Clique e assine por apenas 4,90/mês

Rock in Rio 2017: produção circula com patinetes e skates

Transportes alternativos foram saída encontrada pelos funcionários para circular rapidamente pela Cidade do Rock

Por Renata Magalhães - 22 set 2017, 19h02
Maria de La Gala/Veja Rio

Oito palcos, duas arenas dedicadas ao universo de games, área gourmet, vários brinquedos: três vezes maior, a Cidade do Rock se consolidou como um grande parque temático com 300 000 metros quadrados. Passear pelo espaço é uma das atividades preferidas do público, que aproveita o intervalo entre shows para garantir uma foto diante de alguma atração, mas já imaginou como sofrem os funcionários que trabalham mais de 15 horas no evento? Com uma média de 13 quilômetros caminhados diariamente, membros da produção de diferentes setores escolheram transportes alternativos para circular pelo festival. É possível ver funcionários em bikes, patinetes, motocicletas e até mesmo skates – todos particulares. Até a abertura dos portões, às 14 horas, todo o perímetro é liberado; após a entrada do público, apenas nas áreas do entorno. Uma solução engenhosa para dar assistência às 100 000 pessoas que passam diariamente pelo Rock in Rio 2017.

 

 

Publicidade