tem a sua: a Capela Imperial da Imaculada Conceição (☎ 3393-1832).  

> O nome Bica, aliás, a praia recebeu, diz a versão mais conhecida, porque dom Pedro I se banhava numa fonte das redondezas.

270) O AMOR ESTÁ NO AR

Próximo da Praia José Bonifácio (ou da Guarda), em Paquetá, o Parque Darke de Mattos (☎ 2323-3521) tem mirantes, portões e túneis de pedra.  

> É um dos lugares mais românticos da ilha.

271) BOLO DOS DEUSES

Uma das melhores sobremesas da cidade é o bolo de chocolate do Irajá (Botafogo, ☎ 2246-1395).  

> O processo de produção envolve congelamento e cortes em fatias finíssimas.

272) CHEIRINHO BOM

A Dracena Home (Barra, ☎ 2428-7088) é uma loja meio que de tudo, que vende de baldes a baús, de jogos a luminárias.  

> Mas o mais interessante é o cheirinho que ela tem: o perfume é de uma delicadeza ímpar.

273) SÍMBOLO DE UMA ÉPOCA

Parte do aqueduto construído no século XVIII para levar água à cidade, o conjunto dos Arcos da Lapa é um dos mais conhecidos cartões-postais cariocas.  

> A última restauração, em 2014, deixou os 42 arcos mais branquinhos.

274) NA MURETA É MELHOR

O funcionamento peculiar do Bar Urca (☎ 2295-8744), que acomoda sua farta freguesia do outro lado da rua, apoiada no muro baixo à beira-mar, deu origem a um point no bairro.  

> Outros trunfos do endereço são a cerveja sempre gelada e os petiscos.

275) A CASA DO FORRÓ

O Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas (uma estátua do rei do baião enfeita o lugar) é mais conhecido mesmo como Pavilhão de São Cristóvão (☎ 2580-5335).  

> A visita rende um programa completo, com direito a arrasta-pé, cardápio de comes e bebes nordestinos e bares com videokê.

276) BELEZA IMPONENTE

Palco de casamentos opulentos, como o dos atores Alexandre Frota e Cláudia Raia, em 1986, a Igreja da Candelária (Centro, ☎ 2233-2324) é um patrimônio da cidade, com sua nave gigantesca e interior revestido de mármore.

> Récitas de música sacra são comuns por ali.

277) O PASSEIO DOS CISNES

Navegar nos pedalinhos em forma de cisne (para duas ou até seis pessoas) pela Lagoa Rodrigo de Freitas é um dos programas clássicos do Rio.  

> As empresas que alugam o equipamento se concentram à beira do espelho-d’água, na área próxima ao Corte do Cantagalo.

278) AHA UHU 

O Estádio do Maracanã (☎ 0800-062-7222), remodelado para a Copa, abriga menos torcedores, mas não se apequenou: sediará as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016.  

> A lista de serviços disponíveis vai de visita guiada a aluguel de espaço para casamentos e festas.

279) MUSEU E OBRA DE ARTE

Instituição prestigiada pelas exposições que promove, o Museu de Arte Moderna (Parque do Flamengo, ☎ 2240-4944) também atrai atenção pelo arrojado projeto arquitetônico de Affonso Eduardo Reidy.  

> Quem visita o MAM no fim de semana pode esbarrar com atrações nos jardins, como performances e ensaios musicais.

280) ACHADOS NA "SELVA"

O Parque Nacional da Tijuca (☎ 2491-1700) tem atrações variadas, como o passeio pelas Paineiras, com banho de cachoeira, o mirante da Vista Chinesa e trilhas de diversos níveis de dificuldade.

>  Meu Recanto e Bom Retiro são espaços para piquenique, com mesinhas.

281) O NOSSO JARDIM 

Construído pelos portugueses em 1808, o Jardim Botânico (☎ 3874-1808), com seus 9 000 exemplares plantados ao ar livre, além das coleções nas estufas, é um dos pontos turísticos mais visitados do Rio.  

> Podem completar o passeio o Museu do Meio Ambiente e o Espaço Tom Jobim.

282) REQUINTE EM FRENTE A PRAIA

Hotel mais tradicional da cidade, o Copacabana Palace (☎ 2548-7070) tem piscina de cinema, restaurantes prestigiados (Cipriani, Mee, Pérgula) e, pelas paredes, fotos dos muitos notáveis que lá já se hospedaram. 

 > Um novo nome oficial foi imposto ao Copa, mas não pegou.

283) BRISA E BELA VISTA

Batizada em homenagem ao ex-técnico do Flamengo e da Seleção Brasileira, a Pista Cláudio Coutinho, ótima para caminhadas leves, prolonga-se da encosta verde do Morro da Urca às águas da Praia Vermelha.  

> Proibiu-se a entrada de bicicletas.

Rio
(Foto: Guilherme Lima)

284) TRAÇOS DEFINITIVOS

É um desenho inconfundível do Rio: os contornos do Pão de Açúcar e do Morro da Urca unidos por cabos, com o bondinho que vai e volta naquele passeio de que todo mundo gosta. 

> A Companhia Caminho Aéreo (Urca, ☎ 2548-8400) bateu em janeiro o recorde de 200 000 visitantes em trinta dias.

285) ANTIGUIDADES A MOSTRA

Reduto de antiquários, a Rua do Lavradio, na Lapa, é palco, no primeiro sábado da cada mês, da Feira Rio Antigo (Lapa, ☎ 2224-6693).  

> Nesses dias, o público se diverte com programação musical gratuita e estica a visita em bares e restaurantes das redondezas.

286) PLAYGROUND PARA TODOS

Fundado em 1964, o Parque Brigadeiro Eduardo Gomes, ou Aterro do Flamengo (☎ 2285-7029), tem 1,2 milhão de metros quadrados de verde, quadras esportivas e áreas de lazer. 

> Domingo, com pistas para carro fechadas, esse espaço parece ainda maior.

287) MARAVILHA DO MUNDO

Símbolo da cidade e do país, o Cristo Redentor (☎ 2558-1329) tem sua grandeza traduzida em números: há 83 anos no Morro do Corcovado, fica a 710 metros de altura e recebe 2 milhões de visitantes por ano.   Para quem deixa o carro em casa e pega o trem que sai do Cosme Velho, o passeio fica ainda mais interessante.

Cristo redentor
(Foto: Roberto Paes Leme Tyba)

288) REMA,REMA,REMA, PROFESSOR

O Carioca Va’a Clube (Urca, ☎ 99563-7174) dá aulas de canoagem polinésia, com atividades que por vezes começam antes do nascer do sol.  

> Depois do curso básico, os alunos, acompanhados por instrutores, vão da Urca a Niterói remando. 

289) MAIS BONITA POR DENTRO

A Matriz de Santa Rita de Cássia (Centro, ☎ 2233-2731) tem um dos retábulos (a parte posterior do altar) mais antigos (1753) e decorados da cidade.  

> Curiosamente, a fachada da igreja é relativamente sóbria, em contraste com o esplendor da parte interna.

290)  BARRA VERDE

O Parque Professor Mello Barreto (Barra, ☎ 2323-3521) tem esse nome em homenagem ao botânico que em meados do século XX dirigiu o Jardim Botânico de Belo Horizonte e também o zoo carioca.   

> Perto do Via Parque, o espaço tem ciclovia e uma arena para eventos de educação ambiental.

291) BONS DE  PESCADO

No canto direito de Copacabana fica a Peixaria Z-13 (☎ 2523-4151), batizada com o nome da colônia de pescadores que, instalada ali em frente, garante peixes sempre frescos.   

> Não deixe de provar as ostras de lá

292) NÃO É RODIZIO

Na Majórica (Flamengo, ☎ 2205-6820), churrascaria fundada em 1963, garçons vestidos à moda antiga servem cortes apetitosos em travessas, além de guarnições notáveis como a farofa dolabella e a batata pastel, estufadinha.   

> A casa sofreu um incêndio em 2012, mas recuperou-se plenamente.

