Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Os 10 melhores programas do fim de semana

VEJA RIO selecionou atrações para deixar seu fim de semana mais animado. Destaque para o show do Paralamas do Sucesso, no Porto

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 27 jan 2017, 12h15 - Publicado em 26 jan 2017, 19h53
Bangalafumenga
Marcos Hermes/divulgação

Baile do Banga

Liderado por Rodrigo Maranhão, o badalado bloco Bangalafumenga (foto) exibe, com a energia habitual, versões para sucessos da música brasileira. Entre as novidades, Reconvexo (Caetano Veloso) e Cidadão do Mundo (Chico Science). O guitarrista Davi Moraes e o poeta Chacal são os convidados da noite. Vivo Rio. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Sexta (27), a partir das 22h. R$ 60,00.

Divulgação

Baile da Favorita

Dona do mega-hit Hoje, a cantora Ludmilla é a estrela do badalado agito funk organizado pela promoter Carol Sampaio, em edição no projeto Arena Banco Original. Armazém 3. Avenida Rodrigues Alves, s/nº, Cais do Porto. Sábado (28), 22h. R$ 140,00 (1º lote).

Carnaval dos Carnavais

O tradicional chá da tarde servido na Casa Julieta de Serpa ganha animação com o reforço do espetáculo Carnaval dos Carnavais. Em meio aos quitutes, que incluem pães, bolos, sanduíches, biscoitos e bebidas, o público faz um passeio musical pela história da festa popular através de famosas marchinhas, sambas-enredo e anedotas do mundo da folia. Carlos Alberto Serpa assina a produção, enquanto a direção é de Thiago Prado (60min). 12 anos. Praia do Flamengo, 340, Flamengo. Quarta a domingo, 17h. R$ 140,00. Até 5 de março.

Divulgação

Leonardo, o Pequeno Gênio da Vinci

Atração infantil no festival Arena Banco Original, em cartaz na renovada região portuária, a peça, escrita e dirigida por Ivan Fernandes, leva ao palco o gênio renascentista Leonardo da Vinci quando ainda era apenas um garoto inquieto (Paulo Matias Jr.) e sonhava em construir uma máquina de voar. Rec. a partir de 4 anos. Armazém 3. Avenida Rodrigues Alves, s/nº, Cais do Porto. Domingo (29), 15h. R$ 40,00.

Los Britânicos

Dedicada aos fãs de Beatles e Los Hermanos, a festa recebe as bandas Tem Amor, com versões de Lenine, Lulu Santos e Rubel, e o Especial Los Hermanos, cover dos barbudos cariocas. Nos pickups, hits do quarteto de Liverpool. Teatro Rival. Rua Álvaro Alvim, 33, Cinelândia. Sábado (28), 23h. R$ 60,00.

Continua após a publicidade
Marcelo Dias

Mogli, o Musical

Personagem literário criado no fim do século XIX pelo autor inglês Rudyard Kipling, Mogli inspirou várias produções no cinema — a animação da Disney é a mais famosa delas. De volta à Barra, o musical com doze canções narra as aventuras do garoto que, abandonado na selva, é criado por lobos e precisa aprender a viver entre animais. Direção de Matheus Brito. Teatro Bradesco Rio. Sábado, 11h30; domingo, 15h. R$ 60,00 a R$ 100,00. A partir de sábado (28).

Marcos Hermes/Divulgação

Os Paralamas do Sucesso

Na quarta semana do festival Arena Banco Original, no Boulevard Olímpico, Herbert Vianna (vocal e guitarra), Bi Ribeiro (baixo) e João Barone (bateria) passeiam com sua banda por seus maiores sucessos, de diversas fases, a exemplo de Alagados, O Calibre e Cuide Bem do Seu Amor. Convidado da noite, o cantor baiano Carlinhos Brown divide o palco com o trio em Uma Brasileira, entre outras canções. Armazém 3. Avenida Rodrigues Alves, s/nº, Cais do Porto. Sexta (27), 23h. R$ 80,00 (1º lote).

Os Saltimbancos Trapalhões — Rumo a Hollywood

Antes de tudo, Os Saltimbancos Trapalhões — Rumo a Hollywood traz uma merecida homenagem em vida ao comediante Renato Aragão (no centro da foto). Afastado das telas desde O Guerreiro Didi e a Ninja Lili, de 2008, o astro, de 82 anos, volta à cena comovido e ainda com gás para divertir as plateias, com seu humor simplório e ingênuo, é claro. Ao contrário dos 49 filmes anteriores, o novo trabalho vem embalado em uma produção luxuosa, com destaque para a bela direção de arte do craque Cláudio Amaral Peixoto (O Palhaço). O longa-metragem tem como referências Os Saltimbancos Trapalhões, fita de 1981, e, sobretudo, a peça homônima, levada aos palcos por Claudio Botelho e Charles Möeller em 2014. Para dar ritmo a uma comédia musical que, tomara, encontrará seu público, despontam as memoráveis canções de Chico Buarque, como Piruetas e História de uma Gata. Na trama, Didi (Aragão) trabalha em um circo que tem os dias praticamente contados por causa de uma crise financeira. Para reerguer a casa, o trapalhão decide pôr a mão na massa e escrever um espetáculo. A filha do dono (interpretada por Letícia Colin) e o namoradinho dela (papel de Emílio Dantas) vão estrelar a montagem, ao lado de dançarinos e cantores de fina estampa. Outros atores talentosos participam da história — é o caso de Alinne Moraes e Marcos Frota, que vivem o casal de vilões, e Maria Clara Gueiros e Marcos Veras, que contracenam em uma das passagens mais divertidas. E, sim, Dedé Santana também está de volta. Direção: João Daniel Tikhomiroff (Brasil, 2017, 99min). Livre.

Dhani Accioly Borges/divulgação

Spotlab Summer 2017

Na bucólica Ilha da Gigoia, no Canal de Marapendi, o skatista Bob Burnquist recebe em sua casa o Spotlab Summer 2017. Idealizado pela apresentadora Diana Bouth, o evento reúne, em torno da piscina, exposições, exibição de filmes e culinária jamaicanos, ao som do coletivo Digitaldubs Crew, além de competições de skate na pista particular do anfitrião. A estreia, na sexta (27), leva aos pickups os DJs Nepal, Tamempi e Rapha Lima, o duo Tropkillaz e Diana. Depois, o agito continua aos domingos, até 19 de fevereiro. BNegão é o convidado do dia 29. Avenida Armando Lombardi, 350, Barra. Sexta (27), 20h. R$ 120,00 (1º lote). Domingo (29), 16h20. R$ 25,00 (1º lote). http://www.bilheteriadigital.com.

Virou o que Virou

Em Virou o que Virou, o tom cômico adotado por Éber Inácio na interpretação de seu próprio texto alivia a angústia. No monólogo, uma mulher, cujo nome varia a cada sessão — ou seja, ela pode ser muitas —, anda insatisfeita. Sonha em ser diferente, a ponto de, um dia, começar a se transformar em um homem. O fio da história e o cenário despojado realçam questões sobre a condição humana, em especial a solidão, e o acerto do teatro físico defendido pelo ator em cena (60min). 14 anos. Espaço Cultural Sérgio Porto (Galeria). Rua Humaitá, 163, Humaitá. Sábado e segunda, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Até 20 de fevereiro.

Continua após a publicidade
Publicidade