Crítica: Paula Burlamaqui não confere força à comédia romântica

Apesar de deslumbrante estética, "Vou Deixar de Ser Feliz por Medo de Ficar Triste?" não convence na dramaturgia

 Vou Deixar de Ser Feliz por Medo de Ficar Triste? Ainda que batida, a trama da comédia romântica em cartaz no Teatro das Artes está em alta: mulher, divorciada, se apaixona por rapaz mais jovem. Parece familiar? Pois a coisa fica mais divertida quando se descobre que a história é baseada no casamento de Yuri Ribeiro, ator que interpreta o garotão em questão. A dramaturgia, no entanto, deixa a desejar. Recheado de clichês e momentos sem naturalidade, o texto não decola. Na direção, Jorge Farjalla adotou deslumbrante estética circense — como se nossa visão de mundo mudasse quando estamos apaixonados. Em cena, Paula Burlamaqui (no centro da foto) não confere força à sua heroína e resvala muitas vezes por incômodo tom histérico. Em diferentes papéis, Vitor Thiré proporciona bem-vindos momentos de comicidade (95min). 12 anos. Teatro das Artes. Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 80,00. Até o dia 29.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s