Ópera de Bellini estreia a R$ 10 no Theatro Municipal

Com sessão marcada para as 17h, as entradas para "Norma" custarão esse mesmo valor para qualquer setor na segunda (1º)

O Theatro Municipal apresenta na segunda (1°) e nos dias 4 e 6 de maio a ópera “Norma”, de Bellini. Sob a regência do maestro Roberto Tibiriçá, a apresentação traz pela primeira vez ao Brasil a soprano dramática norte-americana Elizabeth Blancke-Biggs no papel-título. Apresentada em forma de concerto-cênico que conta com a participação do Coro e da Orquestra Sinfônica do TMRJ, a mais popular ópera no Rio de Janeiro à época do Império volta ao palco do teatro após duas décadas de ausência. Em homenagem ao Dia Internacional do Trabalho, a sessão de estreia, marcada para 17h, terá entradas vendidas a R$ 10, em qualquer setor.

O elenco de “Norma” reunirá ainda destacados solistas nacionais, como a mezzo-soprano Denise de Freitas, o baixo Pepes do Vale e o tenor Eric Herrero.

A passagem de “Norma” pelo Theatro Municipal do Rio de Janeiro foi consagrada em 1951, com a participação da diva Maria Callas, soprano grega considerada pela crítica e pelos milhões de fãs um dos expoentes da história do canto lírico.

Sob uma ótica contemporânea, a ópera do italiano Vincenzo Bellini (1801-1835) narra a história de uma mulher que, dividida entre a família e o trabalho, descobre que o marido apaixonou-se por uma jovem. Hino à lua, a ária “Casta Diva” é a mais conhecida de “Norma”, entoada em filmes e comerciais – na maioria das vezes na voz de Maria Callas.

O TMRJ apresentará em “Norma” duas estreias: a soprano Elizabeth Blancke-Biggs, cantora que vem sendo elogiada por interpretar os mais difíceis papéis dramáticos em palcos da Europa e América do Sul – além do célebre MET de Nova York. Em seu repertório estão as heroínas (e vilãs) de “Turandot”, “Elektra”, “Tosca”, “Macbeth” e “La Traviata”.

Dentro os solistas do Municipal do Rio, outra estreia: a mezzo carioca Beatriz Simões, de 24 anos, pela primeira vez em um papel protagonista, no espetáculo de 1º de maio. Carioca, Bia integrou a Academia Bidu Sayão, dedicada à formação de jovens artistas líricos para o TMRJ. Em breve, ela parte para um período de aperfeiçoamento na Alemanha.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s