Clique e assine por apenas 4,90/mês

Gisele Fróes estrela ótimo solo dirigido pelos irmãos Guimarães

Com tom existencialista, montagem conduz o público a uma reflexão profunda sobre o sentido da vida

Por Guilherme Scarpa - 4 Maio 2018, 13h00

 O Imortal. Em seu primeiro espetáculo-solo, a atriz Gisele Fróes empresta seu talento à obra do escritor argentino Jorge Luis Borges (1899-1986). No meio do imponente cenário concebido por Adriano Guimarães (que divide a direção com o irmão, Fernando) e Ismael Monticell, composto de uma montanha de caixas de papelão e livros, Gisele apresenta, na íntegra, o conto que batiza a montagem, publicado pela primeira vez em 1949, na coletânea O Aleph. Como numa conversa de bar, ela conta a história de Marco Flamínio Rufo, um militar do Império Romano que sai em busca da imortalidade. No momento em que ele a alcança, a encenação ganha um tom existencialista e conduz o público a uma reflexão profunda sobre o sentido da vida, a sede de realizar coisas, fazer planos e almejar o futuro. Na trilha sonora, merece destaque a inusitada versão da música Insensatez, de Tom Jobim, cantada pelo ícone do rock americano Iggy Pop. A experiência resulta em um dos mais interessantes espetáculos em cartaz na cidade. CCBB. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Quarta a domingo, 19h30. R$ 20,00. Até 3 de junho.

Publicidade