Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Confira 26 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com espetáculos, exposições, eventos e outras atrações

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 2 jun 2017, 12h06 - Publicado em 2 jun 2016, 21h10

ESPECIAL

Sessão Azul

O Shopping Metropolitano Barra receberá, pela primeira vez, no sábado (4), às 10h30, o projeto “Sessão Azul”. Crianças e jovens com distúrbios sensoriais e suas famílias assistirão ao filme Angry Birds, numa sessão que funciona como uma extensão ao trabalho terapêutico e engajamento dos pais no processo de tratamento. A entrada será gratuita e as vagas são limitadas. Inscrições no site.

Mundinho Kids

O Metropolitano Barra vai receber os personagens da história A Cigarra e a Formiga na programação do Mundinho Kids neste domingo (5), às 17h.

As três irmãs


as tres irmãs
as tres irmãs

Há três anos emocionando cariocas e turistas na Cidade Maravilhosa, a clássica peça “As três irmãs”, do dramaturgo russo Anton Tchekhov, volta ao jardim do Casarão Austregésilo de Athayde, no Cosme Velho, a partir sábado (4) de junho, para apresentações aos sábados e domingos, até 24 de julho, sempre às 16h.

Dança em Foco


Dança em Foco
Dança em Foco

Em sua 14ª edição, o Festival Internacional de Vídeo & Dança apresenta quase 300 horas de obras de 35 países. A novidade neste ano fica por conta de encontros com artistas para a proposição de diálogos, oficinas e obras videográficas. Toda a programação é gratuita e a classificação é livre. Castelinho do Flamengo — Centro Cultural Oduvaldo Vianna Filho. Praia do Flamengo, 158, Flamengo, ☎ 2205-0655. Grátis. Até domingo (5).

Feira de Gastronomia

Evento voltado para os pequenos, a La Féria reúne trinta marcas de mães empreendedoras nas áreas de moda, arte e decoração. A programação gratuita inclui aula de yoga, balé, capoeira (para pais e filhos) e roda de música com oficina de tambores. A oficina de culinária é o único programa pago: custa R$ 95,00. Para beliscar, a criançada vai poder escolher entre vinte expositores de comidinhas saudáveis e food trucks. Solar das Palmeiras. Rua das Palmeiras, 35, Botafogo, ☎ 3096-7237. Domingo (5), 11h/19h.

O Cluster

Depois de lançar um guia sobre empreendedores criativos, a plataforma de arte, música e design ganha nova edição. Com o tema “consumo consciente”, a feira recebe 23 marcas de moda e oito estandes de gastronomia, além de oficina de horta urbana e da exibição do documentário Food Inc, sobre alimentação. Os DJs Andrei Yurevitch, Nado Leal e Vinicius Tesfon animam o público. Ladeira da Glória, 98, Glória, ☎ 3179-7400. Domingo (5), 13h/21h.

Recreação Infantil Bay Market

O Shopping Bay Market apresenta neste domingo (5), a peça infantilO Cravo e a Rosa’, a partir das 17h, com a produção do grupo Amigos pela Arte. O evento é gratuito e será realizado na Praça de Alimentação do local.

Teatro Infantil Downtown promove a peça A Princesa e a Plebeia

O centro de negócios Dowtown, garante a diversão das crianças no próximo fim de semana com apresentações infantis gratuitas. A peça A Princesa e a Plebeia será a atração deste sábado (4).  O espetáculo, da Companhia Teatral Artistando, acontecerá a partir das 18h na Praça Central do empreendimento.

 

FESTA

Choro e samba na Praça

Todo domingo, na Praça São Salvador, acontece a apresentação de choro de ótima qualidade, seguido de um samba. Junto ao chorinho, tem uma feira com diversas barracas que vendem artesanato e outros produtos.Praça São Salvador, Laranjeiras. Domingos, 11h.

 

EXPOSIÇÕES

My Bathtub


Pedro-7
Pedro-7

A fotógrafa Nicole Batista apresenta o projeto My Bathtub, com obras que abordam a questão de gênero, desconstruindo a imagem do corpo com o intuito de provocar alguma reflexão sobre o tema. A exposição propõe-se a convidar o público a pensar sobre a individualidade através de fotos que mostram pessoas em momentos de total liberdade e intimidade com o próprio corpo. O objetivo é neutralizar o nu em seus diversos padrões estéticos: crianças, mãe e filha, irmãos, casais, mulheres e homens são retratados em banhos de banheira. Sociedade Brasileira de Belas Artes. Rua do Lavradio, 84, Centro, ☎ 2509-6718. Segunda a sexta, 13h às 17h. Grátis. Até 24 de junho.

