Confira 27 atrações gratuitas para curtir este fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com espetáculos, exposições, eventos e outras atrações. Destaque para a exposição Ex Africa

Ex Africa

 (Omar Victor/Divulgação)

A maior exposição de arte africana contemporânea já realizada no Brasil, Ex Africa abre as portas no sábado (20), no CCBB, com mais de oitenta obras assinadas por artistas de oito países. Dividida em quatro módulos, a mostra aborda a história da África, sua riqueza estética e sua cultura musical. Conheça cinco obras do acervo aqui.

CCBB. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 26 de março. A partir de sábado (20).

Silvia Cintra + Box 4

 (Jaime Acioli/Divulgação)

Sempre no início do ano, a galeria Silvia Cintra + Box 4 oferece uma amostra dos artistas que representa em uma edição da Exposição de Acervo. O resultado é um panorama diversificado da arte contemporânea brasileira por meio de obras assinadas por Ana Maria Tavares, Carlito Carvalhosa, Marcius Galan e Miguel Rio Branco, entre outros. Uma das conhecidas intervenções de Nelson Leirner sobre o quadro Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, é destaque no acervo selecionado.

Silvia Cintra + Box 4. Rua das Acácias, 104, Gávea. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 28 de fevereiro. Abertura no sábado (13).

Mestre dos Sonhos

Cerâmicas, pinturas e desenhos revelam as diferentes fases criativas percorridas pelo pernambucano Francisco Brennand. Com abertura prevista para sábado (13), a exposição Mestre dos Sonhos reúne 31 obras do acervo original do artista de 90 anos, conhecido mundialmente por sua arte sincrética. Reprodução, mitologia, sexualidade, personagens históricos e representações da flora e da fauna (como a cerâmica vitrificada Pelicano, na foto ao lado) são alguns temas explorados nas criações. O misticismo nordestino é outra referência para os visitantes, que poderão ainda conferir fotos do arquivo pessoal do artista e um documentário sobre sua vida, dirigido por sua sobrinha-neta Mariana Brennand Fortes.

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 11 de março. Abertura no sábado (13), 16h.

Museu Nacional de Belas Artes

No sábado (13), quando completa 81 anos, o Museu Nacional de Belas Artes vai receber as mostras A Reinvenção do Rio de Janeiro, sobre a história da instituição, e O Espaço da Arte, com grandes artistas do acervo local. As duas somam-se a outras quatro exposições já em cartaz.

 

Festival de Esculturas do Rio.Vinte e cinco artistas assinam esculturas de variados materiais e dimensões, espalhadas pelos corredores do museu. Entre os autores estão nomes como Anish Kapoor, Iole de Freitas e Pina Bastos (foto). Trabalhos de aço, alumínio e ferro criam um efeito interessante em contato com os raios de sol que atravessam os vitrais.

(Iara Venanzi/Itaú Cultural/Divulgação)

Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural.A mostra passeia pela produção gráfica europeia dos séculos XV a XIX. De valor artístico inestimável, as obras são assinadas por Edouard Manet, Rembrandt e Eugène Delacroix (foto), entre outros.

(ACERVO EBA/Divulgação)

Bienal da Escola de Belas Artes/UFRJ. Inspirada pelo tema Reflexos, a exposição celebra o bicentenário da escola. Pinturas, gravuras, desenhos, colagens e esculturas sugerem discussões sobre arte e política, caso do desenho digital Enquadrados e Malfeitores (foto), de Lucas Almeida de Melo e Rustem Gomes.

O Colecionismo no Brasil — Eugène Boudin e os Barões de São Joaquim. Menor das mostras em cartaz, busca jogar luz sobre o papel do colecionador na construção dos acervos brasileiros por meio de telas de artistas como Boudin, Joseph Bail e Alfred Sisley.

›Avenida Rio Branco, 199, Centro. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 13h às 18h. R$ 8,00 (grátis aos domingos).

Alucinações à Beira Mar

 (Romulo Fialdini e Valentino Fialdi/Divulgação)

Nelson Leirner, Tarsila do Amaral e Aluísio Carvão (foto acima) integram a mostra do MAM.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Flamengo. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 11h às 18h. R$ 14,00. Grátis às quartas.

O Ritmo do Espaço

Esculturas hipnotizantes do japonês Yutaka Tayota brincam com reflexos e cores.

Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Flamengo. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 11h às 18h. R$ 14,00. Grátis às quartas. Até 18 de fevereiro.

