Apontada como cafona nos anos 90, pochete volta repaginada e conquista cariocas

Amada por uns e criticada por outros, acessório ganha versão moderninha e entra para o guarda-roupa das cariocas (muito) descoladas

A atriz Sarah Jessica Parker tem uma pretinha básica que usou até no tapete vermelho, com vestido preto e salto, marcando a cintura alta. A pop-star Rihanna, dona de um estilo mais bad girl, possui várias delas, do modelo com tachinhas até uma bege com os ideogramas da Louis Vuitton. Já a cantora Fergie aposta na sua prateada, em matelassê e corrente de ferro, para ir da academia ao restaurante. Ícone do visual dos anos 90, a pochete é a maior prova de que no mundo da moda nada (nada mesmo) se cria. Tudo se copia. O acessório, mesmo com a fama de cafona que herdou, retornou às ruas depois que grifes de alta-costura como Hermès, Chanel e Céline lançaram suas versões nas passarelas internacionais, conquistando garotas-propagandas famosas. “Apesar de ter ficado com esse carma, ela ganhou novos formatos, tecidos mais nobres e desenhos moderninhos que fizeram com que voltasse a figurar entre os itens preferidos do público mais jovem”, diz a pesquisadora e jornalista Iesa Rodrigues.

+ Conheça as principais tendências de moda dos últimos 25 anos

De fato, os modelos recém-chegados em nada lembram as clássicas pochetes de nylon ou couro preto — pesadonas e sem nenhuma bossa. À venda em lojas como Farm, Melissa e Void, a marca Poch Me tem bolsas em formatos de lagosta, olho e arco-íris, a partir de 90 reais. “Decidimos investir nesse ramo depois de notar, no carnaval do ano passado, que as meninas estavam com fantasias lindas, mas carregavam bolsinhas caretas”, relembra a produtora Paloma Borges, criadora da grife em parceria com a estilista Thaissa Becho. Desde fevereiro de 2015, quando produziram os primeiros modelos, elas já venderam mais de 1 000 unidades que vêm fazendo a cabeça das jovens cariocas mais descoladas. O sucesso se deve, em grande parte, à praticidade. “Além de ser mais fácil de carregar, o design divertido dá um ar de irreverência ao visual”, diz a estudante de design Bruna Sussekind, 21 anos, que embarcou no modismo junto com as amigas Mariana Zappa, 22, e Juliana Lattuca, 21. Pelo visual das meninas ao lado, aquele ar careta realmente ficou lá nos anos 90     

+ Saias plissadas voltam ao guarda-roupa das cariocas

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s