Continua após publicidade

No mês do Orgulho LGBT+, a programação cultural carioca exalta diversidade

Programação tem festival com shows e apresentação de ballroom, peças, filmes e um dia inteiro no MAR com auxílio jurídico, performance e coral

Por Kamille Viola
Atualizado em 7 jun 2024, 19h18 - Publicado em 6 jun 2024, 17h45

Cosmologias Ballroom

A mostra é inspirada na cultura ballroom, movimento LGBTQIAP+ negro e latino nascido na Nova York dos anos 60 como resposta ao racismo nos circuitos artísticos de drag queens e travestis. Com curadoria de Diego Pereira e Flip Couto, a coletiva aborda temas próprios dessa cultura, como celebração, ancestralidade, ritual, parentesco, dança, beleza, moda, oralidade, corpo e performance. São fotografias, obras comissionadas, performances e um programa com oficinas e rodas de conversa, apresentadas por mais de dez artistas da cena brasileira: Cintia Rizoli, Fênix Zion, Idra Maria, Lili Nascimento & Hiura Fernandes, Luara Guerra, Maia Caos & Zaila, Patfudyda, Pavuna Kid, Puri Yaguarete, Retinto Fêrcar, Victoria Aisha, Vitã e Webert da Cruz. No sábado, a exposição contará com visitas mediadas às 14h e às 16h, com acessibilidade em Libras.

Solar dos Abacaxis. Mercado Central. Rua do Senado, 48, Centro. Qua. a sáb., 10h/18h. Grátis. Até 6 de julho.

Festival Identidade em Cena

Em homenagem ao Mês do Orgulho LGBTQIAPN+, o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) realiza o festival, com cinco espetáculos teatrais, uma apresentação musical e um cinedebate. A programação começa com a peça A Inquilina, com texto da americana Jen Silverman e direção de Fernando Philbert. O espetáculo gira em torno de duas mulheres com mais de 50 anos: a dona de casa Sharon (Luisa Thiré), divorciada e mãe de um filho distante. que vive sozinha em uma zona rural. Ela decide alugar um quarto de sua casa e conhece Robyn (Carolyna Aguiar), cosmopolita, vegana, lésbica e igualmente mãe de uma filha que a evita. Tudo na inquilina desperta curiosidade em Sharon que, quando começa a desvendar seus segredos, cria coragem para dar uma virada radical na sua vida. O segundo espetáculo é O Espigão, do Coletivo Você e Eu, com direção de Caio Riscado. Na trama, um irmão e uma irmã se apaixonam pela mesma mulher. Dezoito anos depois, eles se reencontram para acertar as contas e curar suas feridas.

CCJF. Avenida Rio Branco, 241, Centro. A Inquilina: Sex. (7), 19h. Sáb. e dom., 18h. R$ 20,00 a R$ 40,00. Ingressos pelo . O Espigão: Dom. (9), 18h. R$ 10,00 a R$ 20,00. Ingressos somente na bilhteria. Festival: de 7 a 30 de junho. Programação complete no site do CCJF.

Mês do Orgulho no MAR

O museu preparou dois dias de programação dedicada ao mês do orgulho, o primeiro deles este sábado (8). Nos pilotis, o espaço recebe uma feira LGBTQIAP+, com barracas com pinturas, roupas e outras criações de mais de dez artistas da comunidade queer à venda. Além disso, a ONG Pela Vidda RJ e o Grupo Arco-Íris estarão a postos nos pilotis para auxiliar no processo de retificação de nome e/ou gênero e fornecer ajuda jurídica e psicossocial. O evento conta ainda com a exibição do documentário Quando Ousamos Existir, de Cláudio Nascimento e Marcio Caetano, às 15h. O filme retrata a intensa luta pela liberação e afirmação queer da década de 70 até as primeiras conquistas dos anos 80. Às 17h, o público poderá assistir à performance Wallandra Convida, com a comunidade ballroom. Encerrando o primeiro dia, o Coral do Grupo Arco-Íris se apresenta às 19h. No dia 28 de junho, às 18h30, a atriz Renata Carvalho apresenta o monólogo Manifesto Transpofágico, em que apresenta a história e as lutas dos corpos transexuais no Brasil, derrubando estigmas e combatendo a transfobia.

Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, 5, Centro. Sáb. (8), 11h/20h. 28 de junho, 18h30. Grátis. É necessária a inscrição prévia assistir ao documentário, neste link, e para e peça (link ainda não divulgado).