293) MEMÓRIA DA CIDADE

Sede administrativa de governos monárquicos, palco de episódios históricos como a assinatura da Lei Áurea, o Paço Imperial (Centro, ☎ 2533-4359) hoje abriga concorridas exposições de arte contemporânea.

> O complexo tem outros atrativos, como o Bistrô do Paço e a loja Arlequim, de CDs, vinis e livros.

294) CENÁRIO ECLÉTICO

Uma mistura algo extravagante é a marca do Buteco Original (Barra, ☎ 3079-8211), com seu lustre de cristal bem no meio do salão, caricaturas pelas paredes e um estrogonofe de camarão no menu.   

> Alguns pratos chegam à mesa numa cestinha de palha.

295) SUBÚRBIO BUCÓLICO

Ponto de lazer relevante para a Zona Norte carioca, o Parque Ary Barroso (Penha, ☎ 2323-3521) tem colibris, sanhaços e ruas de paralelepípedos entre árvores frondosas.   

> Repare ainda nos belos exemplares de figueiras-que-andam, perto da escadaria, assim nomeadas devido às raízes aéreas, que vão se espalhando.

296)  SUPERLIVRARIA

O nome do antigo Cine Vitória ainda sobressai na fachada, mas o lugar agora  abriga uma das duas unidades cariocas da Livraria Cultura (Centro, ☎ 3916-2600), rede paulista.  

> O espaço tem quatro andares e eventuais surpresas, como um coral cantando bonito enquanto você lê a orelha do livro que deseja comprar. 

297) NOSSO AMOR DE ONTEM 

Sete metros acima do nível das ruas do bairro da Saúde, o Jardim Suspenso do Valongo foi erguido no início do século XX, como local para passeios românticos, e, recuperado em 2012, está um brinco.

> As estátuas de hoje são réplica das originais.

Jardim Suspenso do Valongo
(Foto: Tatiana Dantas DivulgaçÃo)

298) NÓS QUE AQUI ESTAMOS POR VÓS ESPERAMOS 

Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural, o Cemitério dos Ingleses (Gamboa, ☎ 2153-1400) guarda túmulos de combatentes britânicos das duas Grandes Guerras e, entre poucos brasileiros, o corpo do dramaturgo Mauro Rasi. 

>  Fundado em 1811, é um dos cemitérios públicos mais antigos do país.

299) É PERMITIDO FUMAR

No Stambul (Barra, ☎ 3647-0098) é oferecido aquele cachimbo árabe conhecido como narguilé.  

> Entre uma cafta e outra, as baforadas são compartilhadas entre os parceiros de mesa.

300) SECOS E MOLHADOS

Grãos de todos os tamanhos e cores são encontrados em potes grandes e transparentes no Empório Santa Therezinha (Recreio, ☎ 2498-8799), mistura de mercearia e restaurante em que você pode se sentir um chef descobrindo segredos culinários. 

> São tantos os temperos, molhos e azeites que o lugar até pendura produtos no teto.

301) UM ANTIQUÁRIO ILUMINADO

Lustres são a especialidade de O Relicário (Vargem Grande, ☎ 98808-8236), negócio do colecionador Celso Paiva na Zona Oeste.  

> O antiquário reúne ainda quadros e louças em simpática casa de tijolinhos. 

302)  DETALHE NOSTÁLGICO

A Ilha de Paquetá reserva surpresas como um belo farol de sinalização, à beira do mar, na Praia das Gaivotas.  

> A construção funcionava também como relógio quando ali ficava a colônia de férias da extinta loja de departamentos Mesbla.

303) GAROTA NAS ALTURAS

O Parque Garota de Ipanema (☎ 2323-3521), agradável área pública perto da praia, tem encantos como os mirantes de até 30 metros de altura, de onde se avistam as praias do Leblon e de Ipanema.  

> Brinquedos infantis, um rinque de patinação e pistas de skate também ocupam o espaço.

304) OFICINA CRIATIVA

Muito frequentado por senhoras com pendores artísticos, o Flowers on Time (Barra, ☎ 2495-5088) oferece aulas de pintura e de reciclagem de velhas peças de artesanato.   

> Em estantes se encontram lindos objetos de decoração, todos à venda.

305) SUBINDO NA VIDA

Praticantes de montanhismo e aficionados de escaladas têm o Parque do Grajaú (☎ 3294-8128) como um dos seus pontos favoritos no Rio.   

> Fincada na Zona Norte, a área exibe insuspeita vista para a Baía de Guanabara.

306) PASSEIO NO CONDOMINIO

Um dos residenciais mais exclusivos da cidade, o Península, na Barra, tem portões grandes que podem intimidar, mas nada impede o visitante de passear pelo terreno.   

Com área edificada pequena, cerca de 10% do total, o lugar conta com belo projeto paisagístico, esculturas e monumentos.

307) O PARQUE DAS HOMENAGENS

Inaugurado em 1783, o Passeio Público (Centro, ☎ 2232-4398) é considerado o primeiro parque popular do país.  

Entre os homenageados em muitos bustos erguidos por lá figuram Castro Alves, Chiquinha Gonzaga e Mestre Valentim.

308) VOAR, VOAR, SUBIR, SUBIR

Visto assim do alto, no topo da Pedra Bonita, o voo da asa-delta não encoraja os inseguros, mas revela uma paisagem incomparável.   

> Quem telefona para o Clube São Conrado de Voo Livre (☎ 3322-4176) pode acabar convencido a se aventurar.

Asa delta
(Foto: Silvestre Machado Opção Brasil Imagens)

309) PASSARINHO  CANTOR

O Parque Marcello de Ipanema (Ilha do Governador, ☎ 2323-3521) não homenageia um surfista da Zona Sul, mas um geógrafo, ambientalista e professor, falecido dois anos antes da abertura desta pequena área verde fincada na porção sul do bairro. 

> Ouvidos atentos para o canto do sabiá-laranjeira, uma marca local.

310) A PORÇÃO VERDE DO LEBLON

Criado em 1992, o Parque Penhasco Dois Irmãos (Leblon, ☎ 2976-1558) tem pouco mais de 250 000 metros quadrados, brinquedos para os pequenos e vista deslumbrante a partir de mirantes em vários níveis.  

> Pode-se fazer piquenique, mas, se a festa reunir mais de dez pessoas, aí só com autorização da administração

311) UMA RUA MUITO PARTICULAR

A Rua Noel Rosa, no cume de uma ladeira transversal da movimentada Gonzaga Bastos, é atração na Tijuca pelo seu traçado: como um círculo, ela não tem exatamente um início nem um fim bem demarcados.    Logradouro sossegado, bom para passear.

> Difícil é achar uma placa de “vendo” nas janelas.

312) SÓ DOIS MINUTOS DE TRAVESSIA

Um programa diferente é conhecer a Ilha da Gigoia, escondida em plena Barra, hoje atrás de um shopping, mas acessível através de uma balsa.  

> Na ilha, boa opção de restaurante é o Laguna (☎ 2495-1229), com cardápio de frutos do mar.

313) CRIANÇAS NO JARDIM

Gramados não faltam no Parque da Cidade (Gávea, ☎ 2259-9295), um cenário digno de piquenique.  

> O lugar, com muitos brinquedos e áreas de lazer, é especialmente atraente para as crianças.

314) UMA VEZ FLAMENGO

Nomeado Fla Experience, o tour criado no fim do ano passado é um passeio pela sede do clube (Gávea, ☎ 2159-0100), e costuma encantar os rubro-negros. 

> A bola do Mundial de 1981, por exemplo, está lá.

315) NÃO PRECISA VARAR A NOITE

A quadra da escola de samba Imperatriz Leopoldinense (Ramos, ☎ 2560-8037) ferve a partir de julho, com ensaio aos domingos, em vez de sábado, o que leva todo mundo a voltar para casa em horário civilizado.  

>Oito vezes campeã no Grupo Especial, a escola não chega à frente desde 2001.

316) PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO

Reduto de dezenas de opções gastronômicas, a Cobal do Humaitá (☎ 2537-0186) virou point, mas nunca deixou de ser um mercado de hortifrutigranjeiros.   

> Decida-se se quer ficar na parte do Humaitá, quase sempre mais cheia, ou na “porção Botafogo” do lugar, com entrada pela Rua Voluntários da Pátria, geralmente mais sossegada.

317)  ONDE REPOUSAM AS ALEGORIAS

A Cidade do Samba (Zona Portuária, ☎ 2213-2503), criada em 2006, abriga os barracões das escolas do Grupo Especial e, ao longo do ano, realiza shows em sua área central.  

Logo após o Carnaval fica tudo meio devagar por lá, mas, quando começarem os preparativos para o desfile de 2016, vale a pena a visita.

318) GRANITO PURO

O imponente Chafariz do Mestre Valentim foi fixado em 1789 na Praça XV, no Centro.

> Artista mineiro de estilo barroco, Valentim criou a maior parte de sua obra no Rio e por isso é chamado de o nosso Aleijadinho.

319) BRINQUEDO DE PAPEL MACHÊ

No Empório Tropical, dentro da aprazível Chácara Tropical (Barra, ☎ 2495-8065), bacana é a coleção de bonecos de cerâmica e de papel machê. 

> Também se destacam os móveis de madeira de demolição.

320) BARQUINHOS NA JANELA

O restaurante Albamar (Centro, ☎ 3228-8644) tem uma arquitetura tão especial que muitos vão lá não tanto pelos pratos, mas para se sentir debruçados sobre a Baía de Guanabara, curtindo a vista de um torreão erguido em 1933.  

> O cardápio prima pelas opções de frutos do mar e é acompanhado de uma respeitável carta de vinhos.

321) GIGANTE DO ENSINO

Entrar no Colégio Militar (Tijuca, ☎ 2567-5668) pode ser difícil para os alunos, mas não tanto para você que quer apenas fazer uma visita.  

> Na sede da instituição, dê atenção à Casa de Tomás Coelho, prédio imponente, de fachada rosa, e ao Morro da Babilônia. Sim, a escola é tão grande que existe uma montanha lá dentro.

322)  SELFIE COM NOEL

Há uma cadeira esperando por você, para aquela foto ao lado da estátua de Noel Rosa (e de um garçom servindo-o), no início do Boulevard 28 de Setembro, em Vila Isabel.

>   Lamentavelmente, o monumento ao poeta da Vila é pichado por vândalos com frequência.

323) UM ÓTIMO PROGRAMA DE ÍNDIO 

A roda do Cacique de Ramos (☎ 99136-2247), bloco criado em 1961, é bom programa para quem gosta de samba de verdade.  

> Passado o Carnaval, ele retoma a rotina, e quase toda semana tem batucada.

324) NO ALTO DE SANTA TERESA

Nem tudo em Santa Teresa é subida e descida o tempo inteiro, e quem gosta de andar no plano encontra na parte alta da Rua Almirante Alexandrino uma pista para caminhada ou corrida até o Silvestre.  

> Muito arborizado, o local tem vista tanto para a Zona Norte como para a Zona Sul.

325) ESQUINA DO IÊ-IÊ-IÊ 

Ponto movimentado da Tijuca, a confluência das ruas do Matoso e Haddock Lobo fez história na música popular brasileira: foi lá que Roberto Carlos conheceu o parceiro Erasmo (que morava ao lado) e também Tim Maia.  

> Hoje ali há uma padaria. 

326)  LEMBRANÇAS DA PIAZZA SAN MARCO

Máscaras típicas do Carnaval de Veneza enfeitam o restaurante Fellini (Leblon, ☎ 2511-3600), concorrida casa de sistema por quilo, considerada uma das melhores da cidade. 

> Entre os destaques estão as saladas, como o tradicional salpicão de presunto.

327) COZINHA ARRETADA

O Bar do Arnaudo (Santa Teresa, ☎ 2146-6704) é uma espécie de patrimôniovdo bairro, com sua culinária nordestina e centenas de garrafas de cachaça em prateleiras.  

> Os pratos são baratos, bem servidos e dão tranquilamente para duas pessoas.

328) SUBINDO PELAS PAREDES

Modalidade urbana por excelência, o parkour é um esporte que consiste em escalar muros, escadas e outros equipamentos do espaço público. E a Academia Voltz (Jardim Botânico, ☎ 2274-1546) é um dos poucos lugares na cidade onde se aprende essa arte.  

> Há aulas direcionadas especificamente para crianças.

329) LUZ, QUERO LUZ 

O Museu da Light (Centro, ☎ 2211-4515) é todo dedicado à ciência e à energia elétrica. 

 > Em breve entrará em funcionamento um ambiente que simula como será a casa do futuro. 

330) AULAS DE INCLUSÃO

Criado no início dos anos 90, o Grupo Cultural AfroReggae (Vigário Geral, ☎ 3448–0821) tem como missão impedir que jovens carentes tomem o caminho da criminalidade. No Centro Wally Salomão, é possível conhecer esse vigoroso trabalho.  

> Qualquer interessado pode participar das aulas e atividades como circo, teatro e oficinas de percussão.

331) MANTRA EM SANTA 

A prática Kirtan (Santa Teresa, ☎ 98154-6979) acontece, nas noites de quarta, na Awaking Love House, e tem como ponto alto o canto de mantras indianos.  

> Como a própria casa reforça, não é um evento ligado a nenhuma religião.

332) CAPSULA DO TEMPO

O Museu Casa de Benjamin Constant (Santa Teresa, ☎ 3970-1168), numa das subidas do bucólico bairro, permite uma viagem ao cotidiano da região no século XIX, com suas dependências decoradas com mobiliário de época. 

 > O espaço já recebeu atividades como troca de livros infantis

333)  FESTA NO HOSTEL

Muito procurado por estrangeiros por seu projeto arquitetônico arrojado e localização estratégica, o Hostel Z.Bra (Leblon, ☎ 3596-2386) realiza também festas, abertas a não clientes.  Caso os festeiros queiram estender a estada, os quartos têm beliches embutidos em nichos, que garantem maior privacidade. 

334) PARA CIMA E ALÉM

Primeiro transporte de massa por cabo implantado no país, o Teleférico do Alemão foi inaugurado em 2011 como extensão à estação de trens de Bonsucesso, operada pela SuperVia (☎ 2153-3001).

>  Suas gôndolas viraram alvo de curiosidade turística, e nas paradas no topo dos morros vêm sendo oferecidos cursos de artes para crianças.

Teleférico Alemão
(Foto: Fernando Frazão)

335) ALVORADA LÁ NO MORRO

Fica no topo do Vidigal o Hostel Mirante do Arvrão (☎ 3323-4774), espécie de hotel-boutique eco-friendly, queridinho de uma galera alternativa, que sobe o morro em busca de muita diversão e tambémda vista, que é linda.  

> A área tem cada vez mais festas, que varam a madrugada, e empreendimentos, como outras pousadas e bares. 

Vidigal
(Foto: Ariel Martini/Divulgação)

336) DELÍCIAS QUE VALEM O ESFORÇO 

No alto do Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, fica o Bar do Tino (☎ 2225-5780), que oferece carnes preparadas no bafo, além de ter uma bela vista. 

> Na subida, os carros cobrem apenas parte do percurso. A partir do estacionamento em um condomínio próximo, anda-se por dez minutos a pé até o beco onde está o restaurante.

Rio de Janeiro
(Foto: Fernando Lemos)

337) O GOURMET DA ROCINHA

Perto de um lugar chamado Praça da Roupa Suja, e sem nenhuma indicação na fachada, funciona na Rocinha um restaurante que pode muito bem ser titulado como de alta gastronomia, o Glimário (☎ 7806-7075).  

> O carro-chefe é a costeleta de cordeiro.

338) FAVELA POP

A Favela de Santa Marta, em Botafogo, merece uma visita por pelo menos três motivos: a quadra de ensaios da escola de samba local, a estátua de bronze de Michael Jackson numa laje onde ele cantou em 1996 e a vista do Mirante Dona Marta.  

