Clique e assine por apenas 3,90/mês

Novas maneiras de fazer teatro aumentam acessibilidade no Rio

Duas peças reinventam o lugar do ator e do espectador

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 2 jun 2017, 12h01 - Publicado em 11 ago 2016, 14h26

Dois espetáculos bastante especiais estreiam no Rio na próxima semana. Exclusão, abandono e cumplicidade são temáticas desenvolvidas em uma produção que leva à cena atores surdos a partir do dia 17 de agosto. Dirigida por Erika Rettl, fundadora do coletivo, a peça A Busca de Seo Peto e Seo Antonio utiliza a linguagem da máscara teatral, do teatro de sombras e bonecos para se comunicar com o público.

O espetáculo é resultado do projeto de capacitação Palavras Visíveis, que já formou mais de 40 artistas. No elenco, Alexandre Luiz, Silas Queiroz e Marcelo William narram a história de velhos amigos que, após muitas décadas, se reencontram em um momento de dificuldade.

Espaço Moitará (40 lugares). Rua Joaquim Silva, 56, 2º andar, Lapa. Quarta a sábado, 20h. R$ 20,00. Até o dia 27.


Teatro dos Sentidos
Teatro dos Sentidos

Já no dia 19, o Teatro dos Sentidos ocupa o Teatro Maria Clara Machado com a peça Feliz Ano Novo de Novo e uma maneira diferente de fazer arte. A técnica encontrada pela carioca Paula Wenke foi idealizada para uma plateia de cegos a fim de que eles tenham acesso a ações físicas, expressões faciais e informações visuais. O público que enxerga preicsa usar vendas durante a apresentação, ficando em iguais condições e descobrindo os prazeres de ter outros sentidos mais aguçados.

Teatro Maria Clara Machado. Avenida Padre Leonel Franca, 240, Gávea. Sexta a domingo, 20h. R$ 40,00. Até 9 de outubro. 

 

Continua após a publicidade
Publicidade