Clique e assine por apenas 4,90/mês

Museu do Amanhã chega a dois milhões de visitantes

Pesquisa com visitantes avalia qualidade do passeio no centro cultural

Por Redação VEJA RIO - 21 jul 2017, 17h10

Ícones turístico do país, o Museu do Amanhã completa um ano e sete meses de operação e supera a marca de dois milhões de visitantes. Os motivos para comemoração, porém, vão além, pois o Museu se consagra como um poderoso agente transformador socioambiental, principalmente pelo conteúdo exibido na exposição principal e em sua programação. É o que revela a pesquisa mais recente realizada com seus visitantes: 78% dos entrevistados disseram estar dispostos a mudar seus hábitos e adotar práticas sustentáveis em seu cotidiano, após visita ao Museu.

A pesquisa realizada pela instituição em junho deste ano, com 800 visitantes, ratifica esse importante papel. Quando questionados sobre os desafios da sustentabilidade, as mulheres e os jovens foram os que se mostraram mais motivados a repensar seus hábitos em favor de um futuro melhor para o planeta. De acordo com o estudo, o público feminino representa 59% dos visitantes. Pelo menos 80% das mulheres que visitaram o Museu admitem mudar seus hábitos em favor do meio ambiente. Ante ao mesmo questionamento, 73% dos entrevistados do sexo masculino se mostraram dispostos a modificar seus hábitos por um planeta mais sustentável. Entre os jovens de até 24 anos de ambos os sexos, a receptividade para uma mudança de comportamento se mostrou ainda maior: 90% deles estariam dispostos a mudar a forma como vivem se isso trouxer benefícios ao futuro do planeta.

A experiência de visitação no museu recebeu nota 9,3 dos visitantes, numa escala de 0 a 10. Entre os moradores do Estado do Rio de Janeiro, a avaliação do Museu do Amanhã sobe para 9,6.

Publicidade