> O mirante dá uma visão do Rio, a 360 metros de altura, que muitos endinheirados não têm

339) SAÚDE É A GRANDE ATRAÇÃO

A Fundação Oswaldo Cruz (Manguinhos, ☎ 2598-4242), popular Fiocruz, mantém entre seus laboratórios o Museu da Vida, para que crianças aprendam brincando sobre ciências, biologia e saúde. 

 > Vale a visita ao interior da sede, um castelo imponente que conta com um dos mais antigos elevadores instalados no país

Fundação Oswaldo Cruz
(Foto: Rogerio Reis Tyba)

340) SARAUS NO CÂMPUS 

Funciona no pátio da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uni-Rio) a Escola Portátil de Música, (Urca, ☎ 2242-3597), com apresentações nos fins de semana. 

> Entre os instrumentos utilizados, estão flauta, clarinete, cavaquinho, bandolim e até tuba, daí um repertório que preza a MPB.

341) ENTRE NAUS E CANHÕES 

O Museu Naval (Centro, ☎ 2532-5992) reúne réplicas de caravelas, reproduções de cabines e até de canhões.  

> Repare na bem transada pracinha de alimentação.

342) IMPONÊNCIA NO TOPO DA MONTANHA 

O Castelo Valentim, em Santa Teresa, parece um palácio, tem ares de fortaleza mas na verdade é um prédio de apartamentos. 

> Não é aberto à visitação, mas os moradores não se importam com os turistas (alguns até se hospedam), que sempre tiram fotos, tanto do imóvel como da vista de lá.

343) AQUI O BONDE AINDA FUNCIONA

Em Santa Teresa, há um condomínio conhecido como Vila Suíça, que tem um bondinho particular para fazer a subida até a rua principal, que não é fechada a visitantes. 

> A viagem, algo corriqueiro para os moradores, mas uma experiência diferente para quem não é de lá, leva três minutos.

344) CASA DAS MOEDAS

O Museu Histórico Nacional (Centro, ☎ 3299-0324) tem uma das maiores coleções numismáticas (moedas) da América do Sul. 

> O número total de itens à mostra no museu impressiona: 350 000, de frascos de remédios de uma típica “pharmacia” homeopática a roupas antigas.

345) DO PAGODE AO FUNK

O Barra Music (Gardênia Azul, ☎ 3303-1000) tem 34 000 metros quadrados, 200 camarotes, e é frequentado por vários jogadores de futebol, com agenda que vai do pagode ao funk.

> Aniversariantes que levarem pelo menos dez convidados ganharão uma garrafa de vodca.

346) PÃO E SALSICHA 

Na Praia de Copacabana fica o ponto mais vistoso da marca de cachorros-quentes que é símbolo do Rio, a Geneal (☎ 2254-2000), com cinquenta anos de bons serviços prestados aos amantes do sanduíche em sua versão autêntica.  

> Recentemente, pizza e croissant foram incluídos no cardápio. 

347) CARMEN VIVE 

Ganhou o sobrenome de nossa cantora mais conhecida lá fora a casa de shows Miranda (Lagoa, ☎ 2239-0305), aberta em 2012, um espaço até intimista dentro do gigante Lagoon.  

> O complexo tem ainda salas de cinema, bares, restaurante e, salve, estacionamento próprio, coisa rara naquela região. 

348) A NAVE DA FÉ

A Catedral Metropolitana de São Sebastião (Lapa, ☎ 2240-2669) para muitos lembra um módulo de nave espacial, mas, na verdade, foi inspirada nas pirâmides maias. 

> Note os belos relevos em bronze de seu portão principal.

349) FAZENDA URBANA

A Estação Natureza, ou Fazendinha (Vargem Grande, ☎ 2428-3288), é um ambiente rural que faz a cabeça das crianças, mostrando como é mais sossegada a vida no campo.

> A meninada se diverte em meio a bichinhos fofos, como coelhos e porquinhos-da-índia, e outros 

350) A POLÍCIA PRÉ UPP 

No Museu Histórico da Polícia Militar (Centro, ☎ 2242-4059) estão expostos itens que contam a história da corporação desde 1809. 

> Curiosas são as miniaturas que revelam a evolução dos carros da PM.

nem tanto, como avestruzes.

351) COMO OS CHINESES 

Na Associação Cultural Chinesa (Tijuca, ☎ 2293-2653) funciona o Primeira Pá, com culinária que segue à risca as receitas originais. 

> O lugar tem ares fortemente orientais (fala-se mandarim pelos quatro cantos) e um salão principal com jeito de refeitório.

352)  FRUTAS E ÁGUA FRESCA

No pé do Pico da Pedra Branca fica a Cachoeira do Rio da Prata, em Campo Grande, queda d’água cercada de árvores frutíferas.  

> A cascata é ponto de partida para trilhas na mata ali nos arredores.

353) EMPÓRIO ANTIGO

Uma das marcas de Santa Teresa, o Armazém São Thiago (☎ 2232-0822) está desde 1919 no bairro, com muitos móveis que remetem ao Rio antigo. 

> Há vinhos chilenos, charutos cubanos e sessenta rótulos da nossa cachaça

354) O BOLINHO DO PREFEITO

Aquele que, pelo gosto do prefeito Eduardo Paes, é tido como o melhor bolinho de bacalhau da cidade você encontra na Adega d’Ouro 

(Vicente de Carvalho, ☎ 2482-1571).

 > Dá mesmo para confiar: quem comanda a cozinha é um português, de nome Manuel, e nada mais adequado.

355) ONDE NASCE O BISCOITO GLOBO

Ícone das praias cariocas, o bom e velho biscoito de polvilho é feito numa fábrica modesta na Rua do Senado (Centro, ☎ 2232-3450), onde os ambulantes que vendem o produto pela cidade formam imensas filas pela manhã. 

> A iguaria praiana rompeu as fronteiras do Rio e começou a ser vendida também em São Paulo.

356) EMPANADAS AO VINHO 

Che Boludo (Gávea, ☎ 3178-0609) é o nome muito apropriado de uma empanaderia aberta recentemente, e que trabalha os seus salgados de forma artesanal, devidamente acompanhados de vinhos trazidos da Argentina.  

> Além da iguaria com recheio tradicional de carne, a casa (minúscula, com apenas oito lugares no balcão) oferece versões de polvo, camarão e espinafre.

Comida
(Foto: Felipe Fittipaldi)

357) HOMENS TRABALHANDO 

Chama-se Espaço Meu Porto Maravilha (Saúde, ☎ 3218-1470) a nova sala de exposições que conta a história da Zona Portuária. 

> Além de fotos, há uma visita guiada pelas atuais obras da região.

358) JAZZ COM VISTA

O nome impressiona logo de cara: The Maze, ou Labirinto em inglês (Catete, ☎ 2558-5547). E os shows são de jazz, refinados.  E se a gente contar que tudo isso rola no alto de uma favela, acredita?

> É na Tavares Bastos.

359) MENINA DO RIO 

Interessados em moda batem ponto na loja-conceito daquela que hoje é provavelmente a grife carioca por excelência, a Farm (Ipanema, ☎ 3813-3817). Nascida na Babilônia Feira Hype, a marca ganhou o Brasil, com suas estampas e peças ultrafemininas.  

> Apesar de a loja estar em Ipanema, a grife reflete na verdade o estilo das mocinhas espertas de outro bairro badalado da cidade, a Gávea.

Farm
(Foto: Fernando Frazão)

360) ESQUINA-CABEÇA

No encontro das ruas Maria Quitéria e Redentor funciona desde o início do ano passado o Complex Esquina 111 (Ipanema, ☎ 3256-9375), lugar descolado, para gente descolada.

>  É uma mistura de bar e espaço para cursos multidisciplinares. 

