Cervejarias cariocas abrem bares próprios em quarteirão boêmio

Vizinhos ao já estabelecido Hocus Pocus DNA, em Botafogo, Fort Mohave, Brewsil e Estação 2cabeças oferecem rótulos e experiência completa das marcas ciganas

Fort Mohave, Brewsil e Hocus Pocus DNA: vizinhos na Rua Dezenove de Fevereiro

Fort Mohave, Brewsil e Hocus Pocus DNA: vizinhos na Rua Dezenove de Fevereiro (Felipe Fittipaldi/Veja Rio)

Primeira a chegar, em setembro de 2016, a Hocus Pocus instalou-se de mala e canecas em uma rua menos concorrida de Botafogo. Nos últimos dois meses, a loja de ambiente despojado ganhou como vizinhos bares de outras três badaladas cervejarias artesanais cariocas. O point formado por quatro negócios de mesmo perfil, três deles grudados um no outro, evidencia uma tendência no mercado das geladas: marcas vêm abrindo redutos próprios, vitrines que proporcionam um contato direto com a clientela. Verificada nos últimos cinco anos, a multiplicação das chamadas ciganas, cervejarias sem fábrica própria — o Estado do Rio, com cerca de 200 delas, tem a maior concentração do país —, fez com que muitas dessas empreitadas buscassem um endereço para chamar de seu. Antes, um pouco de história: pioneira local entre as artesanais, a Devassa ousou seguir esse caminho no início dos anos 2000. A abertura de uma rede de bares foi a solução para escoar a produção, tornar a marca conhecida e furar o bloqueio da concorrência já estabelecida. O sucesso da aposta levou à venda do empreendimento para a grande indústria. “O bar traz visibilidade e credibilidade. Além disso, surge a perspectiva de um lucro maior, já que não há intermediários”, diz Lucca Soraggi, sócio da Brewsil, inaugurada em agosto, no lugar de uma antiga oficina, e colada ao Hocus Pocus DNA, na Rua Dezenove de Fevereiro.

O negócio de Soraggi e dois amigos de infância começou em 2015, na forma de um triciclo (ou tuk-tuk) para revender cerveja. No ano seguinte, a trinca lançou três rótulos, Errejota, uma pilsen não filtrada, a witbier Sampa e a session IPA Floripa, todos hoje com lugar garantido nas oito torneiras da casa própria em Botafogo — as opções se completam com dois bicos para convidados e três de drinques. “O maior desafio do ponto fixo é estar atento ao atendimento, à comida. É diferente de apenas entregar o produto”, afirma o sócio da Brewsil, antes de avisar que há mais lançamentos à vista. A lista inclui uma receita frutada, para o verão, e uma barley wine (envelhecida em barril de madeira).

Estação 2cabeças: roupas e acessórios fazem parte da experiência

Estação 2cabeças: roupas e acessórios fazem parte da experiência (Felipe Fittipaldi/Veja Rio)

A outra parede da Brewsil faz fronteira com o Fort Mohave, lar de cervejas como a belgian dark strong ale Bandita e a american IPA Diablo. A casa oferece ainda o sistema Your Tap, em que o visitante carrega um cartão pré-pago e pode servir-se nas torneiras. Desde a abertura, na mesma semana da do vizinho, a marca já registrou um acréscimo de 10% na receita. “Nossa cerveja está sempre exposta, e conseguimos circular melhor a mercadoria, mas essa não é a principal preocupação”, conta Eduardo Mauro, sócio da Mohave. “É importante para a empresa ter o seu lugar, um espaço onde seja possível proporcionar uma experiência completa e receber o retorno do cliente”, explica Mauro, que pretende instalar até o fim do ano uma filial em Brasília. Para o sommelier de cervejas e consultor Gustavo Renha, o movimento carioca espelha-se no mercado americano, que aposta tanto no frescor do produto, com o lema “beba local”, como na experiência única, proporcionada pela venda de roupas e acessórios. “Esse é o momento de o consumidor se identificar com uma marca determinada de cerveja artesanal e com tudo o que vem dela. O contato com os criadores das receitas é fundamental”, opina.

Na Rua General Polidoro, a um quarteirão do trio da Rua Dezenove de Fevereiro, encontra-se o Estação 2cabeças, aberto há pouco mais de um mês. No ponto, camisetas e bonés da marca dividem espaço com as geladas próprias. “Muita gente perguntava onde ficávamos, não tínhamos um lugar para receber clientes. Ganhamos uma vitrine importante”, resume Maíra Kimura, que comanda a 2cabeças junto com Bernardo Couto. Ela ainda pensa em abrir um brewpub — modelo de negócio em que a cerveja é fabricada e vendida no mesmo local. “Ninguém conseguiu por aqui, a burocracia é grande”, lamenta a sócia. Criador da Devassa, que começou essa história toda, Cello Macedo sai na frente mais uma vez: deve inaugurar em novembro, com o artista Vik Muniz, no Jockey Club, a Casa Camolese, misto de restaurante, bar e clube de jazz que vai produzir, lá mesmo, a própria cerveja. Para os bons de copo, o cenário é, portanto, bastante promissor.

Bar Antuérpia: chopes próprios e convidados no Leblon

Bar Antuérpia: chopes próprios e convidados no Leblon (Felipe Fittipaldi/Veja Rio)

Cantinhos exclusivos

Conheça os endereços de outras cervejarias na cidade:

› Noi. A fábrica de Niterói ganhou em 2015 um posto avançado, onde serve suas criações. Rua Conde Bernadotte, 26, lojas I e J, Leblon.

› Antuérpia. Surgido em Juiz de Fora, o negócio aportou por aqui em abril (foto à dir.). Avenida Ataulfo de Paiva, 1079, loja F, Leblon.

› Capa Preta. A marca mineira, com sede em Nova Lima, escolheu o Rio para instalar sua primeira tap house. Avenida das Américas, 7700, Barra.

› São Bartolomeu. A cervejaria alterna seus 26 rótulos nas torneiras. Além da loja na Tijuca, ocupa dois concorridos quiosques na Rua Nelson Mandela, em Botafogo. Rua Barão de Itapagipe, 118, Tijuca.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s