Gabriela Machado

Conhecida por seus trabalhos de grandes dimensões, em cores fortes, “atiradas” com vigor sobre a tela, Gabriela Machado leva a dois endereços da cidade outro tipo de produção. No Museu de Arte Moderna, estão em cartaz peças inéditas de porcelana. Na Mul.ti.plo Espaço Arte, no Leblon, ela inaugura, na terça (24), uma individual com vinte monotipias. Também expostas ao público pela primeira vez, essas obras, todas sem título, realizadas em 2011, fazem parte da série Cactus, desenvolvida durante uma residência artística nos Estados Unidos, e exibem o colorido marcante de outros trabalhos da autora. Completam o acervo selecionado um díptico e dois polípticos, todos elaborados no chão: Gabriela não gosta dos tradicionais cavaletes. “Parece que aquele espaço branco de frente para mim, antes de ser preenchido, necessita de uma hierarquia. No chão, eu simplesmente o ataco”, conta. A artista tem criações em importantes coleções brasileiras, como as de Gilberto Chateaubriand, José Mindlin, George Kornis, João Carlos Figueiredo Ferraz, Charles Cosac e a Fundação Castro Maya. Mul.ti.plo Espaço Arte. Rua Dias Ferreira, 417, sala 206, Leblon, ☎ 2259-1952. Segunda a sexta, 10h às 18h30; sábado, 10h às 14h. Grátis. Até 16 de julho. 

X4

Quatro artistas interferem na arquitetura histórica do Solar Grandjean de Montigny, no câmpus da PUC. Fabio Scaglione, Maria Fernanda Lucena, Piti Tomé e Victor Mattina criaram trabalhos exclusivos para a coletiva, sob a curadoria de Efrain Almeida e Marcelo Campos, novo diretor da Casa França-Brasil — outro projeto carioca do arquiteto francês Grandjean de Montigny (1776-1850). Scaglione mostra um baixo­relevo feito com peças de porcelana que se fundem às paredes do prédio. Maria Fernanda Lucena apresenta módulos de placas de acrílico, peda��os de portas e janelas que servem de suporte para pinturas. Piti Tomé traz uma instalação em que usa fotos antigas e objetos para criar uma narrativa sobre a passagem do tempo. Já Victor Mattina exibe retratos de corpo inteiro, divididos em dois grupos: de um lado, figuras sagradas; do outro, entusiastas das roupas de couro e do sadomasoquismo.Solar Grandjean de Montigny. Rua Marquês de São Vicente, 225, Gávea, ☎ 3527-1435. Segunda a sexta, 10h às 17h. Grátis. Até 24 de junho. 

Apaixonados pelo Rio


Cristina Lacerda
Cristina Lacerda

O Centro Cultural da UNISUAM, CCult, inaugurou a exposição “Apaixonados pelo Rio”. A mostra, que fica aberta para visitação até o dia 16 de junho, reúne registros de seis fotógrafos fascinados pelo Rio de Janeiro. Ao todo, são 30 fotos, que retratam o charme, a beleza natural e a diversidade do Estado. Idealizada pelo Prof. Bayard Boiteux, Coordenador do curso de Turismo da UNISUAM, que também é um dos expositores, a “Apaixonados pelo Rio” tem imagens dos fotógrafos Altayr Derossi, Alicinha Silveira, Cristina Lacerda, Evandro Teixeira e Marco Rodrigues. A mostra é aberta ao público. Centro Cultural da UNISUAM (CCult) – Av. Paris, 72 – Bonsucesso. De segunda a sexta, das 9h às 21h e, aos sábados, das 8h às 12h.

Continua após a publicidade

Galeria Marcelo Guarnieri

A galeria paulista Marcelo Guarnieri inaugurou seu endereço carioca com obras do fotógrafo e antropólogo francês Pierre Verger. As imagens são divididas em blocos: retratam apetrechos musicais da América Latina, culturas da África e da Oceania, além de cenas testemunhadas em Pequim, Nova York, Mali e França. Muitas das fotos são assinadas, prática rara na carreira de Verger. Até 11 de junho. Rua Teixeira de Melo, 31, lojas C e D, Ipanema. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 16h. Grátis.

