Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Meu Mundinho Por Blog Livros, discos, brincadeiras, passeios, exposições, peças de teatro e programas para pais e crianças no Rio

Qual bichinho eu vou levar?

Uma coisa é fato: animais de estimação e crianças têm tudo a ver. Cuidar de um bichinho ajuda a criança a ganhar responsabilidade, senso de proteção e respeito aos animais. Ou seja, seu filho só tem a ganhar. No entanto, a aquisição de um animal representa custos extras: ração, vacinas, consultas com veterinários, banhos, tosas […]

Por Pedro Moraes Atualizado em 25 fev 2017, 18h04 - Publicado em 5 jun 2015, 01h00


Uma coisa é fato: animais de estimação e crianças têm tudo a ver. Cuidar de um bichinho ajuda a criança a ganhar responsabilidade, senso de proteção e respeito aos animais. Ou seja, seu filho só tem a ganhar. No entanto, a aquisição de um animal representa custos extras: ração, vacinas, consultas com veterinários, banhos, tosas e até adestramento, caso seja necessário. Além disso, cada bicho exige cuidados especiais, atenção e alguns minutos ou até horas do seu dia. Sim, mesmo que o bicho seja do seu filho, na prática você, mãe ou pai, é o responsável por ele.01385561

A idade ideal para uma criança ter um pet vai depender muito do grau de maturidade e de responsabilidade dela. Geralmente por volta dos 6 anos a criança já entende que o animal não é um bicho de pelúcia. Mas a avaliação dos pais será fundamental. Pense que um bicho é uma vida. Ao adquiri-lo, seu filho vai se apegar a ele e ele vai se apegar à nova família. Ter de arrumar um novo dono para ele pode ser um sofrimento para o bicho e mais ainda para a criança. Por isso, se você não está 100% seguro, não vale a pena arriscar. Abaixo as características principais de cada tipo de pet.

Cães

Por serem animais que interagem muito – amam passeios, caminhadas e outras atividades ao ar livre e são brincalhões – são os mais indicados para as crianças. Hoje há no Brasil milhares de animais abandonados precisando de um lar. Se você adotar um cão em uma feirinha de adoção, com certeza estará dando ao seu filho, além do senso de responsabilidade e exemplo de cidadania. Mas, se o seu sonho é ter um cão de raça, vale a pena pesquisar na internet as características de cada animal. Cães de grande porte geralmente têm muita energia – ou seja vão precisar de atividades físicas diárias e, caso não tenham, podem acabar canalizando essa energia dentro de casa, destruindo móveis e outros objetos. Imagina reunir a energia das crianças com a do cachorro. Porém, os cães menores tendem a ser mais calmos (com algumas exceções), podem viver em apartamento e serem grandes companheiros dos seus filhos. Ao comprar, procure um canil. Nunca adquira animais pela internet, pois eles podem ser frutos ‘fábricas de cães’, e assim você pode levar pra casa um animal com doenças hereditárias e ainda desvios de comportamento que podem gerar muitos problemas.

Gatos

Estão sem segundo lugar na preferência nacional. Assim como os cães, há milhares de felinos precisando de um lar, e é bem fácil encontrar um bichano para adotar. Diferentemente dos cães, os gatos não interagem tanto com seus donos. Eles são mais ‘tímidos’ e buscam atenção quando têm interesse. O lado bom é o fato de serem animais independentes, que podem ficar bem em casa sozinhos quando o dono se ausenta. Se o seu filho ama gatos, pode ser uma ótima escolha. Lembre-se que, se você mora em casa, terá que ter cuidado extra para que o bichano não fuja. E, se você mora em apartamento, provavelmente a sua casa já tem tela por causa das crianças, mas, caso haja alguma janela sem proteção, lembre-se: gatos adoram aventurar. Uma fuga ou um acidente com o bichano pode representar um trauma na vida da criança.

Répteis

Seu filho é aficionado por répteis? Adora tartarugas, cobras ou lagartos? Lembre-se que esses bichos precisam de cuidados especiais. Como são animais de sangue frio, precisam de calor externo para regular sua temperatura corporal. Alguns répteis podem exigir terrários permanentemente aquecidos. Outros precisam de banhos de sol. As exigências variam de acordo com a espécie. Ou seja, se você mora em apartamento, melhor não considerar essa possibilidade. Além disso, a maioria dos veterinários trabalha apenas com animais domésticos (cães e gatos), e os repteis são considerados animais selvagens. Assim, pode ser difícil encontrar um bom veterinário.Em termos de interação, deixe claro para o seu filho que ele não vai poder brincar de bolinha com o lagarto ou a tartaruga, à exceção dessa que adora jogar bola.

Continua após a publicidade

Peixes

Muitas crianças amam peixes e outros animais de aquário. Mas os pais têm de ter em mente que ter um aquário em casa exige manutenção constante. A limpeza deve ser realizada todo mês, é preciso ter um sistema de filtragem da água e de oxigenação, alguns locais mais frios podem exigir que você tenha um aquecedor. Também são animais sensíveis. Os especialistas recomendam, por exemplo, que nunca se bata no vidro (para não causar estresse) ou se coloque a mão na água (as impurezas da mão podem fazer mal aos bichos). Então, se o seu filho tem bastante energia, gosta de interagir com os animais, ter um peixe pode ser um pouco frustrante.

Roedores

Ratos, coelhos, porquinhos-da-índia e chinchilas são animais fofos. A maioria das crianças ama os roedores. Mais uma vez os pais devem fazer uma pesquisa para saber qual é o roedor que mais combina com seu filho. As chinchilas, por exemplo, são notívagas, e só vão ficar acordadas durante a noite. Ou seja, quando o seu filho quiser brincar com elas, provavelmente elas estarão escondidas em algum cantinho descansando. Alguns tipos de hamsters vivem apenas dois anos, vale considerar se não será pouco tempo, pois seu filho pode se apegar muito ao bicho. Há ainda tipos roedores pequenos que não aceitam companhia na mesma gaiola, e podem até matar uns aos outros, causando um trauma no seu filho. Os pais devem atentar ainda para não juntar fêmea e macho pois eles podem começar a ter filhotes sem parar. Coelhos, por exemplo, precisam viver em ambientes seguros, pois adoram roer fios, o que pode causar choques elétricos. Além de tudo isso, cada bicho têm necessidades alimentares específicas, uns precisam de vitamina C, outros de alimentos ricos em nutrientes, como legumes, e você precisará oferecer uma dieta balanceada para o animal.

Pássaros

Pássaros são animais adoráveis. Canários, periquitos e caplopsitas podem ser bons animais para crianças. As calopsitas, por exemplo, se popularizaram muito no Brasil, e hoje é possível adquirir uma ‘mansa’, que pode ficar solta dentro de casa. Quando acostumadas desde cedo com o contato humano, elas são dóceis e não representam riscos. Mas, se forem ‘selvagens’, as calopsitas podem beliscar e machucar o seu filho. Pássaros maiores precisam de autorização do Ibama para serem criados em cativeiro. Em comparação com outros animais, manter os pássaros não é tão trabalhoso, uma vez que basta oferecer o alimento certo e água. As gaiolas precisam ser limpas com frequência e o forro deve ser trocado diariamente. Se o pássaro ficar restrito à gaiola, para a criança não haverá muita interação, apenas o caráter contemplativo. Para muitas pessoas, ver um animal preso em uma gaiola pode ser triste. Então, vale conversar com a criança para saber se ter um bichinho nessas condições não vai causar angústia.

Continua após a publicidade

Publicidade