Um roteiro dos destinos imperdíveis da Rua Bambina

Comparada a Vila Madalena, a rua tornou-se o novo epicentro noturno de Botafogo. Confira! 

Com 650 metros de extensão e endereços que vão de bar, restaurante, hostel, sinuca até espaço cultural, a Rua Bambina tornou-se o novo epicentro noturno de Botafogo, sendo comparada com a famosa Vila Madalena de São Paulo. De 2005 para cá, a rua só cresceu em número de estabelecimentos, tornando-se, atualmente, um point da noite carioca e da boa gastronomia. Confira os lugares que valem uma visita!

+ Dez aplicativos para a mesa de bar 

Sarreufa Club (Sinuca da Bambina) (N°141)

Localizado no número 141 da Rua, o inferninho se tornou point dos jovens alternativos cariocas. Com entrada gratuita durante toda a noite e com cerveja barata comparada com os outros locais de Botafogo, o local tem três espaços, um aberto, com mesas e cadeiras, um salão com diversas mesas de sinuca para os apaixonados pelo esporte e uma boate, no fundo da casa, onde nas terças acontece o já famoso Karaokê da Bambina. A casa funciona de segunda a sexta das 19h às 5h, e no sábado e domingo das 18h às 17h. A entrada é permitida apenas para maiores de 18 anos. (21) 3594-4114. 

Casa Tuxi (N° 26) 

Trata-se de um Hotel Boutique, ou seja, além de hotel, restaurante e bar, o local funciona como loja de decoração e todos os itens decorativos da Tuxi estão a venda. O negócio familiar, inaugurado neste ano, é gerenciado por Fernanda Tuxi e sua mãe. O restaurante e bar, o Tuxi Restô abre todos os dias para café da manhã, almoço e jantar, das 7h às 16h e a partir das 18h, servindo comida contemporânea. No cardápio podem-se encontrar risotos e frutos do mar, como o polvo com ervas, elaborados pela chef Jéssica Oliveira.  O bar funciona com uma programação agitada de quarta a sábado, com apresentações fixas de nomes como Manga Rosa, Pérola Negra e Gagau Dieckmann. A casa, que também abre para casamentos com preços atraentes, tem uma promoção de brilhar os olhos: o jantar a dois com qualquer prato do cardápio com duas taças de vinho e sobremesa, além de pernoite com direito a café da manhã e piscina sai por R$ 300. Novidades de uma rua superagitada.

Olho da Rua (N° 6)

Paula Martinez_DivulgaçãoPaula Martinez_Divulgação

 (/)

O Espaço Cultural Olho da Rua abriga, em seus dois andares, uma loja com produtos de design sustentável e diversas marcas, uma galeria de arte, um café-bistrô e um espaço multiuso, reservado a cursos, workshops e oficinas. Ao todo são cerca de 320 metros quadrados de área, construída com matéria-prima oriunda de ferro-velho. Trata-se de um local de compartilhamento de experiências e troca permanente de ideias, reservando à criatividade e à dinâmica colaborativa o papel de protagonistas na nova ordem econômica. Neste sábado acontece a segunda edição de sua festa junina, com brincadeiras, comidas típicas, quadrilha, show de forró e discotecagem. O arraiá começa às 14h e custa R$ 10 (R$ 5 para os vestidos a caráter).  A casa abre de terça a quarta das 17h às 0h, e de quinta a sábado das 17h a 1h. Telefone: (21) 3178­6601. 

Hostel Contemporâneo (N° 158)

contempcontemp

 (/)

Projetado pelo artista plástico e arquiteto Alessandro Sartore, cada cômodo do local é pensado de maneira charmosa e inovadora. Nos corredores, exposições itinerantes reúnem apaixonados por arte.  O bar fica ao lado do hostel e é aberto ao público que não perde um bom happy hour, podendo bebericar os mais variados drinks das 18h às 0h, menos no domingo, afinal, todos merecem um descansinho.

