Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

CCBB abre visitas a exposição com grande panorama da arte contemporânea

Mostra revisa 40 anos da produção artística brasileira com 119 obras pertencentes à coleção do casal carioca Andrea e José Olympio Pereira

Por Marcela Capobianco Atualizado em 14 abr 2021, 17h12 - Publicado em 14 abr 2021, 11h56

Após ter a abertura adiada, a exposição 1981/2021: Arte Contemporânea Brasileira na Coleção Andrea e José Olympio Pereira finalmente começou a receber o público no CCBB nesta quarta (14).

+ Museu Nacional lança tour virtual por exposição sobre os primeiros brasileiros

Com 119 obras de 68 artistas – a exemplo de Adriana Varejão, Waltercio Caldas, Claudia Andujar e Marcos Chaves – pertencentes à magnífica coleção do casal carioca radicado em São Paulo Andrea e José Olympio Pereira, a mostra passeia pela produção brasileira desde 1981. A curadoria é de Raphael Fonseca.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O casal figura na lista publicada anualmente pela prestigiosa revista ARTnews como um dos 200 maiores colecionadores de arte do mundo. “Assumimos um compromisso com a arte brasileira e passamos a marcar presença nas instituições, aqui e no exterior”, conta Andrea Pereira. Ela é conselheira do Museu de Arte Moderna de São Paulo, enquanto o marido desdobra-se como presidente da Fundação Bienal de São Paulo, além de ocupar postos nos conselhos do nova-iorquino MoMA, da londrina Tate Modern e da parisiense Fundação Cartier.

Continua após a publicidade
Azulejaria com Incisura Vertical: óleo sobre tela de Adriana Varejão -
Azulejaria com Incisura Vertical: óleo sobre tela de Adriana Varejão pode ser visto no CCBB Romulo Fialdini/Divulgação

+ A corrida da Fiocruz para oferecer vacinas para metade dos brasileiros

A mostra chama a atenção para a importância do colecionismo no Brasil. “Arte é o alimento da alma, ela amplia o mundo, te leva para lugares, te leva a sonhar. O colecionismo é fundamental, além de sustentar a produção artística, é também uma forma de cuidar das obras, uma grande responsabilidade”, afirma José Olympio, que começou a coleção na década de forma despretensiosa, estudando e visitando exposições e leilões de arte. Hoje, eles possuem cerca de 2.500 obras.

+ Saiba mais detalhes sobre a exposição e a coleção do casal

O CCBB RJ está adaptado às novas medidas de segurança sanitária: entrada apenas com agendamento on-line, pelo site Eventim, controle da quantidade de pessoas no prédio (1/5 do fluxo antes da pandemia), fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento.

Rua Primeiro de Março, 66. Qua. a seg., 12h/18h. Grátis, com agendamento pelo site Eventim. Até 26 de julho. Informações complementares no site do CCBB.

Continua após a publicidade
Publicidade