Continua após publicidade

Exposição de lanternas coreanas e mais novidades no circuito artístico

Mostra Luz Æterna — Ensaio Sobre o Sol, no CCBB, com obras feitas com luz e tecnologia digital, é outro destaque entre as aberturas da semana

Por Redação VEJA RIO Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 8 jun 2024, 00h42 - Publicado em 3 jun 2024, 18h21

Arapuca

Primeira exposição conjunta dos artistas visuais Ricardo Siri e Deborah Engel, juntos há 27 anos, a mostra fala sobre os desafios da vida a dois, mas também das interconexões e do trabalho conjunto. Inspiradas nos penetráveis de Hélio Oiticica, as obras têm grandes dimensões, com até cinco metros, e são metáforas do entrelaçamento da trajetória pessoal e artística de ambos. A curadoria é de Marcello Dantas.

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luís de Camões, 68, Centro. Seg., qua. e sex., 12h/20h. Ter., qui. e fer., 10h/18h. Grátis. De 8 de junho a 9 de julho.

Galeria Athena

O espaço recebe duas novas mostras nesta semana. Pânico da Zona Sul é a primeira exposição individual do do paulista Marcelo Cidade no Rio e traz oito pinturas inéditas e uma instalação na fachada da galeria. O artista escolheu ironicamente como título a música do grupo Racionais MC’s, que remete a uma região periférica em São Paulo, mas que no Rio se refere à área mais abastada da cidade. O portão foi escolhido como símbolo de controle nos espaços urbanos. Já Terra de Ninguém, de Renata Leoa, apresenta sete pinturas em que a artista retrata cenas de seu cotidiano do Rio, como pessoas e construções da periferia. Ambas exibições têm curadoria de Fernanda Lopes.

Rua Estácio Coimbra, 50, Botafogo. Abertura: Sáb. (8), 16h/19h. Visitação: Ter. a sex., 11h/19h. Sáb., 12h/17h. Grátis. De 11 de junho a 3 de agosto.

Continua após a publicidade

Luz Æterna — Ensaio Sobre o Sol

A importância do astro-rei na jornada da humanidade é o tema da mostra, que reúne obras de grandes proporções de sete artistas brasileiros. São trabalhos criados exclusivamente para as galerias do centro cultural, usando tecnologia digital e luz como elementos principais. Além de celebrar a maior estrela do nosso sistema, a coletiva provoca reflexões sobre o impacto do Sol na natureza e na sociedade. A curadoria é de Antonio Curti, do estúdio AYA, que coordena a mostra.

CCBB. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Qua. a seg., 9h/20h. Grátis. De 5 de junho a 12 de agosto.

Luzes da Coreia — Festival de Lanternas de Jinju

Com curadoria da jornalista Ana Cláudia Guimarães, a maior mostra dedicada à Coreia do Sul no Brasil reunirá as tradicionais laternas daquele país, produzidas manualmente a partir de uma seda fabricada exclusivamente na pequena cidade de Jinju. Desde 2003 ela sedia o Festival Jinju Namgang Yudeung, que todo ano reúne mais de dois milhões de pessoas. Os visitantes serão transportados para essa atmosfera, com instalações como um túnel com 1 200 lanternas, fotos e vídeos que retratam a cidade e o evento. Além disso, estarão expostos uma enorme lua em 3D, hanboks (trajes típicos feitos de seda, usados em casamentos e outras celebrações) e contará com a presença da mascote de Jinju, a lontra Hamo, com três metros de altura.

Continua após a publicidade

Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC Niterói). Ter. a dom., 10h/18h (última entrada às 17h30). R$ 8,00 a R$ 16,00. Grátis às quartas. De 9 de junho a 25 de agosto.

Triangular

Com curadoria de Denise Mattar, a mostra reúne trabalhos de Roma Drumond, Pedro e Antonio Tebyriçá, que são mãe, pai e filho. Roma Drumond é herdeira da op-art, portanto, suas obras mesclam escultura e pintura, convidando o público a uma experiência cinética. Já Pedro é remete ao movimento argentino Madi (um acrônimo de Movimento, Abstração, Dimensão e Invenção), que foi pioneiro no concretismo, mas manteve a liberdade no uso da forma e da cor. Por fim, Antonio não se prende em a pesquisas formais, mas sim ao gesto, à cor e à textura, em uma obra que conta também com um humor ácido.

Galeria Patricia Costa. Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica, 4.240, lojas 224 e 225, Copacabana. Abertura: Qui. (6), 18h/21h. Visitação: Seg. a sex., 11h/19h. Sáb., 11h/17h. Grátis. De 7 de junho a 2 de julho.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.