Clique e assine por apenas 7,90/mês

Portela homenageará Clara Nunes no carnaval de 2019

Escola aposta em uma de suas mais célebres torcedoras para quebrar jejum

Por Saulo Pereira Guimarães - Atualizado em 23 maio 2018, 20h04 - Publicado em 23 maio 2018, 20h02

portela 2015

Duas instituições do samba têm um reencontro marcado em 2019. A Portela anunciou nesta quarta (23) que homenageará Clara Nunes em sua passagem pela Sapucaí no ano que vem. A primeira brasileira a vender 1 milhão de discos é personagem essencial na trajetória da maior campeã da história do carnaval carioca.

Assinado por Rosa Magalhães, o enredo “Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá” foi anunciado com a pompa e circunstância que fizeram a fama da Azul e Branco. Um vídeo divulgado por volta de 19h na página da escola no Facebook reuniu depoimentos de Alcione, Monarco, Paulinho da Viola e outras estrelas sobre a relação entre Clara e a Portela, agremiação da qual se aproximou na década de 1970. Um texto lido por Roberta Sá apresenta detalhes do amor entre a mineira e a escola, complementados por imagens históricas. Clara morreu em 1983 por complicações após uma cirurgia de varizes, no Rio.

A expectativa é que a cantora ajude sua escola do coração a quebrar um jejum que já dura 48 anos. Durante todo esse período, a agremiação nunca mais faturou sozinha um título no carnaval. Em 1984, ela dividiu o campeonato com a Mangueira na inauguração do sambódromo. Em 2017, em um desfile que tinha a homenageada do ano que vem entre suas referências, venceu sozinha na quarta-feira de cinzas. Mas, em abril, a Liga também consagrou a Mocidade como campeã, após admitir que cometera um erro na distribuição dos manuais de julgamento no dia do desfile.

Publicidade