Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Baixada Animada: 96 curtas competem em festival de cinema

Mostra reúne produções de dez países e acontece a partir do dia 7 de abril, com algumas exibições on-line

Por Marcela Capobianco 31 mar 2021, 15h24

Tradicional evento dedicado ao audiovisual – mais especificamente às animações – na Baixada Fluminense, o festival Baixada animada – Mostra Ibero-Americana de Cinema de Animação acontece até o dia 14 de abril, com mostra competitiva de filmes, palestras e oficinas de animação gratuitas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Dessa vez, 96 curtas, nacionais e estrangeiros, estão no páreo. A programação é inteiramente gratuita. Algumas sessões estão previstas para acontecer de forma presencial, no Cine Teatro Oscarito, com apenas 30% da capacidade total, a partir da próxima quarta (7).

Nesta edição, o festival também conta com uma mostra especial de curtas nacionais com recursos de acessibilidade para portadores de deficiência visual e auditiva, que ficará disponível no site oficial do Baixada Animada.

Foram selecionados curtas produzidos a partir de 2019 no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, Espanha, México, Portugal e Venezuela. A programação é dividida por faixa-etária: livre, infantil (até 11 anos) e infanto-juvenil (para espectadores a partir de 12 anos de idade). Desta vez, os vencedores de cada categoria – nacional e internacional – já foram escolhidos em uma sessão prévia por um júri técnico e serão anunciados para o público na abertura do festival.

+ A corrida da Fiocruz para oferecer vacinas para metade dos brasileiros

Na última semana, o evento promoveu oficinas de animação para jovens que cumprem internação em unidades socioeducativas geridas pelo Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase).

Continua após a publicidade

+ Fechado em 2017, Bar Semente renasce com festival de música na web

“Queremos levar a cultura a lugares em que ela não chega. Por isso, acreditamos que através das oficinas e da mostra conseguimos aproximar o público não só pela contemplação, mas também pela prática e o fazer artístico”, diz Flavio Machado, idealizador do evento.

Dentre os curtas nacionais, destaque para dois documentários animados: Walter Tournier, do mineiro Sávio Leite, que ressalta a incrível trajetória do uruguaio que é considerado o maior cineasta da animação da América Latina, e Carne, coprodução entre Brasil e Espanha. Dirigido por Camila Kater, o filme faz analogia entre os tipos de cozimento da carne e as diversas violências sofridas pela mulher.

+ Shoppings arrecadam tampinhas e lacres que serão revertidos em cadeiras de rodas

Dentre os filmes estrangeiros, os destaques ficam por conta de quatro produções que se relacionam com questões ambientais: o premiado curta-metragem português O Peculiar Crime do Estranho Sr Jacinto, primeiro trabalho autoral do diretor Bruno Caetano e o espanhol Obsolescence, de Jesús Martínez Tormo.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade