Confira 45 atrações gratuitas para curtir este fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com espetáculos, exposições, eventos e outras atrações

Enquanto a seleção brasileira não estreia na Copa do Mundo, o público aproveita para se divertir com álbum de figurinhas do torneio. Para incentivar, o Fashion Mall inaugura, no primeiro piso, um espaço dedicado para as trocas. O acesso é gratuito e dedicado a crianças e adultos de todas idades.

O ponto de encontro estará aberto diariamente, de acordo com o horário de funcionamento do shopping: segunda a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados de 15h às 21h.

Fashion Mall – Segunda a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados de 15h às 21h. Piso L1. Entrada gratuita.

Rio Boat Show

rioboatshow-edicao-2015.png

 (Divulgação/Divulgação)

Equipados com luxos como banheira de hidromassagem e uma cozinha digna de mansão, os iates mais caros da Rio Boat Show, feira náutica que retorna à Marina da Glória neste sábado (14), beiram a casa dos 25 milhões de reais. À grande maioria dos mortais, resta apenas sonhar diante de um dos palácios dos mares em exposição. Um programa ainda mais acessível — que dispensa inclusive os 70 reais do ingresso — é o desfile, marcado para a noite de abertura, às 20 horas: cerca de quinze modelos suntuosos, especialmente iluminados, zarpam para uma volta pela Baía. O passeio poderá ser acompanhado da Enseada de Botafogo e da orla do Aterro. Na Marina, estarão em exibição 150 embarcações, entre lanchas, iates e veleiros. O evento segue em cartaz até o dia 22.

Pinturas Abstratas

 (Reprodução/Divulgação)

Há seis anos sem expor no Rio, o artista plástico George Iso está de volta com a mostra Pinturas Abstratas. A individual reúne doze telas de grandes formatos. “Elas fogem a todo controle. Cada tela tem vida própria, camadas de tinta que se sobrepõem criando a contradição da urbanidade, a ilusão do infinito”, diz o autor, que se inspirou em cidades onde já morou, como Londres, Barcelona, Paris, Estocolmo e Washington. 

Galeria Patrícia Costa. Avenida Atlântica, 4240, loja 226, Copacabana. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até o dia 28.

Cartas

A baiana Mabel Velloso, 84 anos, é escritora e tem dezenas de títulos publicados. A atenção das pessoas, em geral capturada por seus irmãos Maria Bethânia e Caetano Veloso, desta vez se volta para ela, ou melhor, para sua obra, nesta videoinstalação montada no Oi Futuro. Vêm do livro Cartas de Dor, Cartas de Alforria (Oiti, 2004) os textos lidos por nomes como o poeta e imortal da ABL Antonio Cícero (na foto), o poeta Jorge Salomão e a coreógrafa Márcia Milhazes. Ao longo da sessão, o visitante acomoda-se em almofadas e acompanha histórias de amores e dissabores, ora amargas, ora espirituosas, exibidas em três telões.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 27 de junho.

Tijuca High Line

 (Shopping Tijuca/Divulgação)

O Shopping Tijuca inaugurou o Tijuca High Line, inspirado no High Line Park, em Nova York. O novo espaço levará ao piso G3 do centro comercial opções de gastronomia, arte, moda e música, além de uma plataforma pantográfica, de onde se pode ver o bairro em 360º. Nos dois próximos fins de semana, a área recebe expositores de hambúrgueres, cervejas, doces, especiarias e cervejas artesanais. O ex-participante do The Voice Brasil Pedro Lima e a cantora Letrux são os encarregados da música. A artista plástica Rafa Mon estampará uma tela em branco com um grafite da Floresta da Tijuca, ícone do bairro, em cores alegres e vibrantes.

Tijuca High Line. Shopping Tijuca. Avenida Maracanã, 987, Tijuca. Sábado, das 12h às 23h, e domingo, das 12 às 22h.

CCBB – Disruptiva

Com o propósito de apresentar tecnologias que proporcionam inusitadas experiências sensoriais, a mostra Disruptiva, braço do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), pretende conduzir o visitante a uma  jornada em que ele se transforme em parte das obras em exibição. O acervo trará um espelho capaz de fundir duas pessoas, combinando o corpo de uma e o rosto de outra, e mais vivências de realidade virtual e interatividade. As três atrações a seguir são dicas dos curadores da exposição, Paula Perissinotto e Ricardo Barreto. Acesse para mais informações.

O Instante Mais Longo

 (Monica Mansur/Reprodução)

Reunião de obras realizadas com a tradicional técnica de pinhole — “buraco de alfinete”, em tradução literal, um pequeno orifício que faz as vezes de lente da câmara escura —, a mostra O Instante Mais Longo, da artista Monica Mansur, apresenta películas de 6 centímetros por até 85 centímetros de comprimento com imagens originais em negativo, posteriormente ampliadas em tamanhos variados e instaladas de formas diversas, dispostas em sinuosas superfícies, como em um labirinto, em carretéis que se desenrolam e vídeos.

 Ateliê da Imagem. Avenida Pasteur, 453, Urca. Segunda a sexta, 10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 17 de junho. A partir de sexta (13).

Luz Com Trevas

 (Denise Adams/Divulgação)

Hélio Oiticica, Tarsila do Amaral e Tunga são alguns dos artistas que serviram como referência e são homenageados na exposição do artista visual, poeta e músico Cabelo. Luz com Trevas reúne trabalhos antigos e obras inéditas, desenvolvidas por ele durante uma ocupação na galeria que durou cerca de um mês. São apresentados esculturas, vídeos, pinturas em tecido (foto) e até mesmo uma canção inédita, que integrará seu próximo disco e dá nome à mostra. 

Espaço Cultural BNDES. Avenida Chile, 100, Centro. Segunda a sexta, 10h às 19h. Grátis. Até 11 de maio. 

Banda Biltre

Munida de humor escrachado em letras afiadas do que chama de “pop-zoeira”, a banda Biltre convoca o público para o projeto Bananobike: o Som que Sai do Pedal. Fundadores do bloco Minha Luz É de LED, Arthur Ferreira, Dioclau Serrano, Diogo Furieri e Vicente Coelho concentram-se na Praça São Salvador, em Laranjeiras, às 15h30 e partem às 16h30, montados em um sistema de som sobre rodas, em direção ao Oi Futuro Flamengo. Ali, apresentam canções-memes do disco Nosso Amor Vai Dançar, como a divertida Nosso Amor Foi um GIF, parceria com Gregorio Duvivier.

Oi Futuro. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Sábado (24), 17h30. Grátis.

Alexandre Vogler

A mostra Pintura de Fresnel traz uma instalação composta de dez serigrafias sobre papel, elaboradas com base na observação das lentes desenvolvidas no século XIX para uso em faróis marítimos.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio.

Helena Trindade

 (Helena Trindade/Divulgação)

Assim como as outras 45 escolhidas, a obra A Letra É a Traça da Letra (foto), que não por acaso dá nome à mostra, explora a pesquisa da artista sobre a poesia visual. O acervo traz ainda instalações, fotos, esculturas, vídeos e performance. A curadoria é de Glória Ferreira.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Geraldo Marcolini

A mostra Fim de Semana em Cabo Frio traz quinze pinturas do artista que tomaram como base fotografias autorais ou apropriações. Os trabalhos selecionados revelam um interesse pela arquitetura e por paisagens inabitadas, em especial piscinas e áreas de lazer de residências e clubes.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Frans Krajcberg

 (Diogo Galdeano/Divulgação)

Nascido na comuna de Kozienice, Frans Krajcberg não gostava quando se referiam a ele como polonês naturalizado. Foi no Brasil que, desde 1957, montou residência e, segundo ele, essa era sua nacionalidade. Morto no fim do ano passado, aos 96 anos, Krajcberg ganha a primeira mostra póstuma, na galeria Marcia Barrozo do Amaral. Serão expostas quinze obras inéditas, produzidas em diferentes fases de sua carreira. Entre as atrações figuram raridades como uma espécie de livro-arte de madeira, que guarda duas gravuras, além de trabalhos de relevo de papel e madeira (foto) e duas esculturas da série Sombra. 

Marcia Barrozo do Amaral — Galeria de Arte. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana. Segunda a sexta, 10h às 18h. Grátis. Até 6 de abril.

