Confira 26 atrações gratuitas para curtir o fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com espetáculos, exposições, eventos e outras atrações

ESPECIAL

Jogamitá

Neste sábado (21), acontecerá o Jogamitá, um encontro entre praticantes e iniciantes em jogos de tabuleiro, wargames e RPG’s. Será na quadra da Oga Mitá, na Rua Conde de Bonfim, 1305, Tijuca. Tel.: 3238-1030.  Sábado, das 8:30 às 12:30.

Recreação infantil

A programação traz diversas atividades para as crianças a partir de 2 anos. Os pequenos poderão participar de oficinas em diversos ambientes diferentes: oficinas de máscaras de carnaval, pintura, massinha, argila, desenho e jogos. O evento é gratuito e será realizada na Praça de Alimentação.Shopping Bay Market fica na Av. Visconde do Rio Branco, 360, Centro, Niterói. Todo domingo, 17h.

Teatro Infantil Downtown promove a peça O Sonho da Elsa

O centro de negócios Dowtown, garante a diversão das crianças no próximo fim de semana com apresentações infantis gratuitas. A peça O Sonho da Elsa será a atração deste sábado (21).  O espetáculo, da Companhia Teatral Artistando, acontecerá a partir das 18h na Praça Central do empreendimento.

 

FESTA

Choro e samba na Praça

Todo domingo, na Praça São Salvador, acontece a apresentação de choro de ótima qualidade, seguido de um samba. Junto ao chorinho, tem uma feira com diversas barracas que vendem artesanato e outros produtos.Praça São Salvador, Laranjeiras. Domingos, 11h.

 

EXPOSIÇÕES

Apaixonados pelo Rio

O Centro Cultural da UNISUAM, CCult, inaugurou a exposição “Apaixonados pelo Rio”. A mostra, que fica aberta para visitação até o dia 16 de junho, reúne registros de seis fotógrafos fascinados pelo Rio de Janeiro. Ao todo, são 30 fotos, que retratam o charme, a beleza natural e a diversidade do Estado. Idealizada pelo Prof. Bayard Boiteux, Coordenador do curso de Turismo da UNISUAM, que também é um dos expositores, a “Apaixonados pelo Rio” tem imagens dos fotógrafos Altayr Derossi, Alicinha Silveira, Cristina Lacerda, Evandro Teixeira e Marco Rodrigues. A mostra é aberta ao público. Centro Cultural da UNISUAM (CCult) – Av. Paris, 72 – Bonsucesso. De segunda a sexta, das 9h às 21h e, aos sábados, das 8h às 12h.

Galeria Marcelo Guarnieri

A galeria paulista Marcelo Guarnieri inaugurou seu endereço carioca com obras do fotógrafo e antropólogo francês Pierre Verger. As imagens são divididas em blocos: retratam apetrechos musicais da América Latina, culturas da África e da Oceania, além de cenas testemunhadas em Pequim, Nova York, Mali e França. Muitas das fotos são assinadas, prática rara na carreira de Verger. Até 11 de junho. Rua Teixeira de Melo, 31, lojas C e D, Ipanema. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 16h. Grátis.

ComCiência


ComciênciaComciência

 (/)

Centro Cultural Banco do Brasil. Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020.ista por mais de 500 000 pessoas em São Paulo e Brasília, a individual ComCiência, da australiana Patricia Piccinini, chega ao CCBB na quarta (27), cercada de expectativa em torno de suas famosas esculturas hiper-realistas. Inspiradas pela engenharia genética, as obras representam seres ao mesmo tempo repulsivos e sedutores, que levantam questões sobre padrões de beleza e racismo. Para a temporada carioca foram preparadas duas novidades: na rotunda será instalada uma escultura inflável de 25 metros de altura que, a princípio, sugere um misto de vegetal e animal, mas que, ao ser enchida de ar, revela uma índia ajoelhada. Já The Breathing Room é uma sala escura na qual o visitante é levado a se sentir como se estivesse dentro de um corpo que passa por diferentes reações emocionais, expressas pela respiração. Quarta a segunda, 9h às 21h. Grátis. A partir de quarta (27). Até 27 de junho.

