Imagem Blog

Otavio Furtado

Por Otavio Furtado, jornalista e consultor de diversidade & inclusão Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Continua após publicidade

CCJF debate paridade de gênero e conquista das mulheres trans

Mesas de debates abem a programação dedicada ao Mês das Mulheres

Por otavio_furtado Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
4 mar 2024, 17h41

Abrindo as comemorações do Mês das Mulheres, amanhã (05/03), a partir das 16h30, o Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) apresentará dois debates: “Paridade de gênero em funções de poder” e As conquistas da mulher transgênero”. O evento faz parte da programação do VII Encontro Mulher, Poder e Democracia, que terá ainda música, mostras, cine debates, seminário, teatro, cinema e exposição em homenagem à mulher durante o mês de março.

A ideia da iniciativa é trazer para o foco do debate as conquistas femininas, mostrando que, mesmo com toda a dificuldade imposta por uma sociedade com sólidas raízes em um modelo patriarcal e escravocrata, as mulheres vêm progressivamente conquistando seu espaço de forma potente”, ressalta Elaine Pauvolid, diretora da Divisão de Cultura do CCJF. 

A primeira mesa destaca a importância da implementação de sistemas que promovam a inclusão das mulheres em funções de poder, envolvendo, inclusive, a criação de políticas e práticas que garantam a representação equitativa de gênero em todas as esferas da sociedade. A segunda debate sobre sobre as conquistas e obstáculos enfrentados diariamente por pessoas transexuais, e discute alternativas para a redução do preconceito e a falta de informação sobre a comunidade LGBTQIA+, principalmente com relação à mulher transgênero.

Participam das mesas de conversas Simone Schreiber, desembargadora federal do Tribunal Regional Federal da 2ª Região e diretora-geral do CCJF, Ana Paula Sciammarella, professora do Núcleo de Prática Jurídica e assessora da Vice-Reitoria da UNIRIO, Daniele Magalhães, defensora pública e coordenadora de Promoção da Equidade Racial da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (Coopera), Deise Benedito (participação remota), assessora da área de Direitos Humanos, Segurança Pública e Relações Raciais da Câmara Federal (PSOL). A segunda mesa contará com as participações de Sara York, travesti, jornalista e especialista em Gênero e Sexualidades (VERI), Paula Maracajá, curadora de projetos de coletivos de mulheres cis e trans que desenvolve estratégias de afirmação da cultura de direitos e ciências populares e Diana Conrado, advogada, assessora parlamentar da deputada Dani Balbi na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e membro das comissões de Direitos Humanos, Diversidade sexual e Gênero da OAB.

Antes dos debates será exibido o curta-metragem potiguar “Jennifer”, que retrata a rotina de Jennifer Rocha, primeira líder transexual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Rio Grande do Norte.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.