Osvaldo Carvalho

 (Osvaldo Carvalho/Divulgação)

Influências da cultura pop misturam-se a notícias factuais nas telas da mostra Terra Prometida, na qual o artista busca refletir sobre os principais impasses vividos pelos homens na atualidade. Na foto à esquerda, uma das obras da série que retrata manifestações contra o G20, grupo que congrega líderes das maiores potências econômicas do mundo.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Susana Queiroga

A maior exposição já realizada pela artista na cidade, Miradouroocupa três salas do histórico prédio com obras recentes e inéditas. Pinturas, esculturas, instalações e vídeos traduzem a pesquisa da artista sobre o tempo, a paisagem e a cartografia.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Marcos Abreu

Pinturas e gravuras compõem o conjunto de 45 obras inéditas presentes na exposição MUROH. Em comum a todas, notam-se influências do grafite, da pichação e da linguagem gráfica de cartazes.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Hilton Berredo

 (Hilton Berredo/Divulgação)

Vinte anos após sua última individual, o artista plástico abre a exposição Hilton Berredo — Dos Anos 80 às Obras Recentes. Entre as 87 peças reunidas estão as telas produzidas para a série FLAT3D (foto), que fazem alusão ao seu trabalho com borracha, realizado no bojo da Geração 80.

Paço Imperial. Praça XV de Novembro, 48, Centro. Terça a domingo, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de maio. 

Mostrinha Livre 2018

 (Marcelo Guedes/Divulgação)

Cinema independente não é coisa só de gente grande. São dedicados à criançada os cinco filmes da Mostrinha Livre 2018, em cartaz a partir de sábado (24) no CCBB. Os trinta minutos de sessão reúnem Dinoshop, da gaúcha Tainá Ribeiro; Lia, da carioca Giulia Donato; Mira, da paranaense Janaína da Veiga; O Dedo de Ian, do mineiro Igor Amin; e Fazenda Rosa, da pernambucana Chia Beloto. A exibição dos curtas integra a 17ª edição da Mostra do Filme Livre. Rec. a partir de 5 anos. 

CCBB. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Sábado e domingo, 14h. Grátis (senhas distribuídas das 13h em diante). Até 15 de abril.

Museu Histórico Nacional

 (Museu Histórico Nacional/Divulgação)

Oficial da Marinha e pintor, o italiano Edoardo De Martino (1836-1912) viveu no Brasil entre 1868 e 1875. Por aqui, foi convidado pelo imperador dom Pedro II a documentar a Guerra do Paraguai, trabalho que o projetou como autor de impecáveis marinhas e retratos detalhistas de embarcações das Forças Armadas. Há mais de dez anos longe da vista do público, parte desse acervo é reunida na exposição Paisagens da Guerra — A Pintura de E. De Martino, em cartaz a partir de quinta (15) no Museu Histórico Nacional. A seleção inclui Naus e Fragatas Inglesas no Ancoradouro (foto).

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro. Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado e domingo, 13h às 17h. R$ 10,00. Grátis aos domingos. Até 29 de junho. 

Mostra M

 (Gabriel Bonfim/Divulgação)

Mulheres marginalizadas e sua luta contra essa condição protagonizam as fotografias de Gabriel Bonfim. A partir de quarta (14), ele leva ao Centro Cultural Correios a mostra M, cujo nome faz alusão aos substantivos “mulher” e “Maria”. Por meio de retratos como o da transexual Melissa na Escadaria Selarón, no Rio, ou o da mãe de santo Jaciara (foto) na Igreja da Ordem Terceira de São Francisco, em Salvador, Bonfim revela histórias de dificuldades e superação. 

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 22 de abril. 

Maquete Lego

 (Ari Versiani/Ag.Ponto/Divulgação)

Sucesso que atraiu milhares de curiosos para o Boulevard Olímpico durante os Jogos Olímpicos, em 2016, a maquete de Lego que representa a cidade do Rio ganha novo lar. A Cidade das Artes foi escolhida para receber a maior construção de tijolinhos coloridos já realizada na América Latina: cerca de 950 000 peças retratam 25 pontos turísticos, incluindo o Pão de Açúcar, o Cristo Redentor, os Arcos da Lapa, o Maracanã e o Copacabana Palace (foto).

Cidade das Artes — Galeria I. Avenida das Américas, 5300, Barra. Terça a domingo, 10h às 22h. Grátis. 

