Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mostra no IMS celebra fotógrafo que clicou mudanças no Brasil nos anos 50

Além das imagens, garimpadas em um acervo de 35 000 negativos, Arquivo Peter Scheier exibe documentos, revistas e objetos pessoais do alemão

Por Marcela Capobianco Atualizado em 18 jun 2021, 17h53 - Publicado em 18 jun 2021, 06h53

Peter Scheier (1908-1979), assim como tantos outros judeus refugiados do regime nazista, aportou no Brasil em 1937 e precisou se reinventar. Na Alemanha, ele trabalhava como comerciante, e, logo no início da jornada nos trópicos, se apaixonou pela fotografia.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Com uma câmera na mão, o europeu documentou as transformações sociais vivenciadas por aqui nas décadas de 40 e 50, os chamados Anos Dourados, além da construção de Brasília e da 1ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo, em 1951.

Além das imagens, garimpadas em um acervo de 35 000 negativos, a mostra Arquivo Peter Scheier exibe documentos, revistas e objetos pessoais.

Um dos destaques é a coleção de vinte álbuns originais, produzidos em papel fotográfico, nos quais o alemão editava seus trabalhos profissionais e pessoais.

Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Ter. a sex., 12h/16h30. Sáb. e dom., 10h/16h. Grátis. Até 31 de outubro. Outras informações no site da instituição.

Continua após a publicidade
Publicidade