Continua após publicidade

A volta de Doidas e Santas, com Cissa Guimarães, e outras reestreias

Semana traz a estreia do musical Hairspray, o Festival de Teatro Amir Haddad e o retorno de Duetos, King Kong Fran, A Lista, A Tropa e Três Mulheres Altas

Por Kamille Viola
Atualizado em 3 jul 2024, 18h38 - Publicado em 3 jul 2024, 16h59

Aimberê

Com texto de Ademir Martins, direção de Pedro Bárbara e atuação de Eli Emiliano Corrêa, a peça conta a história das invasões portuguesa e francesa na Guanabara e da fundação da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro sob um ponto de vista que foi apagado da história do Brasil: o dos indígenas. Contada por contada por Aimberê, do povo Tupinambá, líder da Confederação dos Tamoios, a peça resgata a história do país a partir do século 16, durante a Guerra dos Tamoios.

Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, Centro. Sex. a dom., 19h. R$ 20,00 a R$ 40,00. Ingressos pelo Sympla. De 5 de julho a 28 de julho.

Atazanado

Sob a direção de João Fonseca, Rodrigo Sant’Anna interpreta cinco personagens em seu novo espetáculo de humor. Entre eles, uma mãe rica, que se vê obrigada a cuidar dos filhos depois que a babá entra de férias; um carnavalesco equivocado que está atrás de componentes para suas alas; a mulher do site de busca, que não tem paciência para perguntas idiotas e um peru de Natal que volta do além irritado e vira encosto de quem o comeu na ceia. As esquetes são costuradas por stand-up comedy. O texto é do próprio Rodrigo Sant’Anna, com colaboração de Mariana Rebelo, Herton Gustavo Gratto e Guilherme Henrique.

Teatro Claro Mais. Rua Siqueira Campos, 143, 2º piso. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 21,00 a R$ 120,00. Ingressos pelo Uhuu!. De 5 a 21 de julho.

Autobiografia Autorizada

paulo-betti_-autobiografia-autorizada-_credito-mauro-kury-6.jpeg
Paulo Betti: autor faz temporada popular de Autobiografia Autorizada (Mauro Kury/Divulgação)

A peça foi criada por Paulo Betti a partir de textos escritos por ele durante sua adolescência e artigos semanais que publicou, por quase trinta anos, no jornal de sua cidade natal, Rafard (SP). O espetáculo traz à tona aspectos pouco conhecidos de sua infância e juventude, vivida em uma região rural, sendo o 15º filho de seus pais. Na peça, ele representa vários personagens de sua emocionante história, incluindo seu pai, mãe e avó. A direção é de Juliana Betti, filha do ator, e Rafael Ponzi.

Caixa Cultural — Teatro Nelson Rodrigues. Avenida República do Paraguai, 230, Centro. Sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 10,00 a R$ 40,00. Ingressos pelo Bilheteria Cultural. De 6 a 14 de julho.

Continua após a publicidade

Benvindo — Lições de um Sujeito Ordinário

Com direção de Lauro Senna e texto de Daniel de Mello e Lucas Figueiredo, o espetáculo traz Benvindo (Lucas Figueiredo), um arquivista nada sociável que se vê obrigado a substituir um famoso coach em uma palestra motivacional. Porém, em vez de fórmulas prontas de sucesso e felicidade, a plateia recebe o contundente depoimento pessoal do homem, marcado pela sinceridade e o humor ácido: uma coleção de fracassos no amor, problemas na família e crises no trabalho.

Teatro Cândido Mendes. Rua Joana Angélica, 63, Ipanema. Sex. 20h. R$ 30,00 a R$ 60,00. Ingressos pelo Sympla. De 5 a 26 de julho. 