361. PRAIA QUASE PARTICULAR

Pequenina e escondida, a Praia do Vidigal praticamente faz parte do Hotel Sheraton (Leblon, ☎ 2529-1122). Para os hóspedes, é fácil chegar. Quem não está hospedado precisa pegar um acesso escondido na Avenida Niemeyer.  

> Se chover, desista dos mergulhos: os despejos vindos do morro tornam a água invariavelmente imprópria para banho.

362) ARTE NA FÁBRICA

O prédio da velha fábrica de chocolates Bhering (Santo Cristo, ☎ 2223-2477) congrega uma vibrante comunidade de fotógrafos, artistas plásticos e artesãos com ateliês espalhados pelo local.

>  A maioria dos ateliês é aberta à visitação, mas vale checar antes pelo telefone.

363) PALÁCIOS AO MAR 

Quer comprar uma lancha, deseja saber a última palavra no mundo dos iates, tem bala para tais peripécias? Então seu lugar é o Rio Boat Show, evento já tradicional na cidade, que em março ocupará o Riocentro (☎ 2441-9100) com suas embarcações.  

> Os menos endinheirados podem conferir estandes de jet ski e caiaque.

364) SOY LOCO POR TI 

Instalada em um antigo educandário construído em 1866, a Casa Daros (Botafogo, ☎ 2275-0246) é especializada em obras latino-americanas.  

> Lá tem café, um pequeno restaurante e uma agenda de mostras que costumam valorizar o aspecto educacional das artes plásticas.

Casa
(Foto: André Nazareth/Divulgação)

365) HORA FELIZ 

A Champanheria Ovelha Negra (Botafogo, ☎ 2226-1064), aberta em 2005, pioneira em relação às outras champanherias do mesmo nível na cidade, promove diariamente (menos no fim de semana) uma concorrida happy hour.  

> Às 6 da tarde já tem fila na porta.

366)  CECÍLIA VOLTOU 

Quem aprecia a boa música ficou feliz com a reabertura da Sala Cecília Meireles (Lapa, ☎ 2332-9223), fora do circuito há quatro anos. 

> O espaço interno está maior e agora tem café no mezanino.

367) BALADA NO PORTO

A boate The Week (Zona Portuária, ☎ 2253-1020) passou quase dois anos fechada, mas reabriu no fim do ano passado.  

> Nas caixas, muita música eletrônica e, para beliscar, nada menos que sete bares.

368) PAPO AO FOGÃO

No Prosa na Cozinha (Jardim Botânico, ☎ 3449-1002), a chef Manu Zappa ensina com delicadeza pratos tradicionais.  

> Repare no charme do imóvel de porta azul, estilo provençal, e nos utensílios de cozinha pendurados no corredor.

369) MENINOS DE RUA 

O Jobi (Leblon, ☎ 2274-0547) tem fãs como o humorista Marcelo Adnet e um chope sempre elogiado. 

> Muitos jovens (e outros nem tanto) abrem mão das mesas do bar justamente por preferir ficar na calçada em frente, observando o movimento.

370) MEMÓRIA HEBRAICA

O Museu Judaico (Centro, ☎ 2524-6451) tem uma videoteca que reúne mais de 1 000 filmes relacionados à trajetória dos judeus.  

> Também podem ser consultados cerca de 300 livros sobre o holocausto, além de roupas e objetos ligados ao genocídio ocorrido durante a II Guerra Mundial.

371) DOCES À MODA ANTIGA 

A Casa Cavé (Centro, ☎ 2222-2358) é a confeitaria mais antiga da cidade (datada de 1860), mas não está mais no seu endereço original, e sim num prédio vizinho, onde já funcionou uma chapelaria.

> A melhor dica é o pastel de belém. 

372) PROCURE SABER

Casa com cursos, palestras e debates, o Polo de Pensamento Contemporâneo (Jardim Botânico,☎ 2286-3299), conhecido como POP, classifica-se como um espaço para o “convívio intelectual”.  

> Entre os próximos temas da agenda estão marketing de moda e produção musical, além de uma oficina de documentários. 

373) FANTASIAS PELA METADE 

Completando um século neste ano, a Casa Turuna (Centro, ☎ 2252-5907) é o lugar para quem procura fantasias, no Carnaval ou fora dele.  

Mesmo reduzida à metade de seu tamanho, a loja segue com um estoque impressionante.

374) MERGULHOS DO IMPERADOR 

A Casa de Banhos de Dom João VI, no Caju, é a prova de que um dia aquele bairro já teve praia. 

> Esses banhos eram de mar, entenda-se bem, e ali, onde hoje é o Museu da Limpeza Urbana, o lugar para a troca de roupas.

375) EIXO DA ARTE 

A Gávea é o bairro das galerias Silvia Cintra+Box4 e Anita Schwartz, pesos-pesados da arte no Rio.  

> A programação de ambas é tão parruda que às vezes rivaliza com as mostras dos museus.

376) BONEQUINHA DE LUXO

O espaço não tem nada a ver com a Quinta Avenida, percorrida pela personagem Holly Golightly, vivida por Audrey Hepburn, mas a joalheria Tiffany está lá. Trata-se do Village Mall (Barra, ☎ 3003-4177), a maior concentração de grifes da cidade.  

> Além da marca americana, o shopping tem lojas da Cartier, Prada, Gucci e Louis Vuitton.

377) DEITANDO NA FAMA 

O Bar dos Descasados (Santa Teresa, ☎ 2222-2755) leva o nome de um antigo hotel, que tinha a fama de receber gente recém-separada.  

> Entrou no cardápio um saboroso risoto de moqueca de camarão. Serve uma pessoa.

378)  CONCORRÊNCIA SABOROSA

Alaíde permanece comandando as panelas e Chico continua tirando um chope bem cremoso. Depois de trabalharem juntos no Bracarense, abriram em 2009 o Chico & Alaíde Botequim (Leblon, ☎ 2512-0028).  A casa oferece receitas clássicas da cozinheira, como o bolinho da Alaíde e o totivendo, uma espécie de escondidinho às avessas. 

379) BERLIM-LAGOA

O Bar Lagoa (☎ 2523-1135), à beira da Lagoa Rodrigo de Freitas, até meados do século XX atendia por Bar Berlim. Ainda tem influência alemã no cardápio, e nada é melhor que o salsichão com salada de batatas.  

> Curioso é seu steak tartare, que leva anchova na receita.

380) MEMÓRIAS DA II GUERRA

O Monumento aos Pracinhas, de 30 metros de altura, no Aterro do Flamengo, é palco de eventos e solenidades, como o Dia da Vitória, comemorado em 8 de maio.  

> Seu formato lembra dois antebraços em paralelo, com mãos abertas, receptivas.

381) SÓ O MOTORISTA NÃO APROVEITA 

Batizado Bonde do Becoza (Lapa, ☎ 99375-7580), este serviço consiste numa van para catorze passageiros que, saindo do Galeto Sat’s, em Copacabana, passa uma tarde inteira percorrendo os bares mais descolados da cidade.  

> O passeio é bem carioca, mas o nome da forma de pagamento vai mesmo em inglês: all inclusive. 

382) GOL PEQUENO

Sabe o que significa Fefumerj? Seria uma entidade  ligada ao ato de fumar? Improvável nos dias de hoje. É a sigla da Federação de Futebol de Mesa do Estado do Rio de Janeiro (Tijuca, ☎ 97633-4860).  

> Os aficionados de botões e dadinhos ali se reúnem e marcam torneios, comumente realizados em shoppings da cidade.

383) MINIPOINT NA SOROCABA

Na esquina das ruas Mena Barreto e Sorocaba, em Botafogo, pegando carona no sucesso do vizinho Comuna, está o Alfa (☎ 2266-2510), bar sempre muito movimentado à noite, com gente em pé espalhando-se na calçada.  

> A melhor mesa, de onde se vê o movimento todo, fica encostada na parede, ao fundo.

384) CLUBE DA ESQUINA À MODA DO RIO

No bar Godofredo (Botafogo, ☎ 2537-2191), quem gosta de música mineira se esbalda e não tira os olhos da parede, pois lá estão discos, fotos e objetos que lembram o Clube da Esquina, movimento liderado por Milton Nascimento, Lô Borges e Beto Guedes.

