SubAstor (Desde 2016)

Tipos de Bares: Drinques
Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Vieira Souto, 110 - Ipanema - Rio de Janeiro - RJ ver no mapa
Telefone: (21) 25230085
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
20:00 - 01:00
quarta-feira
20:00 - 01:00
quinta-feira
20:00 - 02:00
sexta-feira
20:00 - 03:00
sábado
20:00 - 03:00
domingo
Fechado
check_circle

Informações adicionais

Lugares/Capacidade total (35)

Resenha por Carol Zappa

Em São Paulo, onde nasceu, o sub faz sentido: o bar fica no porão do Astor. No Rio, ocupa os fundos do salão. O foco total é nos ótimos drinques da carta — vencedora na categoria no ano passado e lembrada nesta edição do COMER & BEBER com 2 votos — idealizada por Fabio La Pietra, que voltou a comandar a unidade paulistana, e executada aqui por Plínio Joaquim. O barman, aliás, recebeu 2 votos do júri montado por VEJA RIO. Todos os drinques partem do mesmo preço: R$ 31,00. O baker shop sour leva uísque Black Label, tangerina, limão-siciliano, xarope de cerveja guinness pincelado no curioso copo onde é servido e espuma de merengue. Mais encorpado, o tuxedo #2 combina gim com vermute dry, Luxardo, que é um licor de cereja, bitter de laranja e Pernod (pastis de anis). De uma conversa com Plínio ainda podem surgir sugestões criadas na hora. O cardápio de comes é reduzido, mas traz acertos, como o pastel de queijo raclette com cebola caramelada (R$ 31,00, cinco unidades) e o excelente pork sandwich, dupla em tamanho míni recheada de barriga de porco com sobrepaleta no molho oriental (R$ 29,00).

Preços checados em julho de 2017.

    Comer e beber

    • 2017 - Indicado

      Drinques Comer & Beber .

      Em São Paulo, onde nasceu, o sub faz sentido: o bar fica no porão do Astor. No Rio, ocupa os fundos do salão. O foco total é nos ótimos drinques da carta — vencedora na categoria no ano passado e lembrada nesta edição do COMER & BEBER com 2 votos — idealizada por Fabio La Pietra, que voltou a comandar a unidade paulistana, e executada aqui por Plínio Joaquim. O barman, aliás, recebeu 2 votos do júri montado por VEJA RIO. Todos os drinques partem do mesmo preço: R$ 31,00. O baker shop sour leva uísque Black Label, tangerina, limão-siciliano, xarope de cerveja guinness pincelado no curioso copo onde é servido e espuma de merengue. Mais encorpado, o tuxedo #2 combina gim com vermute dry, Luxardo, que é um licor de cereja, bitter de laranja e Pernod (pastis de anis). De uma conversa com Plínio ainda podem surgir sugestões criadas na hora. O cardápio de comes é reduzido, mas traz acertos, como o pastel de queijo raclette com cebola caramelada (R$ 31,00, cinco unidades) e o excelente pork sandwich, dupla em tamanho míni recheada de barriga de porco com sobrepaleta no molho oriental (R$ 29,00).

    • 2016 - Vencedor

      Drinques Comer & Beber .

      O projeto original venceu na mesma categoria na última edição VEJA COMER & BEBER SÃO PAULO — o que só reforçou a expectativa em torno da filial carioca. Inaugurado em 30 de março, o nosso SubAstor arrasou: foi premiado com menos de quatro meses de vida. Na capital paulista, o bar dentro do bar (do Astor, no caso) fica em um porão. Aqui, ganhou os fundos do salão em Ipanema, área em parte revelada por uma parede de vidro, em parte escondida por cortinas. Do outro lado dessa barreira cenográfica, o famoso chope local não entra. As atrações são inventivas criações do barman italiano Fabio La Pietra, executadas pelo atencioso Plinio Joaquim, indicado nesta edição na categoria melhor bartender. Ousadia na escolha de ingredientes e sutileza no choque de sabores são os elementos comuns às vinte sugestões da carta, dez delas inéditas e as outras pinçadas entre as favoritas da matriz. Todas são oferecidas pelo mesmo preço: R$ 31,00. Vale a pena disputar um dos dez bancos diante do balcão iluminado para acompanhar o preparo de perto. Da lista de novidades, o sweet about me oferece surpreendente mistura de doce, cítrico e amargo, resultado da combinação de vodca de capim-­limão, licor St. Germain, pera, limão e ginger beer. Homenagem ao astro pop David Bowie (1947-2016), o ziggy sour, delicada reunião de gim, cítricos, vermute seco, Orgeat (xarope de amêndoas) e bitter, ganha uma borrifada de páprica em formato de raio. O clima intimista, com decoração elegante e trilha sonora classuda de rock, soul e jazz, além do cardápio de tira-gostos apetitosos — não deixe de provar o canapé de rosbife (R$ 35,00, nove unidades) —, faz ter vontade de voltar.

      Carol Zappa

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s