Doidas e Santas

Sucesso de público, tendo sido assistida por mais de 500 mil pessoas, a peça completou dez anos em 2020, durante a pandemia, por isso sua turnê comemorativa só acontece agora. A comédia romântica de Regiana Antonini é livremente inspirada no livro de Martha Medeiros e tem direção de Ernesto Piccolo. Na trama, a psicanalista Beatriz (Cissa Guimarães) é casada com Orlando (Giuseppe Oristanio), um homem machista e cabeça-dura. Em sua busca por autoconhecimento, ela traz à tona diversas questões da mulher contemporânea. Completa o elenco a atriz Josie Antello, que interpreta a irmã, a mãe e a filha de Beatriz.

Teatro Prio. Avenida Bartolomeu Mitre, 1110-B, Leblon. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 35,00 a R$ 100,00. Ingressos pelo Sympla. De 5 de julho a 4 de agosto.

Duetos, A Comédia

Patricya Travassos e Eduardo Moscovis em Duetos, A Comédia
Duetos: Patricya Travassos e Eduardo Moscovis encenam quatro histórias, sempre envolvendo um homem e uma mulher (Barbarah Queiroz/Divulgação)

Patricya Travassos e Eduardo Moscovis estão de volta aos palcos cariocas com a peça do inglês Peter Quilter, na montagem dirigida por Ernesto Piccolo. O espetáculo coloca uma lente sobre os relacionamentos contemporâneos, examinados por meio de quatro histórias envolvendo uma mulher e um homem (não necessariamente casais). Um encontro às cegas; uma mulher interessada no chefe, que é gay; um ex-casal que sai de férias para finalizar o divórcio e uma mulher que está prestes a se casar pela terceira vez.

Continua após a publicidade

Teatro Clara Nunes. Shopping da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º andar. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 50,00 a R$ 140,00. Ingressos pelo Sympla.

Fémina — Histórias de Mulheres

Escrito e encenado por Martha Paiva, com colaboração dramatúrgica de Ste Marques, o espetáculo reúne histórias da própria autora e de outras mulheres sobre relacionamentos abusivos, histórias de superação, empoderamento e protagonismo feminino, entre outros temas. O espetáculo também tem referências dos contos As Duas Mulheres Que Conquistaram a Liberdade, de origem inuíte, e Barba Azul, de Charles Perrault.

Teatro Dulcina. Rua Alcindo Guanabara, 17, Centro. Qui., 19h. Grátis. De 4 a 25 de julho.

Festival de Teatro Amir Haddad e Contágio: Produção de Afeto nos Espaços Abertos

Os dois eventos acontecem paralelamente: enquanto o festival, em sua segunda edição, leva apresentações diversas para a sede do grupo de teatro, o Contágio tem programação na praça dos Arcos da Lapa, com oficinas, cortejos e blocos. Ao ar livre, há atrações como os cortejos-espetáculos Os Prazeres de Heitor, com a Cia de Mystérios e Novidades, no sábado (6), às 16h; e Variedades Tá Na Rua, em que o Grupo Tá na Rua convida Entre o Céu e a Favela e Escolas Fábrica dos Atores, no domingo (7), às 16h; e um bate-papo com reflexões de Pedro Cardoso e Amir Haddad sobre A Vida de Galileu, de Bertolt Brecht, na segunda (8), às 16h30. Já o Centro Cultural Tá Na Rua recebe espetáculos como o monólogo O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho, com Gilson de Barros, nesta quinta (4), às 20h; A Mulher Ideal, com Lorena da Silva, na sexta (5), às 20h; o musical Ópera das Malandras, no sábado (6), às 20h; e uma leitura dramatizada de cenas de Shakespeare pelas atrizes Betty Gofman e Julia Lemmertz, sob a direção de Amir Haddad, no domingo (7), às 20h, entre outras atrações.

Centro Cultural Casa do Tá na. Rua Avenida Mem de Sá, 35 Centro. De 3 a 8 de julho. R$ 30,00 a R$ 60,00. Ingressos pelo Sympla. Praça dos Arcos, Lapa. Grátis. Programação no Instagram @grupotanarua.

