Clique e assine por apenas 4,90/mês

Mostra que levou uma tonelada de purpurina ao IED chega ao fim

Heleno Bernardi usou o material cintilante para reviver tempos áureos do Cassino da Urca

Por Renata Magalhães - 19 jan 2018, 12h45

Às vésperas do Carnaval, uma grande quantidade de purpurina é esperada — mas não exatamente 1 tonelada do popular material brilhante, usado para enfeitar fantasias e foliões, confinada em um único ambiente. Essa ideia de resultado surpreendente, concebida por Heleno Bernardi, materializou-se na intervenção Cassino, que revestiu de dourado as ruínas do antigo Cassino da Urca. A construção, reduto de nomes da alta sociedade, artistas e estrangeiros ilustres nas décadas de 30 e 40, revive seus dias de brilho, digamos assim, na criação do mineiro Bernardi, a caminho da última semana de exibição. O local, em seguida, entrará em obras de restauração: vai abrigar um auditório do Istituto Europeo di Design (IED). Avenida João Luiz Alves, 14, Urca. Terça a domingo, 14h às 20h. Grátis. Até domingo (28).

Publicidade