Clique e assine por apenas 7,90/mês

Cervejaria traz de volta o Clube do Samba

Movimento de resistência às músicas estrangeiras e às discotecas que invadiam o Brasil no final da década de 70 foi encabeçado por João Nogueira

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 5 dez 2016, 11h22 - Publicado em 15 abr 2016, 16h10

Trinta e sete anos depois do primeiro encontro, o Clube do Samba está de volta em uma grande homenagem ao centenário do samba e aos sambistas. Criado por João Nogueira em 1979 com Alcione, Martinho da Vila e Beth Carvalho, as batucadas aconteciam na casa de Nogueira, no Méier, onde nasceram novos bambas como Zeca Pagodinho (levado por Beth) e composições de sucesso como o próprio hino do clube. Agora, as rodas de samba vão acontecer em quatro finais de semana, a partir do dia 30 de abril, unindo a velha guarda do samba com a nova geração em line-up organizado pela Agência BFerraz.

Os encontros serão realizados numa casa no Centro, próxima à Pedra do Sal, decorada com itens originais do clube e também réplicas. Ângela Nogueira, viúva do João Nogueira, está participando da curadoria, cedendo fotos e itens de seu acervo pessoal. Filho do casal, o sambista Diogo Nogueira também está no projeto, cujo anfitrião será Martinho da Vila. Além de muita música, os convidados irão ainda contar um pouco da história do samba em conversas descontraídas com o público. A programação começará sempre a partir das 16h, nos dias 30 de abril e 7, 14 e 21 de maio. Quer participar? Inscreva-se pelo site da cervejaria Antarctica.

Clube do Samba. Dia 30 de abril e 7, 14 e 21 de maio, às 16h. Rua Sacadura Cabral, 145, Centro. Inscrições via site da cervejaria Antarctica.

Publicidade