Clique e assine por apenas 4,90/mês

Conheça três clássicos de João Bosco, que faz show na Barra

Curiosidades do repertório do músico, que repassa mais de quatro décadas de carreira no Teatro Bradesco

Por Carol Zappa - 20 Maio 2017, 16h14

O Mestre-Sala dos Mares — Gravada em 1975 no LP Caça à Raposa, a canção composta com Aldir Blanc enaltece a história
do marinheiro João Cândido, o “Almirante Negro”, líder da Revolta da Chibata, em 1910. Sofreu várias alterações da censura à época.

O Bêbado e a Equilibrista — É uma das principais parcerias com Aldir Blanc. Hino da anistia aos exilados na ditadura militar, surgiu como homenagem a Charles Chaplin, morto em 1977. Foi cantada pela primeira vez por Elis Regina, que a imortalizou.

Papel Machê — O poeta baiano Capinan, que criou a letra, em 1983, inspirou-se nos bonecos feitos com massa de papel por Angela, mulher do compositor e violonista mineiro, durante uma visita feita ao casal.

Teatro Bradesco (VillageMall). Quinta (25), 21h. R$ 100,00 (frisa) a R$ 180,00 (camarote e plateia baixa).

Continua após a publicidade
Publicidade