Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com obra de Denilson Baniwa, Oi Futuro provoca novos olhares sobre o Rio

Dez artistas de diferentes gerações e estados do país foram convocados a pensar sobre os patrimônios cariocas

Por Marcela Capobianco Atualizado em 18 jun 2021, 17h54 - Publicado em 18 jun 2021, 06h00

Sempre preocupado em pensar sobre a posteridade sem se esquecer do passado, o Oi Futuro convocou dez artistas de diferentes gerações e regiões do país para a coletiva Arte, Cidade e Patrimônio: Futuro e Memórias das Poéticas Contemporâneas.

A curadora Adriana Nakamuta selecionou instalações, vídeos e pinturas, distribuídos por todos os andares do centro cultural.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Clara Cavendish reproduziu flashes de um Rio turístico, confrontando visões geográficas e sociais em telas. Já Denilson Baniwa (foto), celebrado artista indígena, criou imensos lambe-lambes que chamam a atenção para os primeiros povos locais.

A pesquisadora Mariana Guimarães coletou, nas ruas e caçambas da cidade, 7 000 fragmentos de demolição que, juntos, propõem um novo olhar sobre o que deve ser considerado patrimônio.

Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Qua. a dom., 12h/18h. Grátis. Até 25 de julho. Detalhes no site do Oi Futuro.

Continua após a publicidade
Publicidade