Continua após a publicidade

Grande Dionisíaca Experiência

O espetáculo, com cinco horas e meia de duração, é inspirado nas Grandes Dionisíacas, lendários festivais de teatro da Grécia Antiga. Com idealização e direção de Jopa Moraes e atuação de Vitor Schei, terceira criação do coletivo Anêmona Teatro convoca o público a participar da criação de forma plena. A partir de alguns textos, como a comédia As Rãs, de Aristófanes, e O Banquete, de Platão, o ator conduz os espectadores, como membros de um coro. Ao longo da produção, eles vão percorrendo as diferentes etapas desse festival, que durava vários dias, vendo o processo criativo se transformar em uma obra.

Fundição Progresso. Espaço Armazém. Rua dos Arcos, 24, Lapa. Dom (7) e 10, 14, 19 e 20 de julho, 23h30. R$ 40,00 a R$ 80,00. Ingressos pelo Sympla.

Hairspray

Hairspray
Hairspray: Tiago Abravanel e Vânia Canto estão no elenco do musical (./Divulgação)

Idealizada e dirigida por Tiago Abravanel, a nova montagem do musical traz o ator no papel de Edna Turnblad, mãe da personagem principal, Tracy Turnblad (Vânia Canto). Nos EUA dos anos 60, ela é uma jovem que decide participar de uma competição de dança mesmo estando fora dos padrões de beleza, por ser gorda, e rapidamente se torna uma estrela, em uma trama que também fala sobre a segregação racial da época.

Teatro Riachuelo. Rua do Passeio 38/40, Centro. Qui e sex., 20h. Sáb., 16h e 20h. Dom., 15h e 19h. R$ 19,80 a R$ 350,00, Ingressos pelo Sympla. De 4 de julho a 18 de agosto.

O Homem Mais Inteligente da História

Baseado no livro homônimo do psiquiatra Augusto Cury, o espetáculo conta a história do renomado psiquiatra fictício Marco Polo (Daniel Satti), que vai a Jerusalém participar de uma reunião na ONU e é desafiado a estudar a mente de Jesus. Ateu, ele a princípio se nega, mas acaba sendo convencido. A solidariedade, a busca pela felicidade e pelo amor, a depressão e a violência contra a mulher são alguns dos temas abordados em cena. A peça tem de Ivan Parente, com adaptação do próprio Augusto Cury e de Francis Helena Cozta.

Continua após a publicidade

Teatro Fashion Mall. Estrada da Gávea, 899, São Conrado. Sex. (5), 20h30. Sáb. (6), 21h. R$ 60,00 a R$ 120,00. Ingressos pelo Sympla. Únicas apresentações.

Insucessos de Uma Vida Quase Adulta

No espetáculo, escrito e encenado por Bia de Queiroz, Elena é uma jovem atriz que enfrenta dificuldades para lidar com a transição da adolescência para a vida adulta. Durante um teste, o diretor pede a ela que conte algo sobre sua vida. A atriz começa, então, a relatar seus maiores fracassos dos 19 aos 25 anos, expondo suas dificuldades, sonhos e inseguranças nessa fase, seu crescimento pessoal e seus esforços para se estabelecer no mundo. Com direção de Stella Maria Rodrigues, Bia “contracena” com vozes em off de Cininha de Paula e Heloisa Périssé, entre outras.

Teatro Cândido Mendes. Rua Joana Angélica, 63, Ipanema. Sáb., 20h. R$ 30,00 a R$ 60,00. Ingressos pelo Sympla. De 6 a 20 de julho.

King Kong Fran

King-Kong-Fran
King Kong Fran: personagem da atriz e palhaça Rafaela Azevedo “ataca” homens da plateia (Sarah Leal/Divulgação)

A atriz e palhaça Rafaela Azevedo utiliza o humor ácido e a ironia para provocar um debate sobre machismo e violência de gênero. Em cena, ela é Fran, a palhaça que é seu alter-ego e com a qual faz sucesso na internet desde 2021. Em um misto de cabaré e show de mulher-gorila, Fran escapa da jaula e “ataca” alguns homens da plateia, assediando-os, em uma inversão da misoginia enfrentada pelas mulheres. O texto e a direção são da própria Rafaela com Pedro Brício, e a direção musical é da cantora Letrux.

