Clique e assine com até 65% de desconto

Diários históricos de diplomata francês viram tema de livro

Obra Uma Outra Missão Francesa 1917-1918 reúne histórias do diplomata Paul Claudel e seu secretário em terras cariocas após a I Guerra Mundial

Por Rafael Sento Sé Atualizado em 28 set 2017, 14h46 - Publicado em 21 set 2017, 20h29

Poeta e diplomata, Paul Claudel chefiou a legação francesa no Rio, na Rua Paissandu (na foto), no fim da I Guerra Mundial. Trouxe como secretário o compositor Darius Milhaud, que, impactado pelo Carnaval — desembarcou em pleno fevereiro, com a cidade fervilhando ao som do hit Pelo Telefone —, viveu intensamente as festas populares. A influência do choro é nítida no concerto Le Boeuf sur le Toit (O Boi no Telhado, em português), peça que viria a lançar com pompa em seu retorno a Paris. Os diários de Claudel e Milhaud foram traduzidos pela primeira vez para o português 100 anos depois e reunidos, entre belas ilustrações, no livro Uma Outra Missão Francesa 1917-1918 (Andrea Jakobsson Estúdio, 359 págs., R$ 90,00).

  • Publicidade