O Fantástico Corpo Humano

 (MÁRIO ÁGUAS/Divulgação)

Quem tem o estômago fraco deve passar longe do ParkShopping: doze cadáveres e 150 órgãos reais, conservados em perfeito estado através de um processo chamado plastinação, serão exibidos na mostra O Fantástico Corpo Humano. A exposição faz um mergulho tridimensional dos pés à cabeça (literalmente), revelando segredos da anatomia, da pele às entranhas. De volta ao Rio, onde fez um tremendo sucesso no Museu Histórico Nacional em 2008, a atração já foi vista por 20 milhões de pessoas em quarenta países. Rec. a partir de 5 anos.

ParkShopping. Estrada do Monteiro, 1200, Campo Grande. Segunda a sábado, 14h às 21h; domingo, 12h às 19h. R$ 25,00 a R$ 30,00. Até 25 de fevereiro.

TRIO Bienal — Bienal Tridimensional

 (Arno Beck/Divulgação)

Duas coletivas de perfil original ganham lugar na Cidade das Artes. Na segunda edição, a TRIO Bienal — Bienal Tridimensional Internacional do Rio de Janeiro reúne 65 artistas, brasileiros e estrangeiros, para discutir questões urgentes da sociedade. Sob a temática Vestir o Mundo!, o curador Alexandre Murucci convidou nomes como Tunga e Nelson Leirner a apresentar obras que abordem a relação do homem com o planeta (parte das criações também ocupa o arboreto do Jardim Botânico). No mesmo dia, o prédio monumental na Barra recebe a The Wrong, uma bienal de arte descentralizada, que acontece em espaços reais e virtuais ao redor do mundo. A ideia é apresentar as mais diversas expressões artísticas da geração pós-digital. Estão confirmados trabalhos de Oskar Metsavath, Luiz Zanotello e do alemão Arno Beck, autor da pintura digital Top Secret (foto).

Cidade das Artes. Avenida das Américas, 5300, Barra. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis.

Erwim Wurm

(Felipe Fittipaldi/Veja Rio)

A divertida individual O Corpo É a Casa apresenta trabalhos do austríaco Erwin Wurm que incitam reflexões sobre padrões de consumo e o culto à beleza. Como faz em Mr. Mutt (foto), por exemplo, o artista cria curiosas intervenções sobre objetos conhecidos.

Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. Até 5/2.

Instituto Moreira Salles

(Produtora AMaréVê/Divulgação)

Após um mapeamento fotográfico realizado por moradores e projetos sociais de cinquenta  comunidades cariocas, a artista mineira Rosângela Rennó montou a exposição #RioUtópico. Em comum nos lugares escolhidos, nomes que apontam contradições: Campo da Paz, Jardim Paraíso e Morada dos Sonhos são algumas favelas que serviram de cenário para as imagens. A foto acima, da Produtora AMaréVê, foi feita em feira na Rua Roberto da Silveira, no Parque União. O instrutivo passeio se completa com a mostra Conflitos: Fotografia e Violência Política no Brasil 1889-1964, reunião de imagens de conflitos armados, da Proclamação da República à instituição do AI-5, marco do endurecimento da ditadura militar no Brasil. Instituto Moreira Salles.

Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis.

O que você não vê: a prostituição vista por nós mesmas

 (Natasha Roxy/Divulgação)

Uma exposição de fotos feitas por prostitutas durante o período dos Jogos Rio 2016 é a grande atração do Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica. A mostra reúne imagens feitas de agosto a setembro de 2006 em diferentes locais de prostituição na cidade. Acesse para mais informações.

“O que você não vê: a prostituição vista por nós mesmas” – Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica – Rua Luís de Camões, 68, Centro. Das 11h às 18h. Grátis. Até 18 de fevereiro.

#RioUtópico

A artista mineira Rosângela Rennó coordenou um mapeamento fotográfico realizado por moradores de cinquenta comunidades cariocas cujos nomes apontam contradições, como Campo da Paz, Jardim Paraíso e Morada dos Sonhos. 

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 15 de abril de 2018. 

O Contexto da Linha

 (Maria de Vincenzi/Divulgação)

Na intenção de desconstruir as formas até seus elementos mais básicos, artistas como Antonio Bokel (foto), Gustavo Speridião, Julio Villani e Duda Moraes apresentam obras constituídas por linhas. Com abertura prevista para sexta (15), na Mercedes Viegas Arte Contemporânea, a mostra O Contexto da Linha reúne pinturas, desenhos e esculturas de quinze autores, entre nomes consagrados e jovens talentos. 

Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 15h às 19h. Grátis. Até 9 de fevereiro de 2018.

Feira Gastronômica Itinerante – Praça Saiqui – Vila Valqueire. Das 17 às 23h. Sexta (15), sábado (16) e domingo (17). 

Pet Park

 (Divulgação/Divulgação)

Vida de cachorro pode até não ser fácil, mas com certeza ficará muito mais divertida a partir do dia 16 de dezembro. É que nesta data o Recreio Shopping inaugura o primeiro Pet Park gratuito da região. Atendendo as demandas de entretenimento dos peludos do Recreio dos Bandeirantes, o shopping encerra o ano em que comemora 20 anos de atividade com um presente especial para os pets. Com 300m² de muito entretenimento, o novo playground ficará aberto a todo público, durante o funcionamento do shopping, com entrada gratuita. Com obstáculos de madeira, rampa, túneis, bastões e traves com barras, o playground ainda terá uma casinha gigante para completar a brincadeira.

Recreio Shopping – Avenida das Américas, 19.019, Recreio dos Bandeirantes. Grátis.

Handmade

 (Everton Ballardin/Divulgação)

No início de sua carreira, quando tinha menos envolvimento com o campo fotográfico, Vik Muniz costumava manipular a superfície das imagens após sua realização. Em Handmade, exposição que já passou por Nova York, Madri e Tóquio, o artista retoma essa estratégia e cria uma espécie de antologia formada por projetos antigos e recentes. A partir de sexta (1º), a Galeria Nara Roesler apresenta trinta obras que deixam explícito o esqueleto do trabalho e seguem a tradição da arte abstrata, a exemplo das obras que compõem a série Interaction of Color (foto).

Galeria Nara Roesler. Rua Redentor, 241, Ipanema. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 11h às 15h. Grátis. Até 7 de fevereiro. Abertura na sexta (1º).

Memória e Transformação

 (Mário Camargo/Divulgação)

Um mês depois de participar da Bienal de Florença, na Itália, Mário Camargo volta ao Rio com a mostra inédita Memória e Transformação, a partir de quinta (9), no Centro Cultural Correios. Dez obras de grandes dimensões (como Tiras Jasper Jones, na foto abaixo) foram criadas com técnicas como a pintura em tiras, na qual as telas são rasgadas e repintadas. No mesmo dia, Marilou Winograd celebra vinte anos de carreira com instalações, objetos e fotografias manipuladas na exposição A Obra Como Espelho, enquanto o pintor Paulo Symões explora a potência das cores em Natureza: Geometria Secreta. O espaço ainda recebe o Festival de Esculturas do Rio, que reúne quarenta artistas nacionais e internacionais. 

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. 

Miguel Rio Branco – Oi Futuro

 (Miguel Rio Branco/Divulgação)

Um dos fotógrafos mais celebrados pelas galerias de arte brasileiras, Miguel da Silva Paranhos do Rio Branco leva seus trabalhos a todas as galerias do Oi Futuro, no Flamengo. Além dos cultuados registros, a mostra apresenta uma série de instalações, responsáveis por formar uma colagem multifocal da carreira do artista. Algumas obras, em especial, valem a visita.

Oi Futuro. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 28 de janeiro. 

Conflitos: Fotografia e Violência Política no Brasil 1889-1964 

 (Campanella Neto/Reprodução)

Reunindo grandes fotógrafos, como Pierre Verger, Marc Ferrez e Marcel Gautherot, Conflitos: Fotografia e Violência Política no Brasil 1889-1964 traça um panorama da nossa história a partir de disputas armadas. Mais de 300 fotografias, provenientes de coleções públicas e particulares, retratam marcos como a Revolução Federalista e a Guerra de Canudos, além de episódios como o suicídio de Getúlio Vargas e a repressão durante a ditadura militar. As fotos serão reunidas em um livro homônimo. 

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 25 de fevereiro. 

CCBB – Raymond Depardon

 (Raymond Depardon/Divulgação)

Sócio da lendária agência de fotografia Magnum e também um reconhecido documentarista, Raymond Depardon mostra seus dois talentos no CCBB. A programação em homenagem aos 75 anos de vida do aventureiro francês inclui a retrospectiva Un Moment Si Doux. A exposição reúne 165 fotos coloridas — técnica menos difundida na obra de Depardon, mas adotada por ele desde a década de 50 — feitas em viagens por países da Europa, da África e da América Latina.  