Bistrô Ouvidor (N° 52)

Restaurante Bistrô Ouvidor

Restaurante Bistrô Ouvidor

Bom destino para o almoço no Centro, a casa tem ambiente aconchegante, serviço cordial e preços atraentes. O mesmo tripé sustenta a primeira filial, que ocupa desde o fim de 2014 um bonito casarão em Botafogo, com cardápio semelhante ao da matriz. As poucas atrações fixas mesclam influências francesas e brasileiras, em receitas como o magret de canard ao molho de jabuticaba guarnecido de arroz de açafrão e a lasanha, preparada com massa de açafrão e recheio de polvo, camarões, azeitonas gregas e tom­ate-cereja. As opções disponíveis incluem patê de campagne com focaccia e salada verde e miniverrines de musse de chocolate ou maracujá. Segunda, terça, quarta e domingo 11h30 – 17h / De quinta a sábado 11h30 -23h45.

Ovelha Negra (N° 120)

ovelhanegraovelhanegra

 (/)

Inspirada em empreitada do mesmo estilo surgida no Rio Grande do Sul, a casa em Botafogo chama atenção pelas filas na porta, durante os dias úteis, no começo da noite. As segundas são embaladas por música ao vivo, com repertório pop rock, e de terça a sexta o som do DJ bota a turma para dançar — e azarar. Tudo sempre, claro, regado a espumante e champanhe circulando pelo salão. O cardápio engarrafado exibe sugestões como a do prosecco italiano Corte Dei Dogi, pedida mais recente. Outras dicas são os espumantes Ovelha Negra, branco e rosé) e Chandon Brut Para quem ainda não foi atingido pela crise, uma opção francesa é o espetacular champanhe Cristal. Entre uma taça e outra, peça a tábua de queijos, a bruschetta de parma) ou o sanduíche que leva o nome da casa, recheado de filé-mignon, provolone, tomate seco e rúcula. De segunda a sexta 17h30 – 23h30 / Sábado e domingo fechado. 

Mercearia Vossa Mercê (Nº 161)

Fregueses da antiga Mercearia Nova Cintra, no Parque Guinle, Carlos Moreno e o filho, Fabio, compraram o negócio em 2011. Nas mãos da dupla, o ponto administrado por portugueses nos 45 anos anteriores ganhou perfil de empório gourmet e o espirituoso nome de Vossa Mercê. Deu certo. Detalhe charmoso do novo endereço, um deque de madeira abriga a clientela. No balcão, o atendente monta sanduíches no pão francês com uma pasta e dois frios. O preço depende dos itens escolhidos. Além do tradicional recheio de maçã, o strudel também é preparado com queijo e presunto ou bacalhau. Para completar o programa, escolha um vinho da prateleira.

Casarão 1903

Casarão 1903Casarão 1903

 (/)

O lindo sobrado em frente a Rua Bambina, tombado, do início do século XX, abrigou por anos um pé-sujo espaçoso, com dono português de bigodes e mesinha de sinuca na modalidade mata-mata. Há cerca de um mês, após reforma geral, o lugar reabriu radicalmente transformado. O ambiente de pé-direito alto ganhou decoração bem cuidada, janelões de vidro separando o salão da calçada e paredes de pedra, adornadas com motivos cervejeiros. Geladas especiais são o forte do cardápio. Uma enorme estante e quatro geladeiras acomodam 200 rótulos, na maioria marcas nacionais. Para começar, aposte na refrescante paranaense Way Sour Me Not Graviola, de aroma cítrico e frutado. Entre as amargas, prove a escura Hi-5 Black IPA, da carioca 2cabeças. Duas TVs transmitem shows de rock, gênero que domina a trilha sonora e batiza os comes. Carro-chefe local, os hambúrgueres aparecem em sete versões, sempre escoltadas por salada e batata frita rústica ou chips de aipim. O saboroso house of the rising sun (hit da banda The Animals), blend de ossobuco e bacon com 180 gramas, chega à mesa rosado, sob queijo gruyère e molho negroni, no pão de aipim. Entre os tira-gostos há dicas como os pirulitos de cordeiro, bolinhos crocantes ao molho de maçã verde. Na ala de drinques, uma criação exclusiva é o start me up, nome emprestado do sucesso dos Rolling Stones, feito de vodca, caju, sour mix e Angostura. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s