Galeria de Arte Ipanema

 (PAULO SCHEUENSTUHL/Divulgação)

Ganhou novo fôlego, com a temporada esticada até o dia 31, a coletiva Raro Percurso, em cartaz na Galeria de Arte Ipanema. A mostra retrata em grande estilo o trabalho do fundador do espaço, Luiz Sève, que, ao longo de pouco mais de cinquenta anos, amealhou uma formidável coleção. Parte desse patrimônio inclui obras de, entre outros, Di Cavalcanti, Lygia Clark, Portinari, Tomie Ohtake, Frans Krajcberg e Beatriz Milhazes. Alfredo Volpi é lembrado com quatro de suas inconfundíveis telas, a exemplo de Ogiva (foto).

Galeria de Arte Ipanema. Rua Aníbal de Mendonça, 27, Ipanema. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. 

Rejuvenesça: Poesia Expandida Hoje

 (Victor Heringer/Divulgação)

Na mostra Rejuvenesça: Poesia Expandida Hoje, dezesseis autores trocam o livro por outros suportes. Em fotos feitas na Indonésia, Victor Heringer (foto) substitui a palavra pelos gestos que usava para se comunicar com os locais. Dimitri Rebello e Marília Garcia são outros nomes na coletiva. 

Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. Rua Luis de Camões, 68, Centro. Segunda a sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 5 de maio. 

O Pipoqueiro da Esquina

 (Ziraldo Alves/Divulgação)

Entre 1979 e 1981, Carlos Drummond de Andrade publicou frases satíricas em sua coluna no Jornal do Brasil. Seu admirador e amigo, Ziraldo sugeriu ilustrações para as máximas do poeta, conhecidas como “pipocas”. A ideia desembocou no livro cujos originais são exibidos na pequena e adorável mostra homônima O Pipoqueiro da Esquina (foto), celebração do centenário do poeta. 

Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis.

Museu Nacional de Belas Artes

Quando completa 81 anos, o Museu Nacional de Belas Artes vai receber as mostras A Reinvenção do Rio de Janeiro, sobre a história da instituição, e O Espaço da Arte, com grandes artistas do acervo local. As duas somam-se a outras quatro exposições já em cartaz.

Festival de Esculturas do Rio.Vinte e cinco artistas assinam esculturas de variados materiais e dimensões, espalhadas pelos corredores do museu. Entre os autores estão nomes como Anish Kapoor, Iole de Freitas e Pina Bastos (foto). Trabalhos de aço, alumínio e ferro criam um efeito interessante em contato com os raios de sol que atravessam os vitrais.

(Iara Venanzi/Itaú Cultural/Divulgação)

Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural

A mostra passeia pela produção gráfica europeia dos séculos XV a XIX. De valor artístico inestimável, as obras são assinadas por Edouard Manet, Rembrandt e Eugène Delacroix (foto), entre outros.

(ACERVO EBA/Divulgação)

Bienal da Escola de Belas Artes/UFRJ. Inspirada pelo tema Reflexos, a exposição celebra o bicentenário da escola. Pinturas, gravuras, desenhos, colagens e esculturas sugerem discussões sobre arte e política, caso do desenho digital Enquadrados e Malfeitores (foto), de Lucas Almeida de Melo e Rustem Gomes.

O Colecionismo no Brasil — Eugène Boudin e os Barões de São Joaquim. Menor das mostras em cartaz, busca jogar luz sobre o papel do colecionador na construção dos acervos brasileiros por meio de telas de artistas como Boudin, Joseph Bail e Alfred Sisley.

›Avenida Rio Branco, 199, Centro. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 13h às 18h. R$ 8,00 (grátis aos domingos).

TRIO Bienal — Bienal Tridimensional

 (Arno Beck/Divulgação)

Na segunda edição, a TRIO Bienal — Bienal Tridimensional Internacional do Rio de Janeiro reúne 65 artistas, brasileiros e estrangeiros, para discutir questões urgentes da sociedade. Sob a temática Vestir o Mundo!, o curador Alexandre Murucci convidou nomes como Tunga e Nelson Leirner a apresentar obras que abordem a relação do homem com o planeta (parte das criações também ocupa o arboreto do Jardim Botânico).

