Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Maresia Fluminense Por Blog

Os barcos do Farol de São Tomé

Para onde foi todo mundo? A cena de final de tarde na praia do Farol, no Cabo de São Tomé, litoral norte do estado do Rio, lembra um cemitério de embarcações. Os coloridos pesqueiros descansam sobre a areia, depois de um dia duro de trabalho no oco do mar.   Quem os vê assim, descansando […]

Por juliobarros Atualizado em 25 fev 2017, 19h04 - Publicado em 19 jun 2013, 01h41

Para onde foi todo mundo? A cena de final de tarde na praia do Farol, no Cabo de São Tomé, litoral norte do estado do Rio, lembra um cemitério de embarcações. Os coloridos pesqueiros descansam sobre a areia, depois de um dia duro de trabalho no oco do mar.

 

Quem os vê assim, descansando acima da linha da maré, imagina que estão fora de combate.

 

A paria do Farol é conhecida por suas águas revoltas. Quase sempre, só os banhistas mais arrojados se arriscam em suas ondas.

 

São águas bravias, numa orla sem pier e sem porto de atracação.

 

Para entrar na água esses barcos de madeira precisam ser rebocados por tratores.

 

Para sair da água o esforço se repete. Eles chegam cheios de pescado e são arrancados das águas por força das máquinas terrestres.

Continua após a publicidade

 

 

No cair da tarde o cenário é de grande impacto. A luz é muito boa. Mesmo em dias nublados.

 

Depois da breve chuva, o arco-íris se insinua, enfeitando o horizonte.

 

Luz e sombra deixam em destaque apenas o vermelho das areias.

 

Em alguns momentos, um congestionamento de embarcações.

 

Cenário único no litoral, resultado de uma lida pesqueira peculiar.

(Fotos: Julio Cesar Cardoso de Barros)

Continua após a publicidade

Publicidade