Clique e assine por apenas 7,90/mês

Marina da Glória abriga primeira Churrascada no Rio

Na edição carioca do evento, criado em São Paulo, serão assadas 2 toneladas de picanha, fraldinha e cortes raros 

Por Fabio Codeço - Atualizado em 2 jun 2017, 12h11 - Publicado em 25 mar 2016, 01h00

No episódio de estreia da nova temporada de seu programa, Rodrigo Hilbert abateu um filhote de ovelha no ar. As cenas causaram polêmica e ouriçaram os telespectadores. Pode parecer anacrônico, e um tanto mórbido ao ser exibido na TV, mas o tema abordado pelo apresentador chama atenção para duas tendências mundiais: a valorização de preparos artesanais e o aproveitamento total de animais na cozinha, do focinho ao rabo. Essas são duas bandeiras levantadas pela Churrascada, evento em torno da carne que faz sua primeira edição carioca em 30 de abril, na Marina da Glória. “Reunimos vinte especialistas, que vão assar os mais diversos cortes, a partir de métodos rudimentares, sem nenhuma outra fonte de calor que não seja o fogo”, adianta Felipe Aversa, um dos idealizadores da festa, que, nas duas edições paulistas, atraiu mais de 4 000 pessoas.

HENRIQUEPERON_Divulgação
HENRIQUEPERON_Divulgação

Para comandar os espetos, grelhas e varais do churrasco coletivo à beira-mar foram escalados alguns dos principais peritos no assunto, como Carlos Bertolazzi, apresentador da versão brasileira do Hell’s Kitchen, além dos cariocas Marcelo Malta e Jimmy Mcmanis. Também estará presente o premiado açougueiro holandês Marco Peerdeman. Responsável pela Barbecoa, a steakhouse do chef Jamie Oliver, ele vai fazer uma palestra comparando cortes modernos e antigos. “Vou levar, por exemplo, o músculo do calcanhar, que, na Rússia e no Reino Unido, é tradicionalmente usado inteiro para fazer sopa, mas também dá belos bifes”, conta. Esse time vai pilotar as dezoito estações onde serão assados nacos de picanha, fraldinha e cortes raros como o tomahawk steak — um pedaço do contrafilé a la Fred Flintstone, com um osso de 30 centímetros. Cordeiro patagônico, javali, faisão e outras caças fazem parte do cardápio.

orangebutcher_divulgação
orangebutcher_divulgação

A inspiração para o evento, criado em São Paulo no ano passado, veio de Nova York, onde acontece, desde 2004, o Meatopia. Autodenominado “Woodstock dos animais comestíveis”, ele também chegou a Londres, onde a próxima edição, em setembro, terá três dias, com alguns ingressos já esgotados. Em clima de reunião entre amigos, com cerveja e carnes variadas à vontade incluídas no valor do ingresso (300 reais), a Churrascada junta‑se a iniciativas semelhantes por aqui, como o Brasa BBQ, criação do chef Pedro Benoliel, e a Bacon Experience, uma verdadeira ode ao toucinho na forma de feira gastronômica. A festa da carne, pelo visto, está só começando

Publicidade