Cidade das Artes. Avenida das Américas, 5300, Barra. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis.

Instituto Moreira Salles

(Produtora AMaréVê/Divulgação)

Após um mapeamento fotográfico realizado por moradores e projetos sociais de cinquenta  comunidades cariocas, a artista mineira Rosângela Rennó montou a exposição #RioUtópico. Em comum nos lugares escolhidos, nomes que apontam contradições: Campo da Paz, Jardim Paraíso e Morada dos Sonhos são algumas favelas que serviram de cenário para as imagens. A foto acima, da Produtora AMaréVê, foi feita em feira na Rua Roberto da Silveira, no Parque União.

 Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de abril de 2018. 

Conflitos: Fotografia e Violência Política no Brasil 1889-1964

Reunião de imagens de conflitos armados, da Proclamação da República à instituição do AI-5, marco do endurecimento da ditadura militar no Brasil.

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de abril de 2018. 

Pet Park

 (Divulgação/Divulgação)

Vida de cachorro pode até não ser fácil, mas com certeza ficará muito mais divertida a partir do dia 16 de dezembro. É que nesta data o Recreio Shopping inaugura o primeiro Pet Park gratuito da região. Atendendo as demandas de entretenimento dos peludos do Recreio dos Bandeirantes, o shopping encerra o ano em que comemora 20 anos de atividade com um presente especial para os pets. Com 300m² de muito entretenimento, o novo playground ficará aberto a todo público, durante o funcionamento do shopping, com entrada gratuita. Com obstáculos de madeira, rampa, túneis, bastões e traves com barras, o playground ainda terá uma casinha gigante para completar a brincadeira.

Recreio Shopping – Avenida das Américas, 19.019, Recreio dos Bandeirantes. Grátis.

Memória e Transformação

 (Mário Camargo/Divulgação)

Um mês depois de participar da Bienal de Florença, na Itália, Mário Camargo volta ao Rio com a mostra inédita Memória e Transformação, no Centro Cultural Correios. Dez obras de grandes dimensões (como Tiras Jasper Jones, na foto abaixo) foram criadas com técnicas como a pintura em tiras, na qual as telas são rasgadas e repintadas. No mesmo dia, Marilou Winograd celebra vinte anos de carreira com instalações, objetos e fotografias manipuladas na exposição A Obra Como Espelho, enquanto o pintor Paulo Symões explora a potência das cores em Natureza: Geometria Secreta. O espaço ainda recebe o Festival de Esculturas do Rio, que reúne quarenta artistas nacionais e internacionais. 

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. 

Feito Poeira ao Vento

 (Bruno Veiga/Divulgação)

Não por acaso, a mostra em cartaz no Museu de Arte do Rio abriu as portas no Dia Mundial da Fotografia: 19 de agosto. Um recorte do acervo próprio levou à exibição de 250 registros de 112 autores, imagens que inspiram uma viagem do século XIX aos dias de hoje. Montada em todo o 1º andar do prédio, a exposição aborda temas variados, mas une nomes de épocas distintas em diálogos instigantes — é o que sugere, por exemplo, a aproximação entre a série suburbana de Bruno Veiga (foto) e os flagrantes cariocas do francês Pierre Verger (1902-1996). Obras de Adriana Varejão e Rogério Reis, provavelmente já vistas pelo público em outras ocasiões, completam o agradável passeio. 

MAR. Praça Mauá, 5, Centro. Terça a domingo, 10h às 17h. R$ 20,00. Grátis às terças. Até 1º de julho de 2018.

Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão

 (Marcio Vasconcelos/Divulgação)

Inspiradas por grandes celebrações folclóricas (como o bumba meu boi, do Maranhão, ou o maracatu rural, de Pernambuco), obras de artesãos de todo o país foram selecionadas para a exposição Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão. No Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab), a mostra apresenta objetos, adereços, máscaras, vestimentas e instrumentos musicais espalhados por nove ambientes. Os destaques incluem um conjunto de pequenas esculturas assinadas por Vitalino Pereira dos Santos, o renomado Mestre Vitalino (1909-1963) — entre elas Casamento a Cavalo.

Praça Tiradentes, 69, Centro. Terça a sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 31 de março de 2018. Confira aqui a programação completa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s