ComCiência


Comciência
Comciência

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020.ista por mais de 500 000 pessoas em São Paulo e Brasília, a individual ComCiência, da australiana Patricia Piccinini, chega ao CCBB na quarta (27), cercada de expectativa em torno de suas famosas esculturas hiper-realistas. Inspiradas pela engenharia genética, as obras representam seres ao mesmo tempo repulsivos e sedutores, que levantam questões sobre padrões de beleza e racismo. Para a temporada carioca foram preparadas duas novidades: na rotunda será instalada uma escultura inflável de 25 metros de altura que, a princípio, sugere um misto de vegetal e animal, mas que, ao ser enchida de ar, revela uma índia ajoelhada. Já The Breathing Room é uma sala escura na qual o visitante é levado a se sentir como se estivesse dentro de um corpo que passa por diferentes reações emocionais, expressas pela respiração. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. A partir de quarta (27). Até 27 de junho.

Carlos Vergara

A mostra reúne cerca de vinte obras recentes do artista, feitas com asfalto sobre MDF recortado, elaboradas a partir de desenhos selecionados de cadernos dos anos 70 para cá. Completam a exposição quatro múltiplos em 3D da série Mangue, iniciada em 2010, que têm como base as intervenções artísticas públicas realizadas pelo artista. Mais Um Galeria de Arte. Rua Garcia D’Ávila, 196, Ipanema, ☎ 3085-3000. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Abertura prometida para quarta (27). Até 30 de junho.

As Meninas do Quarto 28


Desenho em exposição na mostra As Meninas do Quarto 28
Desenho em exposição na mostra As Meninas do Quarto 28

Entre 1942 e 1944, cerca de cinquenta meninas judias viveram no Quarto 28 do campo de concentração de Theresienstadt, na atual República Checa. Em uma tentativa de afastar do pensamento das crianças os horrores da II Guerra Mundial, a artista plástica Friedl Dicker, que também estava presa, deu a elas aulas de desenho e pintura. Dos trabalhos realizados pelas meninas, restaram cerca de 500 desenhos, dos quais quarenta foram selecionados para a mostra. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora,s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Grátis aos domingos.

Três Pontos

Inspirada pelo estilo low key, em que são priorizados os tons escuros e a pouca iluminação, a fotógrafa Marcela Dias registrou imagens de 123 pessoas anônimas, sem nenhuma experiência anterior como modelos. Imperator — Centro Cultural João Nogueira. Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 2597-3897. Segunda a sexta, 13h às 22h; sábado e domingos, 10h às 22h. Até 10 de julho.

Viva o Povo Brasileiro

Com mais de 150 obras em exposição, a mostra propõe mostrar ao público a beleza das diversas formas de arte brasileira. O conjunto, com trabalhos de vários estados, reúne pinturas, esculturas, obras em cerâmica, ex‑votos, tábuas votivas, relevos e objetos.Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Até 24 de junho.

A Casa do Paraíso

Em sua terceira exposição no Rio, Ulf Lindell, nascido na Suécia, apresenta obras em técnica mista sobre alumínio. A mostra está dividida em duas partes: A Casa do Paraíso, que dá título à exposição, e A Noiva Intocável, série de monotipias vistas a partir da perspectiva de um gato. Centro de Arte Maria Teresa Vieira. Rua da Carioca, 85, Centro. Terça a sexta, 13h às 19h. Sábado, mediante agendamento, Tel: 2533-8438. Grátis. Abertura prometida para quinta (5). Até o dia 25.

Kamado

O nome da mostra significa, em japonês, forno alimentado por carvão ou local em que se faz comida. Trata-se do novo trabalho do fotógrafo Julio Bittencourt, fruto de um mês de expedição por uma ilha abandonada no Japão. A partir do registro de objetos e cenários esquecidos, Bittencourt buscou evocar histórias e memórias locais. A série dá continuidade a trabalhos consagrados do fotógrafo, como Numa Janela do Edifício Prestes Maia, 911. No entanto, diferentemente dos outros trabalhos, em Kamado ele encara a falta de personagens reais como um processo natural. Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, Tel: 2274-5200. Segunda a sexta, das 11h às 19h. Grátis. Visitas devem ser agendadas.

