A manipulação do papel é tema de exposição na galeria Mercedes Viegas

Obra "Passe a Mão", desenvolvida por Artur Barrio em 1975, dá nome à mostra

Radicado no Brasil, o português Artur Barrio desenvolveu, em 1975, o livro Passe a Mão. Como o nome sugere, a obra interativa só seria dada por concluída depois de ser manipulada até chegar, danificada, ao seu suposto estado real. “O trabalho só estará terminado quando o branco deixar de ser branco”, explicava o artista. O resultado pode ser conferido na exposição homônima, em cartaz na Mercedes Viegas Arte Contemporânea até julho. Outros trabalhos que têm o papel como base, assinados por nomes como Antonio Bokel, Gustavo Speridião, Antonio Dias, Tunga e Raymundo Colares (autor da serigrafia ao lado), também estarão em exibição. Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 15h às 19h. Grátis. Até 14 de julho. Abertura na quinta (21).

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s