Clique e assine por apenas 4,90/mês

Chocolate brasileiro se destaca em casas especializadas

Elencamos a seguir quatro endereços que investem em produção própria com matéria-prima nacional

Por Fábio Codeço - 28 Maio 2018, 08h00

Chocolate Q

Toda a matéria-prima usada pela grife vem da Fazenda Leolinda, em Ilhéus, na Bahia. A linha de barras vai do chocolate com nibs e cacau 50% até o 100% cacau, sem açúcar (R$ 20,00 cada uma).

Dengo

Recém-chegada, a butique paulistana oferece itens de fabricação própria com ingredientes do sul da Bahia. Dois destaques: bombom de cajá (R$ 260,00 o quilo) e barra de gianduia com castanha-de-caju (R$ 199,00 o quilo). VillageMall, 2º piso, Barra.

Quetzal

A fábrica sediada em Bonsucesso produz barras artesanais com pouco açúcar, vendidas nas redes Zona Sul (a R$ 21,90, 80 gramas) e em pontos como o Marchezinho. Delicioso, o dharma leva leite de coco e curry na receita. ww.chocolatequetzal.com.

A linha de ganaches da Cacau Noir Henrique Peron/Divulgação

Cacau Noir

A grife, que só usava cacau belga, vem convertendo sua produção para o emprego de matéria-prima cultivada na fazenda João Tavares, na Bahia. Ganaches (R$ 3,80 cada uma) ganham sabores como cumaru, laranja e palet noir (foto), com chocolate 63%.

Continua após a publicidade
Publicidade