Clique e assine por apenas 4,90/mês

Por segurança, Anitta reforça pedido de Réveillon sem celular

Por outro lado, organização da festa pede que público faça a contagem regressiva utilizando as luzes dos aparelhos

Por Redação VEJA RIO - 29 dez 2017, 19h54

Com expectativa de recorde de público neste domingo (31), as areias de Copacabana já tomam a forma do show de réveillon 2017, que promete público recorde. Para a contagem regressiva, a organização da festa pede que o público participe acendendo e apagando as lanternas de seus celulares na troca dos segundos, mas o pedido vai contra a indicação de segurança do evento.

Para evitar furtos no meio da multidão e até assaltos nos arredores, é indicado que objetos de valor não sejam levados, o que nem sempre é atendido pela vontade de se registrar o evento.

Anitta reitera a segurança

Ao ser perguntada por uma fã sobre como fazer para evitar assaltos, a cantora Anitta, principal atração da noite – além da queima de fogos – chegou a lembrar uma fã da importância de se “desapegar” de  alguns itens para curtir a festa. Confira:

 

Twitter/Reprodução
Continua após a publicidade
Publicidade