Clique e assine com até 65% de desconto

Pré-Carnaval: diversos blocos vão desfilar no fim de semana

Do brega do Fogo e Paixão ao tradicional Escravos da Mauá, passando pelo sertanejo universitário do Chora Me Liga, não faltam opções no Rio

Por Marcela Capobianco Atualizado em 11 fev 2020, 14h58 - Publicado em 11 fev 2020, 14h57

A uma semana do Carnaval, os blocos de rua pipocam pela cidade. Há opções para todos os gostos musicais. A criançada também não fica sem programa. Confira a seleção feita por VEJA RIO:

Céu na Terra. Para os foliões que acordam cedinho e capricham nas fantasias, o Céu na Terra, em Santa Teresa, é tradição. A concentração será no Largo dos Guimarães, às 7h, com desfile até o Largo das Neves. Com o enredo “O Céu abraça a Terra, deságua o Rio na Bahia”, inspirado pela canção “Nação”, de João Bosco, o bloco vai celebrar a resistência cultural do povo baiano, levando às ruas a sua explosiva música de influ��ncia afrobrasileira. Largo dos Guimarães, Rua Almirante Alexandrino, sem número, Santa Teresa. Sábado (15), às 7h.

Chora me liga. O bloco que começou tímido tocando sucessos do sertanejo universitário se transformou num megabloco e promete arrastar uma multidão pelo Centro do Rio no sábado (15). A concentração será às 7h, na Avenida Presidente Antonio Carlos. O carro de som acelera às 9h. Não vão faltar hits de Marília Mendonça, Luan Santana, Jorge e Matheus e Maiara e Maraisa. Avenida Presidente Antonio Carlos, Centro. Sábado (15), às 7h.

Simpatia É Quase Amor. O bloco que pinta a praia de Ipanema com as cores amarelo e lilás desfila no sábado (15), às 16h. A concentração começa às 14h, na Praça General Osório. O enredo de 2020 é uma provocação ao prefeito Marcelo Crivella, que ameaçou trocar o horário do cortejo. O título do samba é, justamente “Não põe hora no meu bloco” e traz referências a canções de Chico Buarque, Beth Carvalho e Aldir Blanc. Praça General Osório. Sábado (15), às 14h.

Bloco da Ansiedade. Com raízes no frevo e nos metais, o bloco da Ansiedade, que sai em Laranjeiras no sábado (15), vai homenagear o pernambucano Alceu Valença. O samba-enredo, inclusive, é uma adaptação da música Tomara. Os organizadores do bloco querem organizar um desfile “paz e amor”, pregando tolerância e respeito em tempos obscuros. Rua das Laranjeiras, 90, Laranjeiras. Domingo, 16h.

Bloco Sá Pereira Infantil. No sábado (15), o bloco Sá Pereira Infantil faz um cortejo, a partir das 9h, em frente ao colégio. O samba é inspirado no projeto pedagógico de 2020 escolhido pela escola: “Urgente! Cuidar da Terra é cuidar da gente”. Para se alinhar ao tema, a escola trocou o carro de som por uma bicicleta sonora, com o objetivo de causar o menor impacto ambiental possível. Escola Sá Pereira. Rua Capistrano de Abreu, 29, Botafogo. Sábado (15), 9h.

Continua após a publicidade

Mini Bloco. O já tradicional Mini Bloco desfila na Praça Xavier de Brito – a Praça dos Cavalinhos – na Tijuca, a partir das 10h de sábado (15). Organizado por pais que frequentam o local, o bloco faz um verdadeiro ‘esquenta’ para a folia dos miúdos. Neste ano, a Bateria do Instituto Tim, que conta com 50 integrantes, entre crianças, jovens e adultos com e sem deficiência, vai reforçar a batucada. Praça Xavier de Brito, Tijuca. Sábado (15), 10h.

Fogo e Paixão. O Fogo e Paixão está completando dez anos de idade e a breguice está mais que confirmada. Fantasias multicoloridas e girassóis estão liberadíssimos para o outfit do bloco, que há vários anos se apresenta parado, com um palco na praça. No repertório, os clássicos que nunca envelhecem de Sidney Magal, Wando, Fafá de Belém, Rosana, entre outros. Largo de São Francisco de Paula, Centro. Domingo (16), 9h.

Bloco da Preta. A cantora é que é praticamente sinônimo de Carnaval vai puxar, por mais um ano, o cortejo pelas ruas do Centro. A concentração será às 8h, no domingo (16), na Avenida Presidente Antonio Carlos. Preta e seu time de madrinhas – Fernanda Paes Leme e Carolina Dieckmann sempre batem ponto no trio elétrico. Presidente Antonio Carlos, Centro. Domingo (16), às 7h.

Cordão do Boitatá. Um dos mais tradicionais blocos do Carnaval carioca, o Boitatá chegou a ter seu desfile ameaçado por falta de verba. Celebridades como Gregorio Duvivier fizeram campanha nas redes sociais para que o cortejo sair. Deu certo e o Cordão do Boitatá sairá na manhã de domingo (16). Avenida Henrique Valadares, Centro. Domingo (16), 8h.

Suvaco do Cristo. O bloco nasceu em 1986, após os fundadores assistirem a uma entrevista em que Tom Jobim culpava os sovacos do Cristo Redentor pelo mofo dos armários da casa dele, no Jardim Botânico. Desde então, o bloco toma a principal rua do bairro num belo cortejo. Este ano, o desfile será no domingo (16), com concentração às 8h, em frente à Rua Faro. A folia só termina na Praça Santos Dumont, na Gávea. Rua Jardim Botânico, 594, Jardim Botânico. Domingo (16), 8h.

Escravos da Mauá. Com o discurso de que alegria é resistência, o Escravos da Mauá fará seu 28º desfile no domingo (16), às 17h. A concentração começa às 15h30, bem pertinho do Cais do Valongo. O samba deste ano se chama “A flor da caatinga” e exalta a expressão cunhada pelo encenador e ícone teatral José Celso Martinez Corrêa. Rua Barão de Tefé, 27, Centro. Domingo (16), 15h30.

Gigantes da Lira. No domingo (16), o tradicional Gigantes da Lira colore a Rua General Glicério, em Laranjeiras. O tema deste ano é “ziriguidum sideral”. Uma orquestra vai rememorar marchinhas e palhaços, malabaristas e bonecos em perna de pau vão animar o público. Pracinha Jardim Laranjeiras, Rua General Glicério, Laranjeiras. Domingo (16), 8h.

Continua após a publicidade
Publicidade