> E há espaço para shows com repertório afim, e até covers dos Beatles, que muito influenciaram aquela geração de músicos.

385) SARAVÁ,POETINHA

Mais que uma loja de CDs e livros, é uma espécie de centro de referência da bossa nova a Toca do Vinicius (Ipanema, ☎ 2247-5227), com cursos e itens raros daquele movimento musical.  

> O curioso é que o dono nunca conheceu pessoalmente o poeta Vinicius de Moraes.

386) TETÊ-TETERETÊ 

A roda Samba de Santa Clara vai de Jorge Ben Jor e Tim Maia ao pop atual, e o sucesso é tanto que já não pode ser chamada simplesmente de roda. Show é mais apropriado.  

> No próximo dia 21 será numa casa do Joá. 

387) MILHARES NA PISTA

O que esperar de uma night chamada Esbórnia, senão muita diversão?  A festa, que apresenta certa regularidade, está completando cinco anos e promete uma edição de arromba para setembro. 

388) O NOME JÁ DIZ 

Na Rocka Rocka, o bom e velho rock’n’roll é a grande estrela nas caixas de som.  A festa acontece com mais frequência no Espaço Franklin (Centro, ☎ 2222-4444).

389) VIVA FOREVER

As DJs da Vambora, craques em hits de grupos dos anos 1990 e 2000, como Spice Girls e Forfun, reuniram 3 500 pessoas em dezembro, em uma festa na Estação Leopoldina.  

> No dia 23 de março há mais, no Píer Mauá.

390) LIBEROU GERAL

Realizada em volta de piscinas (os mais calorosos costumam cair e tirar a roupa toda), a Pool Me In teve sua mais recente edição no dia 7 de fevereiro.  

> Numa última temporada, a produção nem divulgou os locais.

Pool me in
(Foto: Derek Mangabeira/I Hate Flash)

391) O PANCADÃO DAS PATRICINHAS

Podendo contar com beldades como Bruna Marquezine e Thaila Ayala na pista, o Baile da Favorita costuma lotar a quadra da Rocinha.

 > O evento de funk e charme cresceu tanto que em 2013 virou bloco de Carnaval. 

392) PAIXÃO DE VERÃO

Tradicional agito (desde 2007) que tem a cara do verão na cidade, o Bailinho atrai celebridades como o ator Selton Mello e o artista plástico Vik Muniz.  

> A última edição rolou no dia 7 de fevereiro. Agora só no verão que vem.

393) DJ PARA TODO GOSTO

Na Malaka, o público se esbalda na pista com hits que vão do rock ao funk, passando por house e hip-hop. 

> Bote na agenda que o próximo encontro será no dia 10 de abril, no MAM.

394) PARABÉNS PRA VOCÊ

O Baile do Zeh Pretim nasceu em 2011 como uma festa de aniversário para o próprio DJ, e acabou virando um fenômeno de público.  Já teve mais de quarenta edições, e agora no Carnaval marcou presença em Salvador.

395) LIGA PRA MIM

Batizada de Fica Comigo, esta é a festa do pagode carioca, em que todo refrão grudento é bem-vindo.  A próxima edição, em 4 de abril, extrapolará os limites da cidade: será no Castelo de Itaipava, na Serra de Petrópolis.

396) ARTE PARA TODOS OS LADOS

Autointitulada a maior feira de artes plásticas da América Latina, a ArtRio, nosso principal evento de negócios do setor, já vai para a sua quinta edição, em setembro próximo.  

> Além de ser possível fazer compras, é uma chance rara de conhecer obras de autores famosos trazidas pelas galerias internacionais.

397) BIBLIOTECA NO COPA

Um salão até pouco tempo subutilizado no Copacabana Palace (☎ 2548-7070) se transformou, no ano passado, numa biblioteca, e o hotel pode também organizar almoços (para até catorze pessoas) ali.  

> É de bom tom, para frequentar a biblioteca, comer, antes, num dos restaurantes do hotel.

398)  FEIJOADA LÁ NO MORRO, QUE BELEZA

Com vista de tirar o fôlego, entre curvas estreitas e casas antigas, a Rua Cardoso Júnior guarda um quase segredo: o Armazém Cardosão (Laranjeiras, ☎ 2225-3493). 

> Tem de tudo, mas especial mesmo é a feijoada dos sábados.

399) RIO EU AMO EU CUIDO

É um movimento de voluntários para conscientizar cariocas da importância de pequenos gestos capazes de transformar a cidade.  

> Criou recentemente a Galeria Urbana, na comunidade do Cerro Corá, no Cosme Velho. Anote o e-mail: queroajudar@rioeuamoeucuido.com.br.

400) TESOUROS NA LAGOA

A Fundação Eva Klabin (Lagoa, ☎ 3202-8550) reúne importante acervo de arte clássica, de obras do Antigo Egito ao Impressionismo.

>  Na casa-museu há cursos e eventos culturais.

401)  DESENHO NSPIRADOR

Uma parceria de duas ONGs (uma, carioca, outra, americana) no Lajão da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, resultou num painel com temas esportivos, envolvendo a quadra de futebol da comunidade.   Conferir de perto o traço do grafiteiro Leandro Tick, ele próprio morador de lá, vale a subida.

402) CABELO DE BARBIE

No espaço kids do Werner Coiffeur do Via Parque (Barra, ☎ 3328-1892), Rafael Cabral faz o corte de cabelo nas meninas e, ao mesmo tempo, vai aparando as madeixas de suas bonecas.  

> Uma fica praticamente igual à outra, sem custo adicional no valor do corte.

403)  SEM CRISE HÍDRICA

Aberto há três meses na esquina das ruas Farme de Amoedo e Prudente de Morais, o Aqua Bossa Lounge (Ipanema, ☎ 2522-0627) usa acrílico, vidro e iluminação para gerar o efeito de água escorrendo pelos cenários.  

> Na programação, sempre tem jazz e blues.

404) DRINQUES NA LAPA

A Casa Momus (Lapa, ☎ 3852-8250) funciona num prédio do século XIX e tenta recuperar o glamour dos antigos bares da região.  

> Experimente um dos chamados drinques regionais, batizados com nomes de figuras históricas da Lapa, como o madame satã, uma mistura de tequila, maracujá e baunilha.

405) CHOPE DE TRADIÇÃO

Fundado na década de 60, e com recente reforma em 2014, o bar e restaurante Manolo (Botafogo, ☎ 2552-4998) tem dois ambientes bem distintos: o espaço da varanda, na beira da calçada, mais informal, e um salão refrigerado, com TVs.

>   Por lá o chope costuma ser bem tirado, com aquele colarinho cremoso.

406) CRiANÇAS HIPERATIVAS

Recém-restauradas, as estátuas de crianças do jardim do Museu da República (Catete, ☎ 2127-0324) mostram a interação dos pequenos com animais como lobos e panteras.  

> Vendo de perto, descobre-se que elas na verdade estão matando os bichos.

407) SÓCIOS NA CRIATIVIDADE

Tido como o primeiro clube urbano da cidade, sem relação com nenhum esporte, mas, sim, com jantares assinados, exposições e jam sessions, o Clubhouse Rio (Ipanema, ☎ 3081-6485) funciona num casarão dos anos 40. 

> Tem como conceito “criar um ambiente propício para o entrosamento de pessoas do mercado criativo global”.

408) BAQUETAS IRADAS

Estressou-se? Dirija-se ao Downtown e procure a Oficina de Bateria Rui Motta (Barra, ☎ 3433-7707), que, além de aulas “normais”, tem essa pegada de usar o instrumento como válvula de escape. 

> O dono tocou nos Mutantes.

409) BOLAS PESADAS

Fica no Esporte Clube Cocotá (Ilha do Governador,  ☎ 3396-3304) uma das mais ajeitadinhas canchas de boche da cidade.  O esporte tem fãs entre a  garotada, e partidas e um campeonato carioca são disputadas ali.

