Clique e assine por apenas 4,90/mês

Peça “Adeus Palhaços Mortos” traz ousadia para o circuito carioca

José Roberto Jardim dirige impecável trama sobre três palhaços idosos

Por Renata Magalhães - 13 Maio 2017, 12h10

 Adeus, Palhaços Mortos. Sucesso da temporada teatral paulistana no ano passado, o espetáculo do grupo Academia de Palhaços trouxe ousadia experimental e frescor criativo ao circuito carioca. Na adaptação do conto Um Trabalhinho para Velhos Palhaços, do romeno Matéi Visniec (autor de O Último Godot, já encenada na cidade), a direção precisa de José Roberto Jardim dá vida à história de três palhaços de circo que se reencontram em uma agência de empregos. Mordaz, a montagem reflete sobre o lado perecível da atividade artística, além de questionar o papel da própria criação nos dias de hoje — e conduz a plateia a um desfecho delicioso. Dentro de um cubo, cenário que é alvo de frenéticas projeções, os atores Laíza Dantas, Paula Hemsi e Rodrigo Pocidônio provam-se afiados, acompanhando perfeitamente os cortes de iluminação e da trilha sonora, executada ao vivo e nas alturas (protetores auriculares são oferecidos no início da sessão) pelo músico Tiago de Mello (70min). 12 anos. Sesc Copacabana. Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana. Quinta a sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 25,00. Até o dia 28.

Publicidade