Carlos Vergara

A mostra reúne cerca de vinte obras recentes do artista, feitas com asfalto sobre MDF recortado, elaboradas a partir de desenhos selecionados de cadernos dos anos 70 para cá. Completam a exposição quatro múltiplos em 3D da série Mangue, iniciada em 2010, que têm como base as intervenções artísticas públicas realizadas pelo artista. Mais Um Galeria de Arte. Rua Garcia D’Ávila, 196, Ipanema, ☎ 3085-3000. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Abertura prometida para quarta (27). Até 30 de junho.

Tempo Fóssil

A artista Mari Fraga apresenta trabalhos realizados a partir de uma pesquisa sobre o carbono e materiais fósseis. Também será exposto o vídeo 63 Perfurações, que retrata uma sessão de acupuntura sobre um mapa mundi gravado nas costas da artista por exposição ao sol. No mesmo dia, também está prevista a inauguração de Passagens Atlânticas, com obras de Leandra Lambert. Até 20 de maio. Galeria de Arte Ibeu. Avenida Nossa Senhorade Copacabana, 690, 2º andar, Copacabana ☎ 2550-9220. Segunda a sexta, 13h às 19h.

As Meninas do Quarto 28


Desenho em exposição na mostra As Meninas do Quarto 28Desenho em exposição na mostra As Meninas do Quarto 28

 (/)

Entre 1942 e 1944, cerca de cinquenta meninas judias viveram no Quarto 28 do campo de concentração de Theresienstadt, na atual República Checa. Em uma tentativa de afastar do pensamento das crianças os horrores da II Guerra Mundial, a artista plástica Friedl Dicker, que também estava presa, deu a elas aulas de desenho e pintura. Dos trabalhos realizados pelas meninas, restaram cerca de 500 desenhos, dos quais quarenta foram selecionados para a mostra. Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora,s/nº, Centro, ☎ 2550-9220. → sábado, domingo e feriados, 14h às 18h. Grátis aos domingos.

Três Pontos

Inspirada pelo estilo low key, em que são priorizados os tons escuros e a pouca iluminação, a fotógrafa Marcela Dias registrou imagens de 123 pessoas anônimas, sem nenhuma experiência anterior como modelos. Imperator — Centro Cultural João Nogueira. Rua Dias da Cruz, 170, Méier, ☎ 2597-3897. Segunda a sexta, 13h às 22h; sábado e domingos, 10h às 22h. Até 10 de julho.

Ver

Antonio Bokel expõe quinze trabalhos inéditos. São quinze monotipias, todas nas cores preto, amarelo e dourado. A exposição, com curadoria de Sharon Battat, marca uma nova fase na carreira do artista, que tem trabalhos em foto e street art e agora deseja focar mais a pintura. Galeria Kult Kolector. Rua Olegário Maciel, 130, Barra. Terça a sábado, 14h a 0h. Até 21 de maio.

Viva o Povo Brasileiro

Com mais de 150 obras em exposição, a mostra propõe mostrar ao público a beleza das diversas formas de arte brasileira. O conjunto, com trabalhos de vários estados, reúne pinturas, esculturas, obras em cerâmica, ex‑votos, tábuas votivas, relevos e objetos.Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro, ☎ 2253-1580. Terça a domingo, 12h às 19h. Até 24 de junho.

A Casa do Paraíso

Em sua terceira exposição no Rio, Ulf Lindell, nascido na Suécia, apresenta obras em técnica mista sobre alumínio. A mostra está dividida em duas partes: A Casa do Paraíso, que dá título à exposição, e A Noiva Intocável, série de monotipias vistas a partir da perspectiva de um gato. Centro de Arte Maria Teresa Vieira. Rua da Carioca, 85, Centr. Terça a sexta, 13h às 19h. Sábado, mediante agendamento, Tel: 2533-8438. Grátis. Abertura prometida para quinta (5). Até o dia 25.

Kamado

O nome da mostra significa, em japonês, forno alimentado por carvão ou local em que se faz comida. Trata-se do novo trabalho do fotógrafo Julio Bittencourt, fruto de um mês de expedição por uma ilha abandonada no Japão. A partir do registro de objetos e cenários esquecidos, Bittencourt buscou evocar histórias e memórias locais. A série dá continuidade a trabalhos consagrados do fotógrafo, como Numa Janela do Edifício Prestes Maia, 911. No entanto, diferentemente dos outros trabalhos, em Kamado ele encara a falta de personagens reais como um processo natural. Galeria da Gávea. Rua Marquês de São Vicente, 431, loja A, Gávea, Tel: 2274-5200. Segunda a sexta, das 11h às 19h. Grátis. Visitas devem ser agendadas.

