Continua após publicidade

Musical Tarsila, com Claudia Raia, e mais estreias teatrais do feriado

Pequeno Monstro, com texto e atuação de Silvero Pereira, no Teatro Poeira; e As Crianças, na EcoVilla RiHappy, são outros destaques

Por Kamille Viola
Atualizado em 4 jun 2024, 21h43 - Publicado em 29 Maio 2024, 16h27

Amor de Baile

A peça mergulha nos bailes black dos anos 70 para falar sobre empoderamento racial e amor entre pessoas negras, além de questionar a criminalização da cultura favelada e suburbana. Idealizado por Juliane Cruz e Junior Melo, com texto de Tati Vilela, o espetáculo tem direção de Rei Black e supervisão de Dom Filó, um dos principais nomes do movimento Black Rio, que, em plena ditadura militar, combateu o racismo com ferramentas como a música e a dança.

Sesc Tijuca. Teatro II. Rua Barão de Mesquita, 539. Qui. a sáb., 19h. Dom., 18h. R$ 7,50 a R$ 30,00. Ingressos na bilheteria. De 30 de maio a 30 de junho.

Ânima

Com texto de Lúcia Helena Galvão e encenação de Luiz Antônio Rocha, o monólogo apresenta uma tecelã (Beth Zalcman) que entrelaça fios em busca da sua ancestralidade feminina. Cada fio revela histórias e conquistas de mulheres importantes da história, como Joana d’Arc, Hipátia de Alexandria, Marguerite Porete, Helena Blavatsky, Harriet Tubman e Simone Weil.

Continua após a publicidade

Teatro Fashion Mall. Estrada da Gávea 899, 2º piso, São Conrado. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 60,00 a R$ 120,00. Ingressos pelo Sympla. De 31 de maio a 30 de junho. 

Aconteceu Num Domingo

Escrita e dirigido por Eber Inacio, que também está no elenco, a comédia mostra a rotina de um casal em um domingo comum. Ele (Eber Inácio) e Ela (Ana Paula Novellino) descobrem coisas um sobre o outro que ficaram escondidas em um relacionamento longo. Ela tem um apego exacerbado pela casa onde eles moram, o que faz com que viva uma espécie de isolamento.

Teatro Cândido Mendes. Rua Joana Angélica, 63, Ipanema. Sex. a dom., 20h. R$ 30,00 a R$ 60,00. Ingressos pelo Sympla. De 31 de maio a 30 de junho.

Continua após a publicidade

As Crianças

Escrita em 2016 pela dramaturga inglesa Lucy Kirkwood e dirigida por Rodrigo Portella nesta montagem, a “tragédia cômico-­delirante” gira em torno dos físicos nucleares Dayse (Analu Prestes, em atuação condecorada com os prêmios Shell e APTR) e Robin (Mario Borges), que vivem em uma região à beira-mar devastada por um acidente atômico. Eles recebem a visita de Rose (Stella Freitas), colega de profissão que não viam há quarenta anos, com quem Robin se envolveu no passado e que chega com uma missão que poderá mudar a vida do casal.

EcoVilla Ri Happy. Rua Jardim Botânico, 1008. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 35,00 a R$ 80,00. Ingressos pelo Eventim. De 31 de maio a 9 de junho.

Faminta

A atriz e contorcionista Natasha Jascalevich faz sua estreia como autora de teatro em seu primeiro solo. Com direção de Duda Maia, o espetáculo reúne histórias de uma mulher que anseia por novas experiências, descobertas e prazeres, todas partindo da ligação entre a gula e a luxúria para relatar. Em cena, ela passeia pelo teatro, dança, música e circo contemporâneo para contar situações como a da personagem que tem uma noite de amor com um peixe, desdobramento do curta-metragem O Peixe (2021), escrito e dirigido por Natasha.

Sesc Copacabana. Sala Multiuso. Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana. Qui. a dom., 19h R$ 7,50 a R$ 30,00. Ingressos somente na bilheteria. De 1º a 23 de junho.

A Hora e Vez

Baseada no conto A Hora e a Vez de Augusto Matraga, a peça da Cia. do Sopro tem adaptação e atuação de Rui Ricardo Diaz, com direção de Antonio Januzelli. Na trama, Nhô Augusto é dado como morto depois de cair em uma emboscada armada por Major Consilva. Ele consegue sobreviver, muda para o povoado do Tombador e passa a dedicar sua vida ao trabalho e a oração. Porém, ele decide ir para o Arraial do Rala-Côco e, lá, reencontra o  poderoso cangaceiro Seu Joãozinho Bem-Bem, o que dá uma nova guinada em sua história.

Continua após a publicidade

Teatro Poeirinha. Rua São João Batista, 104, Botafogo. Qui. a sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 40,00 a R$ 80,00. Ingressos pelo Sympla.

Neva

A Armazém Companhia de Teatro volta a apresentar o espetáculo escrito pelo chileno Guillermo Calderón, em montagem dirigida por Paulo de Moraes. Em 1905, em São Petersburgo, capital do Império Russo, acontece o Domingo Sangrento, quando manifestantes pedindo melhores condições de trabalho nas fábricas são fuzilados pela guarda do czar. Três atores que iriam ensaiar o Jardim das Cerejeiras, de Tchekhov, se abrigam no teatro. Uma das atrizes é a alemã Olga Knipper (Patrícia Selonk), do famoso Teatro de Arte de Moscou, viúva do dramaturgo russo. Sentindo-se incapaz de representar, depois da morte do marido por tuberculose há seis meses e na tentativa de seguir vivendo, ela instiga Masha (Isabel Pacheco) e Aleko (Felipe Bustamante) a encenar repetidamente com ela a morte de Tchekhov.

Fundição Progresso. Espaço Armazém. Rua dos Arcos, 24, Lapa. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 30,00 a R$ 60,00. Ingressos pelo Sympla. De 31 de maio a 9 de junho.

Continua após a publicidade

Pequeno Monstro

No monólogo, o ator Silvero Pereira, que também assina o texto, usa sua história para denunciar práticas do machismo e da homofobia. Lembranças de sua infância no interior do Ceará, suas referências literárias e musicais, reportagens e histórias de terceiros se unem em um espetáculo que combina realidade e ficção para denunciar as violências sofridas por pessoas LGBTQIAP+ desde pequenas, mostrando que essa não é uma experiência individual, mas de todo um grupo. O nome da peça é inspirado em um conto de Caio Fernando Abreu indica o estranhamento cotidiano, mas também aponta caminhos de superação. A direção é de Andreia Pires.

Teatro Poeira. Rua São João Batista, 104, Botafogo. Qui. a sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 40,00 a R$ 80,00. Ingressos pelo Sympla. De 30 de maio a 28 de julho.

Tarsila, a Brasileira

Continua após a publicidade

No musical, Claudia Raia dá vida a uma das maiores pintoras da história do país. Com texto e letras de Anna Toledo e José Possi Neto, que também assina a encenação e direção de arte, e direção musical de Guilherme Terra, o espetáculo tem Jarbas Homem de Mello como Oswald de Andrade, com quem Tarsila foi casada. A peça começa com a chegada da artista a São Paulo, em 1922, e seu encontro com os modernistas, e narra sua separação de Oswald, a prisão pela ditadura de Vargas e o encontro com um novo amor, entre outros momentos marcantes.

Vivo Rio. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Sex. (31), 21h. Sáb. (1º), 17h e 21h. Dom. (2), 16h e 20h. R$ 25,00 a R$ 320,00. Ingressos pelo Sympla.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.