Clique e assine por apenas 3,90/mês

Bloco Brasil adota medidas ecológicas para o Carnaval no Leme

Purpurina que não agride o meio ambiente e parceria para recolhimento de latas são algumas das ações propostas para a folia

Por Redação VEJA RIO - 14 fev 2017, 15h06
Bloco Brasil faz Carnaval ecológico no Leme
Bloco Brasil faz Carnaval ecológico no Leme Divulgação

Preocupados com o rastro de poluição deixado pelos foliões no Carnaval, os integrantes do Bloco Brasil, que faz seu “desfile parado” no Leme no próximo sábado (18), propõem ações ecológicas para minimizar os efeitos nocivos da gigantesca farra de rua ao meio ambiente. Para isso, vão distribuir dez quilos de purpurina ecológica, feita de gelatina e corantes naturais por eles mesmos. O bloco firmou também uma parceria com a Associação dos Moradores do Morro da Babilônia, que será responsável pelo recolhimento das latinhas de bebidas consumidas no evento. As latas serão recicladas e o valor revertido para a associação. Outra ação é a instalação de um bicicletário, com capacidade para 500 bicicletas.

O Bloco Brasil se apresenta na Praça Almirante Júlio de Noronha, no final da Praia do Leme. O bloco Pra Iá Iá, um tributo à banda carioca Los Hermanos, abre a festa às 13h, seguido do grupo de pagode retrô Toda Forma de Amor. O anfitrião da festa entra em cena às 17 horas, com sucessos da MPB em ritmos carnavalescos.

Publicidade