Ecovilla Ri Happy. Rua Jardim Botânico, 1008. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 40,00 a R$ 100,00. Ingressos pelo Eventim. De 5 de julho a 4 de agosto.

Continua após a publicidade

Latitudes dos Cavalos 

O espetáculo narra o encontro entre dois homens em conflitos amorosos: um deseja terminar um relacionamento falido, enquanto o outro busca reconquistar aquela que ele jura ser o amor de sua vida. Ao se conhecerem, os dois selam um acordo para se ajudar e passam, então, a interpretar cada um a mulher do outro, numa tentativa de ensaiar o que irão falar para elas. À medida que a relação entre os dois avança, suas certezas são postas em xeque Dirigida e escrita por Gabriel Flores, a peça é encenada por ele e Danilo Maia. 

Cidade das Artes. Avenida das Américas, 5300, Barra. Sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 25,00 a R$ 50,00. Ingressos pelo Sympla. De 6 a 14 de julho.

Leão Rosário

Inspirada em Rei Lear, de Shakespeare, na tradução de Millôr Fernandes, e no artista visual Arthur Bispo do Rosário, a trama se passa na África, onde um velho rei (Adyr Assumpção), ao abdicar e dividir seu vasto reino entre as filhas, toma uma decisão insensata que leva a consequências trágicas. A dramaturgia do espetáculo, que celebra os 50 anos de carreira de Adyr Assumpção, é do próprio ator. A direção fica a cargo de Eduardo Moreira.

Centro Cultural Banco do Brasil. Teatro II. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Qua. a sáb., 19h. Dom., 18h. R$ 15,00 a R$ 30,00. Ingressos pelo site do CCBB. De 3 a 28 de julho.

A Lista

A Lista
Giulia Bertolli e Lilia Cabral: peça A Lista reúne mãe e filha no palco pela primeira vez (Priscila Prade/Divulgação)

A comédia dramática, com texto de Gustavo Pinheiro e direção de Guilherme Piva, marca a primeira vez em que Lilia Cabral e sua filha, Giulia Bertolli, dividem a cena. A peça surgiu durante a pandemia de Covid-19 e retrata uma situação que foi relativamente comum na época. Na história, que se passa em três momentos distintos, Laurita é uma aposentada que, em meio à ao coronavírus, se vê obrigada a estabelecer contato com a vizinha, a jovem Amanda, que faz as compras de mercado para ela. Embora muito diferentes, as duas acabam criando uma conexão.

Teatro Adolpho Bloch. Rua do Russel, 804, Glória. Sex. e sáb., 20h. Dom., 18h. R$ 70,00 a R$ 140,00. Ingressos pelo Sympla. De 5 a 28 de julho.

Nada Me Aflige — Made in Favela

Celebrando dez anos da companhia Contra Bando de Teatro, a peça é uma releitura do primeiro espetáculo do grupo. A trama traz quatro personagens de uma comunidade carioca: uma jovem que resolve aderir a uma plataforma de conteúdo adulto para conseguir pagar a faculdade e cuidar do pai; um dançarino que não para de dançar; uma mãe às voltas com a filha que não para de fazer dancinhas da internet e um estudante periférico, estigmatizado por ser negro e favelado, que precisa lidar com as dificuldades que encontra ao utilizar o transporte público.

Teatro Correios Léa Garcia. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Qui. a sáb., 19h30. Grátis. De 4 a 27 de julho.

O Porteiro — A Comédia

Com direção de Paulo Fontenelle, que também assina o texto, a montagem faz uma homenagem aos porteiros do Brasil. O espetáculo foi montado a partir de depoimentos coletados em entrevistas com diversos porteiros nordestinos que deixaram suas cidades natais em busca da realização de seus sonhos no Sudeste. Em cena, o porteiro Waldisney (Alexandre Lino) interage com os moradores do edifício onde trabalha, representados pela plateia. A peça deu origem a um filme, que estreia nos cinemas em setembro.

