Clique e assine por apenas 4,90/mês

Exposição usa tecnologia e poesia em homenagem ao Rio

Com curadoria da Heloisa Buarque de Hollanda, instalação criada a partir de um poema de André Vallias promove viagem sensorial pela cidade através das palavras

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 dez 2016, 12h04 - Publicado em 9 jul 2015, 16h28

As homenagens aos 450 anos do Rio continuam. A exposição Palavrio mistura arte e tecnologia em um projeto que tem curadoria da professora da UFRJ Heloisa Buarque de Hollanda, do Programa Avançado de Cultura Contemporânea e abre ao público na quinta (9), no Espaço Coppe Miguel de Simoni, no I-2000,entre os blocos C e D, no Centro de Tecnologia, na Cidade Universitária, Iha do Fundão. A exposição exibe um poema-instalação interativo, de André Vallias, no qual um conjunto de softwares e sensores levam o visitante a uma imersão no som de palavras com terminação “r,i,o”. 

A proposta da obra é fazer o visitante interpretar a cidade sob o viés do significado da palavra selecionada, bem como da pessoa que a pronuncia.  São 64 palavras que se sucedem com imagens projetadas no fundo de um corredor. Verbalizadas cada uma por uma pessoa diferente. Enquanto a pessoa caminha em direção ao fundo do corredor, a animação desacelera, permitindo a identificação visual e sonora das palavras. No fim, uma delas é selecionada, dando acesso a um verbete e a um mapa com indicação do local de moradia da pessoa que disse a palavra. “É um mapa fonético do Rio de Janeiro. A gente não se dá conta da multiplicidade cultural da cidade”, explica Heloisa.

Espaço Coppe Miguel de Simoni fica aberto de segunda a sexta, das 13h às 16h. A entrada é grátis. A exposição fica em cartaz até outubro.

 

Publicidade