Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Covid: ‘Nunca tivemos tantos casos em 2021 como agora’, preocupa-se Paes

Frente ao avanço da variante Delta, diagnosticada em 53,7% das amostras analisadas na cidade, o prefeito afirma que pode retomar medidas mais restritivas

Por Redação Atualizado em 20 ago 2021, 10h21 - Publicado em 20 ago 2021, 10h08

Durante a divulgação do 33º boletim epidemiológico do Rio, na manhã desta sexta (20), o prefeito Eduardo Paes transpareceu sua preocupação acerca do avanço da variante Delta do coronavírus, mais propagável. À medida em que o número de casos confirmados na cidade segue em ascensão, a Secretaria municipal de Saúde constatou, por meio de pesquisa, que a nova cepa corresponde a 53,7% dos diagnósticos da doença no município, tendo sido responsável ao menos por quatro mortes no Rio.

+Covid: Rio mantém medidas restritivas até dia 30; boates seguem proibidas

“Temos um pico de casos no Rio de Janeiro em 2021. Nunca tivemos neste ano um número tão grande de pessoas com Covid quanto agora.  Eu pessoalmente nunca vi tanta gente com Covid no meu entorno. É muito preocupante”, afirmou.

+Rio inicia vacinação de adolescentes na segunda (23); veja datas

No entanto, a disparada no número de casos não se refletiu, por ora, no montante de óbitos.

Continua após a publicidade

” Não tenho dúvida de que a vacina contribui para o não agravamento dos casos. Mas a situação no Rio ainda é crítica, especialmente por causa da variante Delta, que começou na cidade. Voltando o agravamento, podemos tomar medidas mais restritivas”, avisou Paes.

Frente ao cenário atual, as medidas restritivas foram estendidas até 30 de agosto. No momento, todas as 33 Regiões Administrativas do Rio continuam com risco alto de contaminação.

Na quinta (19), o prefeito disse que acionaria o Supremo Tribunal Federal para pressionar que o Ministério da Saúde continue enviando remessas de vacina para o Rio. A requisição é uma reação ao método atual de cálculo de distribuição, que privilegia estados com menor cobertura vacinal da população adulta. O Rio, por exemplo, atingiu a marca de 70% da população fluminense imunizada.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade