Clique e assine por apenas 7,90/mês

Solo com Lucilla Diaz retrata luta pela aceitação na vida de uma travesti 

Monólogo "KIM – O Amor É a Tua Cura" faz temporada no Teatro Municipal Café Pequeno

Por Renata Magalhães - Atualizado em 8 maio 2018, 13h55 - Publicado em 8 maio 2018, 13h54

Assunto urgente, que ganha holofotes com o brutal assassinato da estudante Matheusa Passarelli, as questões de gênero e o preconceito (que faz do Brasil o país que mais mata transsexuais no mundo) são levados à cena com a peça Kim – O Amor É a Tua Cura. Em cartaz no Teatro Municipal Café Pequeno, o monólogo tem como objetivo escancarar a alarmante situação e trazes este universo para mais perto dos cariocas.

Livre adaptação do texto Unhas, de Marco Galvani, o drama conta com direção de Alessandro Brandão (que integra, ao lado de Gabriel Sanches, a dupla de drags Sara e Nina) e é estrelado por Lucilla Diaz. Com discurso em sua maioria em terceira pessoa, a atriz relata todo o sofrimento da personagem que dá título a encenação, contando situações vividas e momentos de tristeza e sofrimento por ser excluída pela sociedade e por sua própria família.

A ficha técnica do espetáculo conta com a atriz ativista transexual Dandara Vital como assistente de direção e abre portas para a discussão sobre transfake na arte. “Ainda existe uma resistência das pessoas cis (que se identificam com o gênero de nascimento) em entenderem a representatividade trans. Apesar de ser uma artistas cis narrando as vivências de uma trans, não houve resistência em inserir a diversidade no projeto”, conta.

Teatro Municipal Café Pequeno. Avenida Ataulfo de Paiva, 269, Leblon. Sexta a domingo, 20h. R$ 30,00. Até o dia 27.

Publicidade