 

MUSEUS, CENTROS CULTURAIS E GALERIAS

Anita Schwartz Galeria de Arte

O dinamarquês Jesper Dyrehauge faz sua primeira individual no Brasil, com curadoria da conterrânea Aukje Lepoutre Ravn. Ao todo, são 22 obras inéditas, das quais doze pinturas produzidas no Rio, durante uma residência de mais de um mês, e dez fotografias. Curiosidade: o artista usa cenouras como pincéis. Até o dia 21. Rua José Roberto Macedo Soares, 30, Gávea. 2274-3873. Segunda a sexta, 10h às 20h; sábado, 12h às 18h.

Ateliê da Imagem Espaço Cultural

Desde 2011, o fotógrafo Ricardo Hantzschel registra o processo de extração de sal na Região dos Lagos, especialmente nas cidades de Araruama e São Pedro da Aldeia. A ideia é ressaltar os aspectos estéticos da atividade, que permanece inalterada desde o século XIX, e dar visibilidade aos homens que ainda a praticam. Hantzschel pesquisou a técnica do papel-sal, criada pelo cientista inglês William Henry Fox Talbot (1800-1877) em 1834, para imprimir as dezesseis cópias em exibição. Até 18 de junho. Avenida Pasteur, 453, Urca. Segunda a sexta, 10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis.

Ocupação Aloisio Magalhães


Aloísio Magalhães em seu escritório, 1966Aloísio Magalhães em seu escritório, 1966

 (/)

Quem anda pela faixa dos 40 anos (para cima) certamente se lembra do “barão”, como ficou conhecida a finada nota de 1 000 cruzeiros, na qual vinha impressa a efígie do barão do Rio Branco. Lançada em 1977, a cédula é uma das muitas criações do pernambucano Aloísio Magalhães (1927-1982), pioneiro do design moderno no país. Também levam a sua assinatura os primeiros logotipos de empresas como Light, Petrobras e Rede Globo, além das marcas do IBGE e da Bienal de São Paulo. A mostra exibe essas e outras obras, inclusive as pinturas abstratas do começo da carreira. Até 28 de maio. Na Biblioteca Parque Estadual. Avenida Presidente Vargas, 1261, Centro, ☎ 2332-7225. → Terça a sábado, 11h às 19h.

Modernidades Fotográficas, 1940-1964

Depois de estrear em Berlim, em 2013, e passar por Lisboa, Paris e Madri, a mostra chega ao Instituto Moreira Salles. São 160 trabalhos de profissionais que inauguraram a modernidade no campo da fotografia no país. As imagens, sensacionais e muito bem dispostas na galeria onde estão à mostra, vão do fotojornalismo de José Medeiros (1921-1990) ao modernismo de Marcel Gautherot (1910-1996), passando pela abstração de Thomaz Farkas (1924-2011) e a fotografia industrial de Hans Gunter Flieg. Até 26 de fevereiro de 2017. Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea, ☎ 3284-7400. →Terça a domingo, 11h às 20h.

Roberto, um Certo Rodrigues

Trinta desenhos doados pela família do artista revelam o estilo único do irmão de Nelson Rodrigues, um criador de traço elegante e imagens mórbidas, repletas de sensualidade. Até 1º de maio. Testemunhos da Fé. A mostra reúne 33 peças, entre pinturas, esculturas, desenhos e móveis dos séculos XIII a XX, dos acervos do Museu Nacional de Belas Artes e do Museu da Arquidiocese. Os curadores Amândio Miguel dos Santos, Nilsélia Diogo e monsenhor José da Avellar pretendem criar uma ponte entre as experiências estética e religiosa. Até 3 de julho. Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600. Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis aos domingos.