Norma

Celebrando os 20 anos da primeira montagem, que estreou em 2002, a peça retorna aos palcos em encenação dirigida por Guilherme Piva. No espetáculo, a personagem-título (Nívea Maria) é uma mulher conservadora, que, ao perder o filho, Rogério, num acidente de carro, precisa reconciliar-se com as diferenças entre eles. Uma delas é o fato de que ele era gay, algo que a mãe não aceitava. Solitária, ela está no apartamento que acabou de alugar quando o antigo inquilino, Renato (Rainer Cadete), surge e pede a ela que informe seu novo endereço e telefone aos que o procurarem. O encontro dessas duas pessoas bem diferentes (ela é rígida; ele se permite correr riscos) irá transformar as vidas dos dois.

Teatro das Artes. Shopping da Gávea, Rua Marquês de São Vicente, 52. Sex. e sáb., 20h. Dom., 19h. R$ 70,00 a R$ 140,00. Ingressos pelo Divertix. Até 30 de junho.

Presença Festival

Levantando a bandeira da diversidade e da inclusão, o festival chega à terceira edição, e, nesta semana, tem atrações em dois lugares. O Circo Voador traz um line-up todo formado por mulheres negras, com atrações divididas em duas noites. Na primeira delas, nesta sexta (7), se apresentam Luedji Luna, Majur, a rapper N.I.N.A, a DJ Laís Conti e o Bloconcé, que toca os sucessos de Beyoncé em ritmo de Carnaval. conta com os shows de Preta Gil, Gaby Amarantos, MC Soffia, a DJ Sô Lyma e o bloco O Baile Todo, que interpreta sucessos do funk carioca com uma banda com instrumentos de percussão e metais. Na abertura dos shows, acontecem apresentações da cultura ballroom (ou voguing), dança que tem origem na cena gay negra e latina de Nova York do fim dos anos 60: nos dois dias, o evento traz a Purusuco Juicy Ball e a Ninja Aquaglam Ball. Já o Centro de Movimento Deborah Colker da Gávea recebe, no domingo (9), uma programação que inclui exibições de seis curtas-metragens seguidas de bate-papos com os respectivos diretores. Oficinas de dança (capoeiravogue, heels, Work Business Damazzo e dança afro-contemporânea) e de música, atividades literárias e infantis, exposição e uma feira de arte, design, moda e gastronomia.

Circo Voador. Rua dos Arcos, s/nº, Lapa. Sex. (7) e sáb. (8), 18h. R$ 70,00 a 140,00. Ingressos pelo Eventim. Centro de Movimento Deborah Colker. Praça Santos Dumont, 2, Gávea. Dom. (9), 10h/20h. Grátis. Inscrições pelo site do evento.

Queerioca

Dedicada ao público queer, o espaço traz uma programação comemorativa para o Mês do Orgulho. Na sexta (7) e no sábado (8), às 19h30, Cristina Flores apresenta o monólogo Todos os Homens do Mundo. Na peça, definida como “uma espécie de Tik Tok adulto”, a atriz dubla as vozes de Mariana Lima, Camila Pitanga, Titane, Maria de Medeiros, Barbara Santos, Ishtar Yazin, Laura Castro e Bianca Ramoneda. A trama é uma ficção científica feminista distópica, que se passa em 2228, quando todos os homens cis morreram. Em seguida, às 20h30, a DJ Eloísa Leão comanda o som, com música brasileira e pop e rock internacional. No sábado (8), o dia começa com o projeto Queer Mirim, com a leitura da peça Menininha, de Laura Castro, com canções infantis de Vinicius de Moraes. Às 14h, Eliza Rosa comanda um forró LGBT+ com uma banda só de mulheres. Além disso, está em cartaz no espaço a coletiva DiferEntre, com obras de 32 artistas queer cariocas ou moradores da cidade.

Travessa do Comércio, 16, Centro. Qua. a sex., 16h/0h. Sáb., 11h/0h. Peça Todos os Homens do Mundo: R$ 40,00. Ingressos somente na bilheteria. Demais atrações: Grátis.

Sara e Nina

A dupla de drag queens cantoras apresenta o show Minhas Mulheres Tristes — Uma Ode Furiosa ao Samba-Canção, baseado no álbum de dezembro de 2023 em que recriam músicas de dor de cotovelo de divas brasileiras dos anos 40 aos 70. Canções que foram sucesso nas vozes de Dalva de Oliveira, Maysa, Dolores Duran, Linda e Dircinha Batista, entre outras, ganham arranjos com influência de pop, disco music e rock.

Dolores Club. Rua do Lavradio, 10, Lapa. Sex. (7), 19h (abertura da casa). R$ 40,00 a R$ 60,00 (na hora). Ingressos pelo Sympla. Arena Carioca Abelardo Barbosa (Chacrinha) Rua Soldado Elizeu Hipólito, s/nº, Pedra de Guaratiba. Sáb. (8), 20h. Grátis.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.