COMER & BEBER 2018/2019: Comidinhas – Sorvetes

Confira a seleção dos melhores endereços dessa especialidade

Bacio di Latte. Criada em São Paulo, em 2011, a marca logo chamou atenção pelas filas diante de suas lojas. Responsável por popularizar na capital paulista os cremosos sorvetes à moda italiana, a rede hoje já tem 83 unidades espalhadas pelo país — dezessete delas no Rio. Após quatro anos no mercado gelado carioca, bate pela primeira vez a concorrência local, representada por nomes de peso: Mil Frutas, Vero Gelato Pizza & Café e Momo Gelato foram as campeãs nas três últimas edições do COMER & BEBER. A regularidade na qualidade das massas, de textura densa, sem traços de cristal de gelo, impressiona. Nas cubas, a oferta muda pouco, mas ocasionalmente aparecem surpresas, caso do pavlova, de baunilha, geleia de framboesa e suspiro artesanal. Um hit, o sabor com o nome da casa, de leite integral fresco e creme de leite, é coberto por gianduia (creme de chocolate com avelã), nocciola (avelã) e paçoca. Imbatível, a linha de chocolate elenca quatro versões, entre elas a sugestão diet e a receita de matéria-prima africana, com 70% de concentração de cacau. Os quatro tamanhos de copo vão do pequeno (R$ 12,00) ao massimo (R$ 28,00). Na casquinha, as opções são variadas e custam a partir de R$ 12,00. Acredite: à venda nas lojas, ainda há bolos e tortas de recheios apetitosos.

Ben & Jerry’s. Quando chegou ao Brasil, há dois anos, a marca causou furor nos fãs com seus sorvetes de doçura quase sem limites. Sucesso nos Estados Unidos há quatro décadas e famoso pelas geladeiras enfeitadas com desenhos campestres infantis, o sorvete espalha-se pelos mais diversos pontos da cidade. A loja própria no BarraShop-ping serve os campeões de pedidos, como chocolate fudge brownie (chocolate com pedaços de bolo) e triple caramel chunk (caramelo com calda de caramelo e flocos de chocolate recheados, sim, de mais caramelo), além de tipos menos difundidos, a exemplo do cone sweet cone (de baunilha com pedaços de biscoito wafer cobertos de chocolate e calda de caramelo). Para quem não tem medo de glicose, a ousadia atende pelo nome de cotton candy, um sorvete de algodão-doce com confeitos de açúcar. O preço dos copinhos fechados, individuais e grandes, varia de acordo com o local de compra, mas na loja é possível provar os gelados por R$ 12,00 (uma bola), R$ 18,00 (duas bolas) ou R$ 24,00 (três bolas).

Freddo: clássico argentino no Rio

Freddo: clássico argentino no Rio (Freddo/Divulgação)

Freddo. Atração turística em Buenos Aires, a marca já se espalha por sete unidades cariocas, mas a produção é toda importada. Os quase quarenta sabores dispensam flavorizantes, conservantes e gordura vegetal. Entre as receitas mais amadas, o gelado de doce de leite argentino aparece sozinho ou em misturas com brownie, doce em pasta, flocos de chocolate e morango. Outra ala tentadora traz sugestões com chocolate, como a que leva o nome da marca, feita de avelãs torradas e creme de chocolate com avelãs unidas à massa. A lista de pedidas tradicionais traz ainda amendoim cremoso, banana-split e frutos do bosque. O preço do copo varia de R$ 12,90 (o pequeno) a R$ 20,90 (o grande), enquanto a casquinha (ou cucurucho) sai por R$ 17,50. Completam o menu sorvete batido (R$ 21,90 o grande), sundae (R$ 17,50) e os cubanitos (R$ 12,90), casquinhas recheadas de sorvete com chocolate nas pontas.  

Geliamo. Antes do apagar das luzes de 2017, a única representante carioca da Leo — L’Arte del Gelato Italiano, premiada rede italiana de sorveterias com matriz em Roma, mudou de nome, mas segue oferecendo gelados de qualidade com matéria-prima importada. Sabores cremosos, a exemplo de chocolate com Nutella e avelã e de coco com Nutella, estão entre os preferidos. Delícias típicas, como pistache, café, menta e tiramisu, não podem faltar na vitrine da casa, que passou por uma pequena mudança, mas permanece aconchegante. Há boas pedidas com frutas, a exemplo dos sorvetes de morango, maracujá, abacaxi, limão e manga. No copo, os gelados custam R$ 11,00 (o pequeno, com dois sabores), R$ 14,00 (o mé-dio, com até três) e R$ 17,00 (o grande, com três). O clássico brownie com sorvete (R$ 20,00) pode acompanhar o expresso Illy (R$ 5,00). Para compartilhar, a dica é provar uma das tortas geladas. A cheesecake de frutas vermelhas custa R$ 11,00.

