Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Centro recebe festival de narração de histórias

Artistas  realizam evento no Campo de Santana com uma série de atividades culturais para crianças e adultos

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 5 dez 2016, 11h45 - Publicado em 16 out 2015, 14h26

Neste sábado (17), o Campo de Santana recebe um evento com atividades gratuitas para toda família no III Festival Carioca de Contação de Histórias. A programação também inclui performances, espetáculos teatrais, palhaçaria, atividades de educação ambiental, distribuição de flores e oficinas de brincadeiras e de massagem para crianças. O evento tem como principais objetivos reunir artistas da cidade que atuam com contação de histórias, pensar a pesquisa sobre tradições orais, oralidade e o próprio ofício de contar histórias, além da ocupação e revitalização de espaços públicos.

+ Confira 50 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Confira a programação:

10h – Café Coletivo – confraternização entre público e artistas. Os participantes são convidados a trazerem alguma contribuição a ser compartilhada entre todas as pessoas.

10h30 – Roda de Saberes – conversa sobre os conceitos de Infância e Adolescência, abordando as ideias em torno do Dia da Criança, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a importância de programas educativos em espaços e instituições públicas

11h30 às 15h – Ações artísticas – os artistas e grupos vão se dividir nos seguintes espaços:

. Baobá de histórias. Tenda do Encontro. Gruta

Concomitantemente, acontecem as ações: 

  • “Brincadeiras”, com Essa rua já é minha, um projeto de resgate de brincadeiras, jogos e brinquedos infantis;
  • “Pé de Livro”, instalação com Instituto Tear, atuando com mediação e fruição de leitura e livros;
  • “Massagem em crianças”, baseada na técnica Shantala, com Tatiana Henrique, para vivências de toques e cantos em família;
  • #umaflorumsorriso, com Julia Pastore, performance de palhaçaria;

Além disso, o público é convidado a ser um participante ativo do festival, trazendo um livro para doação, e também através da “Barganha de histórias”, instalação que estimula a troca de histórias entre apenas duas pessoas.

Continua após a publicidade
Publicidade