Jefferson Schroeder conquista a internet com divertidas dublagens

O ator engraçadinho que viralizou na web imitando vozes toscas das produções de TV já fez ponta em novelas e vai participar de três filmes

Jefferson Schroeder: da internet para o cinema

Jefferson Schroeder: da internet para o cinema (Juliana Matos/Divulgação)

No camarim, o gaiato, caracterizado como uma respeitável senhora, diz, com voz feminina e tremendamente sensual, atrocidades do naipe de “eu perdi a minha perna”. Ou “o caminhão passou na cabeça do meu filho”. Ao seu lado, o humorista Fabio Porchat se escangalha de rir, num gesto de aprovação ao número improvisado que, publicado de forma despretensiosa no YouTube, já foi exibido mais de 2 milhões de vezes na internet. A estrela da piada com dublagens ruins da TV é Jefferson Schroeder, também ator e humorista. Diante da câmera, ele ainda explica o tom de mulher fatal: “Ela está sempre seduzindo, mesmo que diga coisas horríveis”. A brincadeira, gravada nos bastidores do esquete Fofoca de Mãe, do Porta dos Fundos, tornou-se uma das sequências de making of campeãs de audiência no canal de humor: só ali, ultrapassou 645 000 visualizações.

Desde então, Jeff, como é conhecido, viu o número de seguidores do seu perfil no Instagram saltar de 28 000 para 260 000. Lá, ele imita pelo menos onze personagens, entre os quais o bombeiro Brian, a Kate, do bordão “Oh, meu Deus!”, e Roberta, figura inspirada na onda das musas fitness. “Ela ama ginástica e tem dois projetos: o creche-academia, para criancinhas malharem o bumbum, e o whey protão, que consiste em distribuir whey protein aos mendigos no lugar do sopão”, conta. Daí ao estouro comercial foi um pulo. O ator, de 31 anos, já fez campanhas para marcas como Coca-Cola, Burger King, Citroën e iFood — nessa última empresa, seu trabalho em quatro vídeos divulgados nas redes sociais teve mais de 43 milhões de visualizações.

jefferson schroeder - dublagens

 (Divulgação/Divulgação)

Natural de Canoinhas, cidade de 55 000 habitantes, o jovem catarinense de olhos azuis descobriu cedo o talento para a atuação — e os trotes. “Ainda criança, ligava às 4 da manhã para as pessoas fingindo ser uma vendedora e dizia que as bolachas de Natal já estavam prontas”, diverte-se. Certa vez, fantasiou-se de noiva e foi para a frente de sua casa, numa rua sem iluminação pública, assombrar os pedestres.

Schroeder estudava teatro na Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) e tinha 17 anos quando conheceu Porchat. Indicado pelo comediante, participou de um quadro de humor no Domingão do Faustão, mas não foi adiante. Na época, porém, ouviu de uma médium que ainda teria muito sucesso. Coincidência ou não, no ano passado venceu o Prêmio de Humor em duas categorias com seu monólogo cômico A Produtora e a Gaivota.

Integrante do grupo teatral Cia. OmondÉ, Schroeder também já fez pontas em novelas e atuou em humorísticos. No cinema, vai estrear três filmes: Crô – Em Família, Pérola (dirigido por Murilo Benício) e o longa de ação D.A.S. – A Divisão. “O Jeff é um gênio, tem uma habilidade impressionante com a voz. No Porta dos Fundos, vamos fazer mais vídeos com ele, inclusive a continuação do Fofoca de Mãe”, entrega Porchat. Até agora, a médium acertou.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s