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis (os ingressos para os filmes devem ser retirados uma hora antes da sessão). Até 22 de janeiro de 2018.

Povo Insônia

 (Elodie Salmeron/Divulgação)

Inspirado em suas origens baianas, o artista de rua Tomaz Viana criou a personagem Insônia em 2010. Ela é a protagonista de Povo Insônia, em cartaz no Museu Chácara do Céu desde setembro. Na sala de jantar e na biblioteca, manequins pintados saúdam os visitantes sob a trilha sonora de músicas africanas. Telas (foto) e cerâmicas de sua autoria se misturam, em um interessante contraste, a relíquias do acervo da casa, a exemplo de esculturas de Mestre Vitalino. Destaque interativo, a instalação sonora Ritos & Ritmos convida o público a participar da obra, enquanto fotografias antigas, garimpadas na Praça XV e manipuladas de forma surpreendente, fecham a mostra. 

Museu Chácara do Céu. Rua Murtinho Nobre, 93, Santa Teresa. Quarta a segunda, 12h às 17h. R$ 6,00. Grátis às quartas. Até 29 de janeiro de 2018.

Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural

 (Iara Venanzi/Itaú Cultural/Divulgação)

Cerca de 150 obras, um terço do alentado acervo de onde vieram, compõem a mostra Imagens Impressas: um Percurso Histórico pelas Gravuras da Coleção Itaú Cultural, em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes. A curadoria de Marcos Moraes, coordenador do curso de artes visuais da Universidade de São Paulo (USP), reuniu trabalhos em diversas técnicas de impressão sobre papel, produzidos entre os séculos XV e XIX. A representação da figura humana é o elo entre as criações de grandes nomes da história da arte, a exemplo de Francisco Goya, Rembrandt, Delacroix e Toulouse-Lautrec. Também marca presença na exposição Lola de Valence, de Édouard Manet (foto). 

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado e domingo, 13h às 18h. R$ 8,00. Grátis aos domingos. Até 18 de fevereiro de 2018. 

Feito Poeira ao Vento

 (Bruno Veiga/Divulgação)

Não por acaso, a mostra em cartaz no Museu de Arte do Rio abriu as portas no Dia Mundial da Fotografia: 19 de agosto. Um recorte do acervo próprio levou à exibição de 250 registros de 112 autores, imagens que inspiram uma viagem do século XIX aos dias de hoje. Montada em todo o 1º andar do prédio, a exposição aborda temas variados, mas une nomes de épocas distintas em diálogos instigantes — é o que sugere, por exemplo, a aproximação entre a série suburbana de Bruno Veiga (foto) e os flagrantes cariocas do francês Pierre Verger (1902-1996). Obras de Adriana Varejão e Rogério Reis, provavelmente já vistas pelo público em outras ocasiões, completam o agradável passeio. 

MAR. Praça Mauá, 5, Centro. Terça a domingo, 10h às 17h. R$ 20,00. Grátis às terças. Até 1º de julho de 2018.

Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão

 (Marcio Vasconcelos/Divulgação)

Inspiradas por grandes celebrações folclóricas (como o bumba meu boi, do Maranhão, ou o maracatu rural, de Pernambuco), obras de artesãos de todo o país foram selecionadas para a exposição Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão. No Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab), a mostra apresenta objetos, adereços, máscaras, vestimentas e instrumentos musicais espalhados por nove ambientes. Os destaques incluem um conjunto de pequenas esculturas assinadas por Vitalino Pereira dos Santos, o renomado Mestre Vitalino (1909-1963) — entre elas Casamento a Cavalo.

Praça Tiradentes, 69, Centro. Terça a sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 31 de março de 2018. Confira aqui a programação completa.

Carla Chaim — óleo fita carbono

 (Carla Chaim/Divulgação)

Com obras desenvolvidas a partir da planta arquitetônica do local, a paulistana Carla Chaim busca ultrapassar os limites da concepção tradicional do desenho. A obra Desenhos Falsos (foto) foi feita com várias camadas de papel-carbono, recortadas pela artista em diferentes formatos. Em uma videoinstalação, ela usa o próprio corpo como ferramenta para pintar as paredes do espaço (o registro só existe em filme, já que as impressões foram posteriormente apagadas). 

Shopping Cassino Atlântico. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 27 de janeiro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s