Clique e assine por apenas 4,90/mês

Instituto Moreira Salles vai reabrir com agendamento de visitas

Neste primeiro momento, será possível frequentar os jardins, o café e o restaurante. Mostra em homenagem a Eduardo Coutinho está prevista para outubro

Por Marcela Capobianco - 11 set 2020, 18h00

A sede carioca do Instituto Moreira Salles, na Gávea, Zona Sul da cidade, vai retomar suas atividades a partir da próxima terça (15). A capacidade será reduzida e as visitas vão precisar ser agendadas através do site.

+ Covid-19: qual o risco de cada atividade?

Neste primeiro momento, o público poderá frequentar os jardins e a loja do centro cultural, além do café e do restaurante Empório Jardim.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A exposição Ocupação Eduardo Coutinho, dedicada à obra e trajetória do cineasta, estará em processo de montagem, com abertura prevista para o dia 10 de outubro.

Continua após a publicidade

Concebida e apresentada pelo Itaú Cultural em São Paulo, a Ocupação Eduardo Coutinho aborda a trajetória e o processo de criação do documentarista, morto em 2014. Um rico material audiovisual se soma a documentos, objetos e fotografias do acervo pessoal e de amigos e colegas de profissão do diretor de filmes como Edifício Master, Jogo de Cena e Cabra Marcado Para Morrer. A curadoria é de Carlos Alberto Mattos.

+ Cai o número de pessoas em rigoroso isolamento, diz IBGE

O uso de máscaras será obrigatório no IMS, assim como o distanciamento entre as pessoas. Os frequentadores terão a temperatura medida na entrada. Não será permitida a entrada de visitantes com temperatura acima de 37,5°C.

O diretor geral do IMS, Marcelo Araújo, “O IMS tem trabalhado intensivamente para garantir um espaço seguro para seus visitantes e também para sua equipe no momento da reabertura. Entendemos que é papel do instituto, por meio de sua programação, acolher a sociedade e especialmente os artistas neste momento complicado e atípico que vivemos”, comenta Marcelo Araújo, diretor-geral do Instituto Moreira Salles.

+ Veja Rio Recomenda: reabertura do MAM, peças icônicas e rolé histórico virtual

A entrada segue sendo gratuita, e o tempo máximo de permanência nos jardins é de uma hora.

Continua após a publicidade
Publicidade