A Anatomia da Flor

A paulistana Elisa Bracher apresenta desenhos e esculturas, com curadoria de Elisa Byington. Paisagem Ainda que: A retrospectiva de Manfredo de Souzanetto cobre quatro décadas de produção. São 38 pinturas e cinco fotos. Jogando com a Armadilha: Marco Veloso apresenta mais de trinta obras, entre desenhos e esboços. Diante dos Olhos, Gestos: Regina de Paula apresenta uma série de videoinstalações e fotos, com curadoria de Ivair Reinaldim. Exposição Muda: Tatiana Grinberg mostra uma videoinstalação e diversas esculturas. Até 29 de maio.Praça XV de Novembro, 48, Centro, ☎ 2215-5231. → Terça a domingo, 12h às 19h.

A força que nos une

Mostra reúne 26 artistas que usam a costura como suporte. Adriana Varejão, Tunga, Marcos Chaves, Leonilson, Waltercio Caldas, Arthur Bispo do Rosário e Anna Bella Geiger são alguns dos consagrados artistas reunidos na mostra A Força que Nos Une, em cartaz a partir de domingo (17) na Galeria 1 da Caixa Cultural. São 26 criadores ao todo, de gerações e estilos distintos, reunidos aqui em torno de um ponto comum: a utilização da costura e do bordado como expressão poética e suporte. Quarenta obras foram selecionadas pela curadora Isabel Portella, para quem “os artistas convertem a costura em fio condutor de ideias”.

Caixa Cultural (Galeria 1). Avenida Almirante Barroso, 25, Centro, ☎ 3980-3815, ↕ Carioca. → Terça a domingo, 10h às 21h. Até 19 de junho. 

Manfredo de Souzanetto

Mineiro da cidade de Jacinto, Manfredo de Souzanetto despontou em 1974, no Salão de Arte Universitária de Belo Horizonte. Estudou em Paris entre 1975 e 1979 e, no Rio, formou-se no curso de gravura da Escola de Belas Artes da UFRJ. Por aqui, desenvolveu obra rica, em fases que vão dos trabalhos geométricos em papel, nos anos 70, às telas sobre estruturas de formas diversas, na década seguinte, passando por fotografias, pinturas-relevo, objetos e esculturas. Em boa parte das pinturas, o artista se vale de pigmentos naturais fabricados por ele, com destaque para tipos e tons de terra de seu estado natal. Paisagem Ainda que, retrospectiva aberta para o público a partir de quinta (24), exibe 38 pinturas e cinco fotos de Souzanetto distribuídas por quatro salas. O artista encabeça o novo pacote de exposições do Paço, que inclui, abrindo na mesma data, individuais de Elisa Bracher (desenhos e esculturas, Marco Veloso (desenhos), Regina de Paula (videoinstalações e fotos) e Tatiana Grinberg (videoinstalação e esculturas).Paço Imperial. Praça Quinze de Novembro, 48, Centro, Telefone preto 2215-5231. → Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 29 de maio.

 

ESPORTE

Runbase Rio

A casa de apoio da Adidas a corredores amadores recebe os cariocas. Instalado na Lagoa Rodrigo de Freitas, em frente ao Parque da Catacumba, o espaço funcionará diariamente entre 6h e 21h (segunda a sexta) e de 8h às 14h (sábado e domingo). O local oferece ao público empréstimo de diversos modelos de tênis de corrida da marca, vestiários com chuveiros, armários, além do teste de pisada, importante para identificar que tipo de tênis se adequa melhor a cada pessoa. 

Meditação na Praia do Flamengo


Meditação na Praia do FlamengoMeditação na Praia do Flamengo

 (/)

O monge Luís Carlos de Mello, do movimento religioso Happy Science (Ciência da Felicidade), faz uma sessão de meditação que dura em média 45 minutos. Mello faz uso de métodos de relaxamento e energização para introduzir os participantes a temas como espiritualização, fortalecimento da mente, controle dos pensamentos, alívio nas doenças, obtenção de curas, conexão e harmonia com universo, busca do ‘eu’ interior, entre outros.Praia do Flamengo, entre os postos 2 e 3. Todos os domingos, 11h.

 

SHOWS

XI RioHarpFestival 


AthyAthy

 (/)

Em sua 11ª edição, o já tradicional evento  reúne harpistas de 22 países em sessenta concertos que ocuparão centros culturais, museus e estações de metrô. Neste fim de semana, o tema será o rock. Na sexta (20), o artista argentino ATHY se apresentará no Colégio Notre Dame, em Ipanema. Já no sábado (21) e no domingo (22), o Burning Symphony tocará clássicos do metal no Forte de Copacabana.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s