Picolés de fruta e com cobertura: dica da Le Botteghe Di Leonardo

Picolés de fruta e com cobertura: dica da Le Botteghe Di Leonardo (Fernando Moraes/Divulgação)

Le Botteghe di Leonardo. Shopping que já abrigava unidades das paulistanas Bacio di Latte e Lo Voglio, o VillageMall importou uma marca italiana. A primeira loja carioca da grife gelada fundada em Milão serve sorvetes feitos com ingredientes de primeira linha. Pedida original, a ótima receita de banana com kiwi equilibra bem o doce da primeira fruta e o leve azedinho da segunda. Dica para dias menos quentes, o sabor de canela, à base de leite, é oferecido também em versões sem lactose, com leite de amêndoa, com ou sem açúcar. Os gelados de avelãs, doce de leite, coco, manga, nozes e flocos são outros hits locais. No copinho, os preços variam de R$ 9,00 (míni) a R$ 17,00 (grande). A casquinha fresquinha, feita lá mesmo, merece a prova e é oferecida em três tamanhos: pequeno (R$ 14,00), grande (R$ 17,00) e extragrande (R$ 20,00). O cardápio lista outras sobremesas, com e sem sorvete, e até um curioso picolé para cachorro (R$ 10,00).

Mil Frutas. Fundadora da marca carioca, premiada em doze edições do COMER & BEBER, Renata Saboya se orgulha de já ter criado cerca de 250 sabores, todos sem aromatizantes nem corantes. Anterior à onda das gelaterias, a rede, hoje sob o comando das filhas dela, Paula e Juliana, prepara, com pouco açúcar, deliciosos sorbets de frutas. Manga, pitanga, coco e tangerina são imbatíveis — quem já provou sabe. Outras atrações são as versões geladas de sobremesas clássicas, como banana caramelada, quindim, cheesecake e goiabada com queijo. Os preços são para uma bola (R$ 14,00) ou duas (R$ 23,00). Copinho ou casquinha?

Momo Gelato. Em disputa com marcas de peso, a grife carioca faturou no ano passado o prêmio de melhor sorvete da cidade. Nas três unidades, incluindo a bela loja de frente para o mar no Copacabana Palace, são servidos gelados supercremosos de inspiração italiana. Quem opta pela casquinha, feita lá mesmo, pode ter a sorte de pegar o cone ainda morno, recém-saído da fôrma. Uma deliciosa criação local, reunião de iogurte grego com mel, amêndoas torradas e damasco, promove contrastes de texturas e sabores (ácido e doce). Outra pedida feliz leva café, caramelo e crocante de castanha-de-caju. As sugestões custam R$ 16,00, no copo menor ou no cone. Feito na hora, o waffle pode acompanhar o gelato por R$ 31,00.

Sorvete Itália. A loja inaugurada no Shopping Downtown, no início de 2018, mostra que a rede não perdeu o fôlego diante da concorrência intensa. Só no Rio são 24 pontos, além da presença em cidades como Niterói e Búzios. Na longa história que vai da pequena fábrica original, espremida na galeria do Bar Vinte, em Ipanema, à produção atual, de 200 000 litros por mês, a rede cresceu e comemora o 18º aniversário de funcionamento de sua loja mais antiga, na Avenida Henrique Dumont. A clientela procura sorvetes cremosos de frutas, a exemplo de banana caramelada, manga (com ou sem gengibre) e tangerina, ao custo de R$ 9,50 a bola (ou R$ 10,50 nos pontos de venda em shopping). Uma aposta para este ano é o sabor cheesecake. Os picolés de frutas (R$ 4,00) são deliciosos, mas também vale aventurar-se pelo calórico ravel (R$ 6,50) feito com sorvete de baunilha e trufa de chocolate cobertos por chocolate ao leite e castanha-de-caju.  

Vero Gelato Pizza & Café. No último ano, a premiada gelateria do bolonhês Andrea Panzacchi enfrentou várias mudanças — no nome, inclusive. Depois de se transferir para uma loja maior e passar a servir expressos com grãos de Minas Gerais (R$ 5,00), no início de 2017, o ita-liano sentiu a necessidade de ir além dos ótimos gelatti (R$ 14,00 o pequeno; R$ 16,00 o médio; R$ 18,00 o grande). Com o apoio de um amigo e compatriota, ele deixou o espaço mais aconchegante, com decoração de madeira, e adquiriu o forno no qual são preparadas pizzas al taglio. Mais crocantes do que as massas populares por aqui, as sugestões são servidas em pedaços retangulares com coberturas como a vanda (homenagem à curadora de arte Vanda Klabin), que leva batatas, mussarela de búfala, alecrim e lavanda, e a de linguiça de pernil temperada com cebola–roxa e tomilho (R$ 15,00 cada pedido). Entre os gelados cremosos produzidos sem conservantes, gordura hidrogenada nem corantes artificiais, destacam-se o de pistache, com matéria-prima da Sicília, o ousado preparo de gorgonzola e o de café com chocolate AMMA, além das versões com frutas brasileiras, como jabuticaba e cupuaçu.  

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s