Crítica: Dan Stulbach chega ao Rio com peça de Dario Fo

"Morte Acidental de um Anarquista" é uma experiência, no mínimo, interessante para o público

 Morte Acidental de um Anarquista. Os limites entre palco e plateia (a chamada “quarta parede”) somem sem deixar vestígios nesta adaptação da famosa peça do italiano Dario Fo (1926-2016). O público participa da encenação comandada por Hugo Coelho, diretor e responsável pela tradução do texto, respondendo a perguntas feitas pelos atores durante a sessão. Na trama, inspirada em episódio real, um louco intervém na investigação do misterioso caso de um anarquista que morre após ser detido pela explosão de uma bomba em Roma. O papel principal é defendido por um divertido — mas muitas vezes histriônico — Dan Stulbach. A seu lado, Henrique Stroeter e Riba Carlovich se destacam entre os coadjuvantes como, respectivamente, o Delegado e o Secretário de Segurança. Com forte pegada nonsense, o espetáculo começa com o elenco contando a história por trás de sua produção. A experiência é, no mínimo, curiosa (100min). 12 anos. Teatro dos Quatro. Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea. Sexta, 21h; sábado, 19h30 e 22h; domingo, 20h. R$ 70,00 a R$ 80,00. Até 2 de abril.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s