Ateliê da Imagem Espaço Cultural

Desde 2011, o fotógrafo Ricardo Hantzschel registra o processo de extração de sal na Região dos Lagos, especialmente nas cidades de Araruama e São Pedro da Aldeia. A ideia é ressaltar os aspectos estéticos da atividade, que permanece inalterada desde o século XIX, e dar visibilidade aos homens que ainda a praticam. Hantzschel pesquisou a técnica do papel-sal, criada pelo cientista inglês William Henry Fox Talbot (1800-1877) em 1834, para imprimir as dezesseis cópias em exibição. Até 18 de junho. Avenida Pasteur, 453, Urca. Segunda a sexta, 10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis.

Modernidades Fotográficas, 1940-1964

Modernidades Fotográficas

Modernidades Fotográficas

Depois de estrear em Berlim, em 2013, e passar por Lisboa, Paris e Madri, a mostra chega ao Instituto Moreira Salles. São 160 trabalhos de profissionais que inauguraram a modernidade no campo da fotografia no país. As imagens, sensacionais e muito bem dispostas na galeria onde estão à mostra, vão do fotojornalismo de José Medeiros (1921-1990) ao modernismo de Marcel Gautherot (1910-1996), passando pela abstração de Thomaz Farkas (1924-2011) e a fotografia industrial de Hans Gunter Flieg. Até 26 de fevereiro de 2017. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. →Terça a domingo, 11h às 20h.

Roberto, um Certo Rodrigues

Trinta desenhos doados pela família do artista revelam o estilo único do irmão de Nelson Rodrigues, um criador de traço elegante e imagens mórbidas, repletas de sensualidade. Até 1º de maio. Testemunhos da Fé. A mostra reúne 33 peças, entre pinturas, esculturas, desenhos e móveis dos séculos XIII a XX, dos acervos do Museu Nacional de Belas Artes e do Museu da Arquidiocese. Os curadores Amândio Miguel dos Santos, Nilsélia Diogo e monsenhor José da Avellar pretendem criar uma ponte entre as experiências estética e religiosa. Até 3 de julho. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis aos domingos.

Aquilo que nos une


aquilo que nos une
aquilo que nos une

Mostra reúne 26 artistas que usam a costura como suporte. Adriana Varejão, Tunga, Marcos Chaves, Leonilson, Waltercio Caldas, Arthur Bispo do Rosário e Anna Bella Geiger são alguns dos consagrados artistas reunidos na mostra A Força que Nos Une, em cartaz a partir de domingo (17) na Galeria 1 da Caixa Cultural. São 26 criadores ao todo, de gerações e estilos distintos, reunidos aqui em torno de um ponto comum: a utilização da costura e do bordado como expressão poética e suporte. Quarenta obras foram selecionadas pela curadora Isabel Portella, para quem “os artistas convertem a costura em fio condutor de ideias”.

Caixa Cultural (Galeria 1). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Até 19 de junho. 

 

ESPORTE

Runbase Rio

A casa de apoio da Adidas a corredores amadores recebe os cariocas. Instalado na Lagoa Rodrigo de Freitas, em frente ao Parque da Catacumba, o espaço funcionará diariamente entre 6h e 21h (segunda a sexta) e de 8h às 14h (sábado e domingo). O local oferece ao público empréstimo de diversos modelos de tênis de corrida da marca, vestiários com chuveiros, armários, além do teste de pisada, importante para identificar que tipo de tênis se adequa melhor a cada pessoa. 

Meditação na Praia do Flamengo

O monge Luís Carlos de Mello, do movimento religioso Happy Science (Ciência da Felicidade), faz uma sessão de meditação que dura em média 45 minutos. Mello faz uso de métodos de relaxamento e energização para introduzir os participantes a temas como espiritualização, fortalecimento da mente, controle dos pensamentos, alívio nas doenças, obtenção de curas, conexão e harmonia com universo, busca do ‘eu’ interior, entre outros.Praia do Flamengo, entre os postos 2 e 3. Todos os domingos, 11h.

 

Continua após a publicidade
Publicidade