Clique e assine por apenas 4,90/mês

Irmãos Hanson mostram que cresceram e fazem show no Rio

Muito seguro, o trio faz turnê para celebrar 25 anos de trajetória e garante: "Se você não gostar da gente agora, nunca mais vai gostar"

Por Renata Magalhães - Atualizado em 23 ago 2017, 18h51 - Publicado em 23 ago 2017, 18h45
Patrick Sister/Divulgação

“Não sei lidar muito bem quando conheço um fã que nasceu depois do lançamento de Mmmbop”, brincou Taylor Hanson, na tarde desta quarta (23), em uma coletiva de imprensa realizada no hotel Windsor Marapendi, na Barra da Tijuca. Faz sentido: a música-chiclete que alçou a banda que leva seu sobrenome ao sucesso completou duas décadas em 2017. Fenômeno mundial nos anos 90, o grupo – formado ainda por seus irmãos Zac e Isaac – celebra 25 anos de estrada com uma turnê comemorativa e se apresenta nesta quinta (24) no Km de Vantagens Hall.

Os meninos que conquistaram uma legião de fãs cresceram. Lançaram a gravadora 3CG Records (depois de um rompimento sofrido com o selo que cuidava da banda), tiveram doze filhos e estão completamente seguros de si. Até demais. “Honestamente? Eu estou cansado de as pessoas acharem que estamos cansados da nossa própria música”, responde o caçula Zac, ao ser questionado se não seria enfadonho cantar a mesma música por tanto tempo. O trio é bastante orgulhoso do trabalho realizado com o CD Middle of Nowhere, do qual Mmmbop foi carro-chefe e vendeu mais de 10 milhões de cópias pelo mundo.

Diferente de outras boy bands (título categoricamente rejeitado por eles) da época que chegaram ao fim, os rapazes afirmam que o que os mantém juntos até hoje é a vontade de continuar criando juntos. E trabalhar em família não é uma questão. “A receita que vem dando certo é manter questões fora do âmbito profissional. Mas é claro que sempre há uma competitividade entre irmãos”, afirma Taylor, interrompido por um risonho Isaac: “Disputamos até quem consegue fazer mais flexões antes de um show”, brinca.

Os meninos cresceram ACERVO ABRIL/Acervo Abril

Esta é a quarta vez que o grupo vem ao Rio e as maravilhas da cidade não passaram despercebidas. “Antes a gente só ficava nos hotéis durante as viagens, mas a maturidade nos fez perceber que é preciso viver mais o momento”, filosofa Zac. Os irmãos passearam pela Floresta da Tijuca, conheceram a Praia da Barra (onde sempre ficam hospedados) e experimentaram cachaça. “É a melhor do mundo! Já coração de frango é muito esquisito”, avaliou Isaac. Rumores sobre uma possível parceria com a cantora Anitta foram desmentidos pelo trio. “Infelizmente não sabemos a língua, então não seria uma escolha prudente fazer uma colaboração em português”.

Continua após a publicidade

O público pode aguardar uma grande apresentação – em todos os sentidos. O show conta com mais de 30 canções, com sucessos dos seis álbuns de estúdio e novidades, incluindo a recém-lançada I Was Born. “Poderíamos fazer um show por sete dias sem repetir nenhuma música. Mas não se preocupem: não é o que vai acontecer”, brinca Isaac. Clássicos como Save Me (sucesso na trilha sonora da novela Laços de Família) e Penny and Me estão confirmados ao lado de músicas raramente tocadas ao vivo pela banda, como Weird. Um prato cheio para os fãs –seja os que acompanham a carreira desde o início ou aqueles que têm menos de 20 anos. “Esse show resgata a nossa essência. Se não for pra gostar do nosso trabalho com esse show, você nunca vai gostar de Hanson”, conclui um amadurecido Taylor.

Publicidade