Teatro Firjan Sesi Jacarepaguá. Avenida Geremário Dantas, 940, Pechincha. Sáb., 19h. Dom., 17h. R$ 20,00 a R$ 40,00. Ingressos pelo Sympla. De 6 a 14 de julho.

O Recém-Nascido

O Recém-Nascido
Pedro Cardoso: artista vive um homem ressentido em seu novo monólogo, O Recém-Nascido (Helem Duruth/Divulgação)

Escrito, dirigido e encenado por Pedro Cardoso, o monólogo chega ao Rio depois de passar por São Paulo e cidades de Portugal, onde o ator vive desde 2012. Nessa comédia um tanto crítica, ele é um homem que se lembra de detalhes de seu nascimento e de sua infância, quando, segundo ele, era mais feliz. O personagem é puro ressentimento, já que acredita do lado de fora que só há barulho, bagunça e um bando de ladrões. Ele se sente exilado no mundo e divide suas ideias com a plateia.

Teatro das Artes. Shopping da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso. Seg. e ter., 20h. R$ 60,00 a R$ 120,00. Ingressos pelo Divertix. Até 27 de agosto.

Três Mulheres Altas

Deborah Evelyn, Suely Franco e Fernanda Nobre
Três Mulheres Altas: Deborah Evelyn, Suely Franco e Fernanda Nobre contracenam na nova temporada (Pino Gomes e montagem/Divulgação)

Clássico contemporâneo do americano Edward Albee (1928-2016), o espetáculo está de volta ao Rio na bem-sucedida montagem com direção de Fernando Philbert. O espetáculo reflete sobre a passagem do tempo ao mostrar os embate de três mulheres em diferentes fases da vida. A (Suely Franco) já passou dos 90, está doente e embaralha memórias; B (Deborah Evelyn) é apresentada como uma espécie de cuidadora dela; e C (Fernanda Nobre, que substituiu Nathalia Dill), a mais jovem, é a advogada responsável por administrar os recursos da idosa.

Teatro Copacabana Palace. Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 261. Qui. a sáb., 19h30. Dom., 17h, R$ 19,80 a R$ 160,00. Ingressos pelo Sympla, De 4 de julho a 19 de setembro.

A Tropa

A Tropa
A Tropa: Otavio Augusto vive um pai que recebe a visita dos filhos no hospital (Pabro Henriques/Divulgação)

Na peça, Otávio Augusto é um ex-militar viúvo que está internado e recebe as visitas de seus quatro filhos, que foram uma espécie de panorama da sociedade brasileira: um dentista militar aposentado que mora com o pai; um jovem usuário de drogas com passagens por clínicas de reabilitação; um empresário casado, pai de duas filhas, que trabalha numa empreiteira sob investigação por corrupção e um jornalista que acaba de pedir demissão e passa por uma crise com a profissão. Reunidos, têm embates e causam uma reflexão sobre diferenças e tolerância. A comédia dramática tem texto de Gustavo Pinheiro e direção de Cesar Augusto.

Teatro dos Quatro. Shopping da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 52, 2º piso. Qui., 20h. R$ 50,00 a R$ 100,00. Ingressos pelo Sympla. De 4 de julho a 31 de outubro (exceto 22 de agosto e 17 de outubro).

A Visita

Em seu primeiro solo, Carol Duarte dá vida a uma mulher que está confinada em seu pequeno e caótico apartamento, quando recebe uma visita inesperada de uma pessoa do trabalho. Ao tentar justificar sua situação, e atormentada por uma estranha presença, ela é levada por um fluxo de pensamento, revelando um discurso  ressentido, persecutório e delirante. A peça marca a estreia de Aline Klein na dramaturgia e tem direção de Murillo Basso.

Teatro Firjan Sesi Centro. Avenida Graça Aranha, 1, Centro. Seg. e ter., 19h. R$ 20,00 a R$ 40,00. Ingressos pelo Sympla. Até 6 de agosto.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.