Continua após publicidade

Cinco novas exposições abrem as portas no Rio

Istituto Europeo di Design, Museu de Arte Moderna (com duas estreias), Caixa Cultural e Espaço BNDES movimentam o circuito

Por Renata Magalhães
Atualizado em 20 Maio 2017, 12h45 - Publicado em 20 Maio 2017, 12h45
(Hugo Richard/Divulgação)

Ambientes Infláveis. Depois de ocuparem um cenário cercado de verde na Patagônia argentina, Hugo Richard e Natali Tubenchlak levam sua obra, que é ao mesmo tempo escultura e objeto arquitetônico, ao prédio do antigo Cassino da Urca. Istituto Europeo di Design (IED). Rua João Luís Alves, 13, Urca. Quarta a sábado, 12h às 17h. Grátis. A partir de sábado (27).

(Luciana Lombardi e Fernando Ribeiro/Divulgação)

Jaildo Marinho — Cristalização. Dezenove obras, entre pinturas, instalações e esculturas de mármore, a exemplo de Brasil Rosa-Zen (foto), resgatam a produção do artista pernambucano radicado em Paris. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 11h às 18h. R$ 14,00. Até 2 de julho. A partir de sábado (27).

Continua após a publicidade
(Romulo Fialdini/Divulgação)

Quase Pinturas. Integrante da Geração 80, grupo de artistas do Rio e de São Paulo que marcaram época reunidos em coletiva realizada em 1984, no Parque Lage, Fabio Cardoso apresenta individual com treze óleos criados sobre fotos de celular. O resultado é atraente. Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 23
de julho. A partir de domingo (28).

(Maurício Hora/Divulgação)

Morro da Favela à Providência de Canudos. Aos 120 anos, a primeira favela do país é celebrada por um de seus moradores: o fotógrafo Maurício Hora aproxima o atual Morro da Providência do município baiano de Canudos, de onde vieram seus fundadores. Espaço Cultural BNDES. Avenida República do Chile, 100, Centro. Segunda a sexta, 10h às 19h. Grátis. Até 14 de julho. A partir de quarta (24).

(Franklin Cassaro/Divulgação)

Cassaro e as Dobras no Espaço-Tempo. Criador dos infláveis usados na abertura da Olimpíada, o carioca Franklin Cassaro celebra trinta anos de carreira. No acervo, esculturas como Calaveiron Recicloide Articulado (foto), objetos e fotografias.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.