410) PEÇA RARA

Um dos poucos espaços teatrais da cidade a priorizar a configuração de arena, o Teatro Alcione Araújo (Centro, ☎ 2332-7225) tem pé-direito respeitável (10 metros) para o seu tamanho e ainda está novinho em folha (foi aberto no ano passado).  

> Por estar anexo a uma biblioteca, costuma caprichar no material gráfico, como o programa das peças entregue aos espectadores.

411)  CULTURA COM DESIGN

Centro cultural ligado à Congregação Judaica do Brasil, o Midrash (Leblon, ☎ 2239-1800) não se detém nos assuntos da comunidade e pode promover palestras sobre temas como a mudança de perfil nas favelas cariocas, além de cursos de preparação vocal.

>  O prédio de três andares, de arquitetura premiada no exterior, é uma atração à parte.

412)  EM NOME DAS MULHERES

Um muro da Rua do Lavradio, na Lapa, chama a atenção de quem passa e acaba virando alvo de fotos: lá a grafiteira Anarkia pintou, no ano passado, um painel de 330 metros quadrados com inspiração na Lei Maria da Penha

> O desenho, forte, mostra uma mulher sendo flechada..

Muro da Rua do Lavradio
(Foto: Clarissa Pivetta/Divulgação)

413) HOMENAGEM TEATRAL

Quem vai ao Teatro Rival Petrobras (Centro, ☎ 2240-4469) gasta pelo menos alguns minutos olhando para as paredes. É que lá estão dezenas de fotos de artistas do passado, de Grande Otelo a Dercy Gonçalves.  

> “Novatos” como os cantores Arlindo Cruz e Alcione também já estão na galeria.

414) NUMA ESQUINA DE IPANEMA

Mistura de ateliê com espaço para poesia e pocket shows, o endereço funciona desde os anos 90, num edifício residencial em Ipanema. É o minúsculo Barteliê (☎ 2522-1141).  

> Da cozinha, que mantém o clima informal, saem crepes honestos.

415)  ARTE E GASTRONOMIA

Restaurante na parte interna e boteco pé-limpo lá fora, o Martínez (Leme, ☎ 3215-7297) se destaca pelo incentivo às artes plásticas. 

> A casa vem promovendo mostras de caricaturas.

416) A VELHA CAMISA DE SEU TIME

A Liga Retrô (☎ 2267-0546), grife de camisas de futebol, investe em uniformes antigos, que replicam com perfeição a gola e o caimento das roupas.   Não só os medalhões Flamengo e Vasco, mas também times pequenos, como São Cristóvão e Bangu, integram as coleções.

417)  CESTA BÁSICA

Recém-reformadas, as quadras de basquete da Lagoa Rodrigo de Freitas (próximo do Corte de Cantagalo) são um convite para tentar um chuá de 3 pontos.  

> Com piso novo, e de uso gratuito, elas já sediaram até um evento da NBA, a liga americana do esporte.

418) CARNINHA E PÃO DE ALHO

Na esquina da Rua Marechal Taumaturgo de Azevedo, minúscula e pouco conhecida viela sem saída na Tijuca, fica o Lanches Lindolar (☎ 2288-5047), pé-sujo que custa a fechar e é a salvação noturna  para quem gosta de churrasquinho na calçada e um bom pão de alho no prato.

>  O bar fica perto de jaqueiras; portanto, cuidado com o que pode vir lá de cima.

419) UMA NOVA ESTAÇÃO

Recuperando-se financeiramente após quase ir à falência, o Grupo Estação fechou parceria com uma operadora de TV por assinatura e continua querido pelos cariocas cinéfilos.  

> Mantém um circuito de salas que passam muitos filmes cult, mas também blockbusters, e segue à frente do Festival do Rio, nosso principal evento anual do setor.

420) SOM NA CAIXA

Sinônimo de pista cheia, a Casa da Matriz (Botafogo, ☎ 2226-9691) é a mais tradicional do grupo que leva seu nome, e conta com duas pistas, uma em cada andar.

>  Divirta-se também com as máquinas de fliperama lá em cima.

421) QUEM DÁ AS CARTAS

O Rio tem um lugar destinado exclusivamente às cartas. É o Bridge Clube (Copacabana, ☎ 2523-0136), com cursos para iniciantes.

> Disputado com apenas um baralho, e sempre em duplas, é o jogo favorito de personalidades como o empresário Bill Gates e a tenista Martina Navratilova.

422) PRAÇA EM DESNÍVEL

O nome oficial é quase impronunciável, Praça Dag Hammarskjöld, em homenagem a um diplomata sueco, antigo secretário-geral da ONU. O lugar, meio escondido entre as ruas Inglês de Souza e Joaquim Campos Porto, no Jardim Botânico, tem vários terraços e parquinho, num charmoso desnível.

> Pela manhã e à tardinha, babás da vizinhança passeiam com bebês e crianças.

423) VOANDO SOBRE AS ÁGUAS

Ligada por uma mangueira a um jet ski, a prancha do chamado flyboard emerge das águas, podendo levá-lo a até 10 metros de altura, e essa é a especialidade da 360 Sports (☎ 96904-2600).

>  O Canal da Barra e a Restinga de Marambaia são dois pontos ótimos para a prática.

424) REMADA EM GRUPO

O big-sup é uma prancha gigante de stand-up paddle, e essa nova modalidade vem sendo oferecida em espaços como o Pura Vida (Barra, ☎ 99539-6117).

>  Com 5 metros de comprimento, tem capacidade para até nove pessoas.

425)  DELÍCIAS NO HORTO

O trecho da Rua Pacheco Leão entre a Estela e a Visconde de Carandaí, no Jardim Botânico, é de encher os olhos de quem busca opções gastronômicas e etílicas. Convivem ali casas pioneiras, como Yumê, Bar do Horto e Café Jojo, com novidades como o moderninho Sobe (☎ 3114-7691).

>  Aliás, esse último não tem teto, e de lá pode-se ver o Cristo no topo do Corcovado.

426)  ARTESANATO NA BEIRA DO RIO

No fim da Rua Engenheiro Pena Chaves há um bucólico conjunto de casas batizado de Vila dos Artistas (Jardim Botânico, ☎ 3205-1037), formado por oito ateliês, na margem do Rio Cabeças.

>   Em eventos, a área em frente à vila costuma receber simpáticos shows de música.

427)  PARAÍSO DOS GOURMETS

Aberta em 2012, a Casa Carandaí (Jardim Botânico, ☎ 3114-0179) estabeleceu-se como reduto da boa comida nas vizinhanças da TV Globo. 

> Duas dicas: os queijos da Serra da Canastra e o café no fundo da loja, que serve pratos rápidos e sanduíches com pães assados ali mesmo.

428) A CIDADE VISTA DE CIMA

Descortinando a paisagem da orla por um ângulo incomum, o parasail, paraquedas puxado por uma lancha da Parasail Rio (☎ 99449-3536) em algum ponto da Baía de Guanabara, pode elevar o corajoso a uma impressionante altura de 80 metros.

 > Crianças a partir de 5 anos já podem praticar, mas não voam tão alto.

Parasil
(Foto: Divulgação)

429) NO BAR-BEIRO

Estão virando moda barbearias que oferecem, como se diz por aí, “um plus a mais”. Na Barber Chopp (Barra, ☎ 3988-7740), cliente que cortar o cabelo ou simplesmente aparar a barba ganhará um chope.   Para os momentos de espera, no salão há revistas masculinas e jogos.

430. NÃO ESQUEÇA O CHAPÉU

Turistas passeando em jipe é cena comum na cidade, especialmente  na Zona Sul, tomando o caminho, por exemplo, da Vista Chinesa. Mas eles não vão embora sem participar do apelidado favela tour, passeio oferecido por grupos como o Rio40Graus (Penha, ☎ 3208-2090). 

> A Rocinha costuma ser a comunidade mais visitada, com guias que moram no próprio morro.

431) PÔQUER DE BRINCADEIRINHA

Desde maio do ano passado com sede no Rio, o Cassinera (Gávea, ☎ 4042-8797) é um serviço que leva roleta e jogos de cartas, como o pôquer, às casas e aos apartamentos dos cariocas.

> A jogatina é regularizada porque, em vez de dinheiro de verdade, as apostas são feitas com moeda de mentirinha. Ninguém sai perdendo nem ganhando.

432)  ESCULTURAS NAS ALTURAS

Basta levantar um pouco a vista para perceber como antigos prédios do Centro reservam belos ornamentos simbólicos na fachada. Bons exemplos são a escultura na agência dos Correios na Rua Primeiro de Março, um baixo-relevo no Museu Nacional de Belas-Artes, na Rio Branco, e um trabalho em argamassa no Palácio Maçônico da Rua do Lavradio.

>  Historiadores os veneram, mas admitem que hoje esses ornamentos saíram de moda.

433) UM DOCINHO DEPOIS DA CERVA

Menininha (Gávea, ☎ 3287-7500) é o nome bem apropriado para uma delicada loja de doces, sucesso no Baixo Gávea, que tem fãs como a atriz e cantora Clarice Falcão.  

> Ela fica sempre em dúvida entre o brigadeiro e o casadinho.

434) MENU VINTAGE

A rede de fast-food Bob’s não é estrangeira, como muitos podem imaginar. Foi fundada, sim, por um americano, mas no Rio, e aqui se firmou. Resumindo, é legitimamente carioca desde 1952.  Quem quiser experimentar um gostinho de antigamente deverá ir à filial da Rua Domingos Ferreira (Copacabana, ☎ 2255-0818), a primeira a ser inaugurada, que está com ambientação e cardápio no estilo da década de 50.

435) O BECO TEM SAÍDA

Travessa da Rua Duvivier cheia de histórias para contar, o Beco das Garrafas, reduto da bossa nova, merece uma visita, ainda mais agora que o Bottle’s (Copacabana, ☎ 96800-8683) foi reaberto.  Já rolaram canjas até do elenco da peça Elis, a Musical. A cantora, assim como Nara Leão, Sérgio Mendes, Jorge Ben Jor, Roberto Carlos e tantos outros, deu ali seus primeiros passos.

436) PASSEANDO COM O PROFESSOR

O arquiteto e professor de história Milton Teixeira (☎ 99952-9129) tornou-se famoso como guia de passeios culturais, gratuitos, boa parte deles no Centro Histórico da cidade. 

> Mas pode também levar grupos a bairros pitorescos  como Santa Teresa.

437) TRIO DE CASCATAS

A Estrada Dona Castorina, no Jardim Botânico, é um dos pontos de partida para o Mirante da Vista Chinesa, mas também rota de três cachoeiras não muito distantes entre si, as cascatas do Quebra, da Gruta e do Chuveiro. 

> Essa última, com água caindo de 10 metros de altura, é a mais bonita.

438)  QUASE IMORTAIS

Humilde se comparada à faustosa Academia Brasileira de Letras (ABL), a Academia Carioca de Letras, nossa ACL (Lapa, ☎ 2224-2139), tem palestras semanais abertas ao público, e não chás.

>  Ela é mantida com colaborações dos seus integrantes.

439) ARTE EM FRENTE AO BAR

Aberta em 2013 em frente ao bar-antiquário quase homônimo (o Rio Scenarium), a Galeria Scenarium (Lapa, ☎ 2252-9138) costuma encher quando sedia mostras gratuitas. 

> É o caso das atuais, uma de azulejos, a outra de caricaturas.

440)  FEIJÃO AMIGO

Vá à Casa da Feijoada (Ipanema, ☎ 2523-4994), delicie-se com esse prato tipicamente carioca, mas não deixe de conferir o livro de assinaturas do restaurante.

>  Rabisque também o seu jamegão ali e confira os recados que deixaram famosos como a cantora Emilinha Borba, que lá esteve em 1998, dando até um beijo cheio de batom, na primeira página.

441) FOTOS DA ESPERANÇA

Foi aberto à visitação pública em 2014 o Memorial da Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação, a ABBR (Jardim Botânico, ☎ 3528-6363). Através dele, a instituição mostra, em fotos e vídeos, a evolução no tratamento de acidentados, apontando que agora eles dispõem de muito mais chances de reabilitação.  

> O médico Lídio Toledo Filho e o ator Flávio Silvino se trataram ali.

442) STAYIN’ ALIVE

É no Espaço Marun (Catete, ☎ 2558-3431) que os cariocas cinquentões se encontram para dançar as músicas que tocavam no rádio quando eles tinham 20 aninhos.

>  Ali atualmente rola a festa Ploc, com luzes coloridas e Ursinho Blau Blau no setlist.

443)  DIRETO DA HORTA

Produtos sem glúten, orgânicos, veganos, cerveja artesanal, tudo isso é possível encontrar na Junta Local (☎ 98462-2799), que tem como proposta justamente “juntar” pequenos produtores e consumidores num mesmo espaço.  

> A próxima parada da feira é neste domingo (1º) na Comuna, em Botafogo.

444) TOUR ANFÍBIO

Desde o ano passado o Rio conta com um ônibus anfíbio (Duck Tour Brasil, ☎ 4040-4307). A jornada começa na Urca e vai até a Marina da Glória, onde o veículo se transforma em barco e entra na Baía de Guanabara, depois voltando à terra firme.  

> A engenhoca transporta até 28 pessoas.

Ônibus anfíbio
(Foto: Victor Moriyama)

445)  DÉBRITO, CRÉBITO, DÉCRITO?

Reduto da boêmia no bairro, o Bracarense (Leblon, ☎ 2294-3549) passou por uma reforma em 2012. As mesas de plástico foram substituídas por móveis de madeira. Mas o principal atrativo do bar segue intocável: o chope geladíssimo.  Atente para um detalhe: a casa não aceita cartões de crédito, apenas de débito.

446) FEIRA ITINERANTE

Evento criado em 2010, a feira de moda e arte O Mercado (Tijuca, ☎ 3189-6658) é nômade, tendo passado por lugares tão distintos como o Far Up e a Casa de Espanha.

>  Sábado que vem (7) será no Salão Nobre do Fluminense, em Laranjeiras, com cerca de 100 marcas, DJs e a promessa de peças em liquidação.

447)  VAMOS ÀS COMPRAS

O famoso Mercadão de Madureira (☎ 3355-9044), complexo com 600 lojas, tem de tudo um pouco: feirinha (diária) de ervas, gente vendendo artigos para candomblé, barracas de peixe, lojas de utensílios para cozinha... 

> Intitula-se “o maior mercado popular do Brasil”, e é realmente um lugar para você passar uma tarde inteira.

448)  NUM CANTINHO DE PRAIA

Com diversas atividades esportivas e culturais abertas ao público, o Círculo Militar da Praia Vermelha (☎ 2295-3397) tem localização privilegiada, ao lado do mar e perto da estação dos bondinhos do Pão de Açúcar.

>  A dica é sentar-se no primeiro andar do restaurante, para ver  o cartão-postal por um ângulo diferente daquele ao qual estamos acostumados.

449) MONTANHA ACIMA

O Rio tem uma União de Caminhantes e Escaladores (Largo do Machado, ☎ 3826-1459), a Unicerj, grupo de trilhas, gratuitas, que oferece cursos para iniciantes, e promove reuniões, na sede, toda quinta à noite.  

> O slogan da entidade é “por um montanhismo solidário, ecológico e não competitivo”. 

450) RECEITA PARA CURTIR O RIO

Todas as semanas, VEJA RIO traz o mais acurado roteiro de gastronomia, cultura, lazer e serviço, além de reportagens sobre temas relevantes para o carioca, como segurança, trânsito e urbanismo.

> Os personagens que fazem desta cidade um lugar vibrante também têm destaque nas nossas páginas. 

 

Fonte: VEJA RIO